Iníco / Sã Doutrina / 13 Perguntas que você precisa responder antes de crer na Trindade

13 Perguntas que você precisa responder antes de crer na Trindade

trinity otero a

Por Paulo Freri

Nos últimos dias têm surgido inúmeros questionamentos quanto à autenticidade da doutrina da Trindade. Somos constantemente advertidos de que qualquer doutrina só tem algum valor, quando fundamentada na Bíblia. Tudo deve estar amparado na revelação bíblica.

Algumas perguntas surgiram quando da realização de um minucioso estudo da doutrina da trindade. Estudo este que teve como base a Bíblia e a história. Para aceitarmos esta doutrina, como sendo uma doutrina genuinamente bíblica, teremos que encontrar respostas às perguntas aqui apresentadas, caso contrário, tal doutrina se revelará anti-bíblica, devendo, portanto, ser rejeitada.

1. Se o Deus único apresentado na Bíblia é um grupo de três pessoas divinas (e não três deuses), é correto chamar cada um deles, individualmente, de Deus? Por exemplo: “Deus Pai”, “Deus Filho” e “Deus Espírito Santo”? Cada um deles é Deus, ou Deus é apenas o conjunto dos três? Se chamarmos cada um deles de Deus, como podemos sustentar que não são três deuses?

2. A Doutrina da Trindade afirma que o Espírito Santo é uma pessoa e é Deus, se isso é verdade, por que não encontramos na Bíblia uma única vez a expressão: “Deus Espírito” ou “Deus Espírito Santo”?

3. Se o Pai, o Filho e o Espírito Santo são um, por que Cristo omitiu o “Deus Espírito Santo” nas seguintes passagens bíblicas?

“Não crês que Eu estou no Pai e que o Pai está em Mim? As palavras que Eu vos digo não as digo por Mim mesmo; mas o Pai, que permanece em Mim, faz as Suas obras.” João 14:10.

“A fim de que todos sejam um; e como és Tu, ó Pai, em Mim e Eu em Ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que Tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido a glória que Me tens dado, para que sejam um, como nós o somos; Eu neles, e Tu em Mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que Tu me enviaste e os amaste, como também amaste a Mim.” João 17:21-23.

“Eu e o Pai somos um.” João 10:30.

4. Segundo a doutrina da trindade, o Espírito Santo é uma pessoa e é Deus. Se isso é verdade, como entender então Joel 2:28-29, onde afirma que Deus derramaria o Seu espírito sobre toda a carne?

“E acontecerá, depois, que derramarei o Meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; até sobre os servos e sobre as servas derramarei o Meu Espírito naqueles dias.” Joel 2:28-29.

Nota: O dicionário Michaelis define “meu” como sendo pronome pessoal designativo de algo que pertence à pessoa que fala, ou que diz respeito a ela.

Diante do que diz o dicionário, o espírito que será derramado, pertence à Deus (o Pai), sendo parte dEle e não uma outra pessoa.

5. Se Cristo é o Deus eterno, como crêem os trinitarianos, Ele não poderia morrer. Então por que a Bíblia afirma taxativamente que Cristo morreu, e que Deus o Pai O ressuscitou?

“Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco, pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.” Romanos 5:8.

“Paulo, apóstolo, não da parte de homens, nem por intermédio de homem algum, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que O ressuscitou dentre os mortos.” Gálatas 1:1.

6. Se Cristo é o próprio Deus eterno, por que o livro de Atos afirma que Cristo, além de ter sido ressuscitado por Deus, foi elevado a Príncipe e Salvador? Como Cristo poderia ser elevado a Príncipe se já era o próprio Deus?

“O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, ao qual vós matastes, suspendendo-o no madeiro. Deus com a Sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e remissão dos pecados.” Atos 5:30 e 31.

7. Segundo crêem os trinitarianos, o Espírito Santo é uma pessoa e é Deus, com base nisto por que Cristo não menciona esta pessoa ao afirmar que nossa salvação está em conhecermos a Deus Pai e a Jesus Cristo a quem Ele enviou? O “Deus Espírito Santo” não tem participação em nossa salvação?

“Tendo Jesus falado estas coisas, levantou os olhos ao céu e disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a Teu Filho, para que o Filho Te glorifique a Ti, assim como Lhe conferiste autoridade sobre toda a carne, a fim de que Ele conceda a vida eterna a todos os que Lhe deste. E a vida eterna é esta: que Te conheçam a Ti, como único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” João 17:1-3.

8. Se Deus é uma unidade de três pessoas co-eternas, como afirmam os trinitarianos, por que o apóstolo João excluiu o “Deus Espírito Santo”, ao afirmar que nossa comunhão é com o Pai e com Seu Filho Jesus Cristo?

“O que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com Seu Filho, Jesus Cristo.” I João 1:3.

9. Em quem devemos acreditar, na doutrina da trindade, a qual afirma que Deus é uma unidade de três pessoas co-eternas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, ou na Bíblia, que afirma existir somente um Deus, que é o Pai e um só Senhor, que é Jesus Cristo?

“Por que, ainda que há também alguns que se chamem deuses, quer no céu ou sobre a terra, como há muitos deuses e muitos senhores, todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós também, por Ele.” I Corintios 8:5-6.

Nota: O texto não diz que Deus é uma unidade de três pessoas co-eternas (Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo), como afirmam os trinitarianos, mas que Deus é um só, o Pai, e que Jesus Cristo é o único Senhor.

“Então, falou Deus todas estas palavras: Eu sou o Senhor, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de Mim.” Êxodo 20:1-3.

Nota: O texto acima não diz: “Nós somos o Senhor”, também não diz: “Não terás outros deuses diante de nós.”

O texto deixa evidente que Deus é um só, o Pai, e não uma unidade de três pessoas co-eternas.

O dicionário Michaelis define “Mim” como sendo a variação do pronome pessoal “Eu” (singular) e não “nós” (plural).

10. Se o Pai, o Filho e o Espírito Santo são membros de uma trindade estando conseqüentemente no mesmo nível hierárquico, por que Cristo disse que o Pai era maior do que Ele?

“Ouvistes que eu vos disse: vou e volto para junto de vós. Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que eu vá para o Pai, pois o Pai é maior do que eu.” João 14:28.

11. Se o Espírito Santo, conforme afirmam os trinitarianos, é a terceira pessoa da trindade, distinto do Pai e de Jesus Cristo, por que a Bíblia afirma que o Espírito Santo é o Espírito de Cristo enviado aos nossos corações?

“E, por que vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de Seu Filho, que clama: Aba, Pai.” Gálatas 4:6.

12. Se Deus é uma unidade de três pessoas co-eternas, como afirma a doutrina da trindade, por que então somente o Pai sabe o dia e a hora da segunda vinda de Cristo, e por que o “Deus Espírito Santo” nem sequer foi citado por Cristo no texto abaixo?

“Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão o Pai.” Mateus 24:36.

Nota: Os trinitarianos alegam que Jesus declarou isso por que estava falando como homem. Contudo, no livro de Atos, encontramos o seguinte diálogo entre os discípulos e o Messias:

“Então, os que estavam reunidos lhe perguntaram: Senhor, será este o tempo em que restaures o reino a Israel? Respondeu-lhes: Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela sua exclusiva autoridade.” Atos 1:6-7.

Cristo proferiu estas palavras no Monte das Oliveiras, ao aproximar-se o momento de Sua ascensão. Portanto já havia sido morto e ressuscitado.

13. Segundo o livro de Apocalipse, os 144 mil terão em suas frontes dois nomes, o nome do Cordeiro e o nome de Seu Pai. Por que não terão o nome do Espírito Santo, já que segundo crêem os trinitarianos ele é Deus, em igualdade com o Pai e com o Filho?

“Olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, tendo na fronte escrito o seu nome e o nome de seu Pai.” Apocalipse 14:1.

Haverá apenas dois nomes nas frontes dos 144 mil:

O nome do Cordeiro, que é Jesus ou Yeshua (em hebraico);
O nome do Seu Pai, que é Jeová ou Yahweh (em hebraico).

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Trindade – Um ataque de Satanás ao Calvário

Relacionado

Regeneração e Adoção – Doutrina da Salvação

Relacionado

Deixe uma resposta