Iníco / 2015

Arquivos Anuais: 2015

SÓ TEM DUAS IGREJAS CATÓLICAS NO MUNDO, A CATÓLICA ROMANA E A CATÓLICA ADVENTISTA DIZ SACERDOTE JESUÍTA A UM PASTOR ADVENTISTA. SERA QUE O JESUITA NAO SABE QUE A IASD JA SE UNIU A MUITO TEMPO COM ROMA???

SÓ TEM DUAS IGREJAS CATÓLICAS NO MUNDO, A CATÓLICA ROMANA E A CATÓLICA ADVENTISTA. (Sacerdote Jesuíta) papa diz: “Só tem duas igrejas na Terra, a Igreja Católica e as Demais”.

Veja o que diz Sacerdote Jesuíta a um Pastor Adventista. (A.G)

Pastor Adventista pergunta: Qual a sua opinião quanto a união das igrejas? Leia Mais… »

Compartilhar isso:

A HETEROFOBIA DO ASTRO RICKY MARTIN

Ricky__Martin_t670x470
Compartilhar isso:

A realidade de quem vive com depressão: “Ou pede ajuda, ou se suicida”

A atriz e diretora Katarzyna Napiórkowska produziu impactantes vídeos que mostram vida com depressão e dá dicas de como conviver com alguém depressivo.

A depressão é uma doença devastadora, mas que não é levada a sério por muitos. Quantas vezes já escutou a frase “isso é frescura” quando alguém toca nesse assunto? Pensando nisso, a atriz, diretora, fotógrafa e vlogueira  Katarzyna Napiórkowska produziu um vídeo impactante mostrando como é a vida de quem sofre com depressão.

Depressão não é invenção ou desculpa, é uma doença que pode causar morte

Depressão não é invenção ou desculpa, é uma doença que pode causar morte.

Em “Living with depression” (ou Vivendo com depressão, em português), uma jovem descreve todo o processo de desenvolvimento da doença, seus sentimentos e atitudes. É uma tentativa de mostrar como a doença realmente afeta o dia a dia da pessoa e a transforma.

Leia Mais… »

Compartilhar isso:

Abelhas desaparecem e derruba exportações de mel do Brasil

País perdeu cinco posições no ranking mundial. Abandono das colmeias nos estados nordestinos chegou a 60%. Taxa de desaparecimento de abelhas chegou a 90% em outros estados brasileiros.

O Brasil caiu da 5ª para a 10ª colocação mundial em exportação de mel nos últimos dois anos. O motivo foi o abandono das colmeias na região produtora mais importante do país, o Nordeste. Em 2012, alguns estados registraram queda de 90% na produção e o abandono de colmeias chegou a 60%. “A queda no Nordeste reflete diretamente nas exportações nacionais de mel. A região é uma das maiores produtoras e exportadoras do país” explica Maria de Fátima Vidal, coordenadora de estudos e pesquisas do Etene (Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste).

Leia Mais… »

Compartilhar isso:

A experiência catastrófica de um psicólogo com a imposição da Ideologia de Gênero

A imposição de gênero e o menino sem pênis criado como menina.

Ao psicólogo e sexologista John Money é creditada a expressão papel de gênero (gender role) em 1955. “A expressão papel de gênero é usada para significar tudo o que a pessoa diz ou faz para evidenciar a si mesma como garoto ou homem, como garota ou mulher, respectivamente. Isso inclui, mas não é restrito a, sexualidade, no senso de erotismo”.

Elementos de tais papéis incluem vestimenta, modo de falar, gestos, profissão e outros fatores que não são limitados pelo sexo biológico. Por se presumir que os aspectos sociais de gênero são normalmente os aspectos de interesse na sociologia e disciplinas relacionadas, papel de gênero é normalmente abreviado por gênero, sem que haja ambiguidade neste contexto. Leia Mais… »

Compartilhar isso:

O ARREBATAMENTO SECRETO

1917125_554707898010785_588827967568909687_nO filme “O Apocalipse” é uma nova versão do clássico Deixados Para Trás, originalmente lançado no ano 2000 e baseado no best-seller de mesmo nome (que deu origem a uma série de 16 livros). A trama do filme “O Apocalipse”, apresenta um ponto de vista “cristão” sobre o fim do mundo, e traz Nicolas Cage (foto), no papel de Ray Steele, um piloto de avião que precisa acalmar os passageiros de seu voo quando uma profecia bíblica é cumprida e milhões de pessoas desaparecem instantaneamente, transformando o mundo – e aquele voo em especial – em um verdadeiro caos. Leia Mais… »

Compartilhar isso:

Tudo que poderiam ter contado para Ellen White sobre o Natal…

…Mas ninguém deve ter dito com medo de contrariar a “pena inspirada” da irmã profetisa! Ou você acha mesmo que Ellen G. White possuía o dom da onisciência e não necessitaria ter pesquisado ou aprendido um pouco mais sobre as abominações dos festejos natalinos antes de dizer que Deus se alegraria que houvesse uma árvore de Natal em cada Igreja? Pois esse judeu-cristão do vídeo teria, com certeza, muito a ensinar para ela sobre esses temas.

O que dizem as Escrituras

O próprio Jesus Cristo, antes de retornar ao Céu, alertou a Seus discípulos com quem convivera diariamente por mais de três anos, que eles ainda teriam muito aprender e que Ele próprio não lhes dissera tudo que deveriam saber: “Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.” João 16:12.

O evangelista Lucas não teve qualquer receio ou vergonha em admitir que para escrever seu relato sobre a vida de Jesus Cristo primeiro conversou com várias pessoas e pesquisou em diferentes fontes: “Tendo, pois, muitos empreendido pôr em ordem a narração dos fatos que entre nós se cumpriram, segundo nos transmitiram os mesmos que os presenciaram desde oprincípio, e foram ministros da palavra, pareceu-me também a mim conveniente descrevê-los a ti, ó excelente Teófilo, por sua ordem, havendo-me já informado minuciosamente de tudo desde o princípio; para que conheças a certeza das coisas de que já estás informado.” Lucas 1:1-4. Mesmo assim, não há quem questione sua inspiração.

E João, o discípulo amado, acrescentou que, embora tenhamos quatro Evangelhos preservados no canôn bíblico, muitos outros fatos e ensinamentos de Jesus Cristo ficaram de fora da Bíblia e seria impossível registrá-los todos: “Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem.” João 21:25.

Depois mesmo do Pentecostes, quando receberam vários dos espirituais, inclusive o de profecia, o apóstolo Pedro questionava o estilo rebuscado e excessivamente argumentativo de escrever de Paulo: “E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender…” 2 Pedro 3:15,16

Tiago chegou a produzir uma epístola universal para se contrapor às conclusões equivocadas acerca da salvação unicamente pela fé defendida por Paulo, acrescentando-lhe a necessidade de boas obras como resultado dessa confiança na salvação pela graça: “Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta? Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque? Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada. E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus. Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé.” Tiago 2:20-24.

A princípio, Paulo procura se defender na epístola anonimamente escrita aos Hebreus: “Do qual muito temos que dizer, de difícil interpretação; porquanto vos fizestes negligentes para ouvir. Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento. Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.” Hebreus 5:11-14.

Por fim, Paulo decide deixar de lado toda a sua retórica e pregar apenas sobre Jesus Cristo, como nossa esperança: “E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria. Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor. E a minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.” 1 Coríntios 2:1-5.

Contudo, Paulo e Pedro, apesar de inspirados em suas mensagens, ainda se equivocaram e agiram com incoerência entre suas crenças e comportamento. Paulo sujeitou-se a rituais desnecessários e abolidos pela morte e ressurreição de Cristo, para não desagradar a liderança judaica da igreja em Jerusalém, contrariando tudo que ele próprio pregava. Atos 21:18-26. Pedro também agiu de moso incoerente e tetve de ser repreendido por Paulo: “E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível. Porque, antes que alguns tivessem chegado da parte de Tiago, comia com os gentios; mas, depois que chegaram, se foi retirando, e se apartou deles, temendo os que eram da circuncisão. E os outros judeus também dissimulavam com ele, de maneira que até Barnabé se deixou levar pela sua dissimulação. Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?” Gálatas 2:11-14

Inspiração celeste não confere onisciência nem total isenção de erros aos mensageiros de Deus. Embora ouvissem diretamente aos apóstolos inspirados, “ao vivo”, os cristãos de Beréia avaliavam tudo que diziam à luz das Escrituras. Agindo desse modo, foram considerados mais sábios que outros que davam total crédito aos primeiros líderes da Igreja: “Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.” Atos 17:11.

(Se naquele tempo, o que os líderes diziam deveria ser comparado com o que que diz a Bíblia, imagine hoje em dia!)

O que disse Ellen G. White

Para encerrar, convém lembrar o que a própria Ellen White escreveu sobre seus escritos:

“Recomendo-vos, caro leitor, a Palavra de Deus com regra de fé e prática. Por essa Palavra seremos julgados. Nela Deus prometeu dar visões nos últimos dias”; não para uma nova regra de fé, mas para conforto do Seu povo e para corrigir os que se desviam da verdade bíblica.” — Mensagens Escolhidas, Vol. III, pág. 29.

“Um ‘Assim diz o Senhor’ é o mais forte testemunho que podeis apresentar ao povo. Que ninguém seja instruída a olhar para a Irmã White, e, sim, ao poderoso Deus, que dá instruções à Irmã White.” — Ibidem.

“O irmão J. procura confundir os espíritos, esforçando-se por fazer parecer que a luz que Deus nos concedeu por meio dos Testemunhos constitui um acréscimo à Palavra de Deus, mas com isto apresenta os fatos sob uma luz falsa. Deus houve por bem chamar por este meio a atenção de Seu povo para a Sua Palavra, a fim de conceder-lhes uma compreensão mais perfeita da mesma.” — Idem, págs. 30-31.

“Enalteço a preciosa Palavra diante de vós neste dia. Não repitais o que eu declarei, afirmando: “A irmã White disse isto” e “a irmã White disse aquilo”. Descobri o que o Senhor Deus de Israel diz, e fazei então o que Ele ordena.” — Mensagens Escolhidas, Vol. III, pág. 33 (afirmação que ela fez aos dirigentes de igreja na noite que antecedeu a abertura da Assembléia da Associação Geral de 1901).

“O Senhor deseja que estudeis a Bíblia. Ele não deu alguma luz adicional para tomar o lugar de Sua palavra.” — Mensagens Escolhidas, Vol. III, pág. 29.

“Se os Testemunhos não falarem de acordo com a Palavra de Deus, rejeitai-os. Cristo e Belial não se unem.” — Mensagens Escolhidas, Vol. III, pág. 32.

Veja também no site da Casa Publicadora Brasileira: Ellen White e a Primazia da Palavra.

Compartilhar isso:

Pecado Coletivo da IASD: Adoração a Asera, a Deusa da Árvore de Natal

 Pecado Coletivo da IASD: Adoração a Asera, a Deusa da Árvore de Natal

Não há nada escrito especificamente sobre a árvore de natal na Bíblia, porque o início da comemoração “cristã” do nascimento de Jesus Cristo em 25 de dezembro, ocasião em que se realizava a festa do Sol Invicto, em honra ao deus Mitra, data do quarto século da era cristã. Mas através de um breve estudo bíblico, complementado por informações da História e da Arqueologia, é possível concluir que não nos convém reservar espaço para árvores de natal em nossa casa ou igreja. Leia Mais… »

Compartilhar isso:

Embromation: Argumentação ilógica sobre o Natal de líder da DSA, Erton Köhler, não convence

Pressionado por milhares de membros da Igreja que já não vêem sentido nessa insistência tola de incentivar a comemoração do Natal, festa de origem pagã que homenageia o deus Sol em suas várias versões, o pastor Erton Köhler, presidente da Igreja Adventista para oito países da América do Sul, viu-se obrigado a tentar justificar essa opção ecumênica através de uma mensagem em vídeo, inserida na série Falando de Esperança, intitulado “Os Adventistas e o Natal”. Leia Mais… »

Compartilhar isso: