Iníco / Alimentação e Saúde / 5 fatos horripilantes sobre o Aedes Aegypti que vão além da dengue

5 fatos horripilantes sobre o Aedes Aegypti que vão além da dengue

aegypti45-xl_alexwild-1024x683Uma doença que causa febre, dor no corpo, nas articulações, dores de cabeça, vômito, diarreia e atinge a várias pessoas por aí. Sim, estamos falando da dengue, uma doença que é considerada um dos principais problemas de saúde do mundo.

Ela é causada por um vírus que é transmitido pela picada do famoso mosquito de nome estranho, o Aedes Aegypti. Todo ano é a mesma luta e o descuido das pessoas com a água parada sempre é grande.

Nós já exibimos para você uma matéria sobre o risco que a dengue apresenta para a população e até o perigo de morte que ela pode causar. Você conhece essa doença? Então confira mais informações clicando (aqui)

A dengue já causou mortes no Brasil e é uma doença que assusta autoridades e as pessoas. Um simples foco mínimo de água parada pode fazer com que seja possível a reprodução do mosquito e proliferação da doença no local em que esse foco esteja.

Nossa redação separou para você alguns fatos macabros sobre o Aedes Aegypti que vão bem além da dengue. Confira:

1 – Ele gera 4 tipos de dengue

Aedes-Aegypti

O Aedes aegypti é um mosquito vetor de transmissão da doença tão sacana que ao invés de transmitir um só vírus da doença, transmite quatro tipos diferentes de dengue. Trata-se de um arbovírus que carrega a dengue em 4 níveis diferentes de doença. São a DEN-1, DEN-2, DEN-3 e a DEN-4.

2 – O Aegypti é quase um monstro

151207192837_aedes_aegypti_640x360_thinkstock_nocredit

O nome aegypti vem de lá do Egito e o termo Aedes foi catalogado pela ciência em 1818 por conta de características do primeiro vetor da doença que foi denominado culex aegypti(mosquito egípcio).

E ele é tão resistente ao tempo e às evoluções da natureza que passou por vários continentes e sobreviveu a todos os tipos de climas e ambientes, conseguindo se dispersar de lá da África, passar pelo leste do continente das Américas, costa oeste da Ásia, até vir parar no Brasil.

3 – A potência para transmitir a dengue

0-blog-Zé Carlos Borges-mosquinto-da-dengue

As fêmeas picam as pessoas por conta de sua necessidade frequente de sangue para produzir ovos. O mosquito da dengue possui uma particularidade que o torna bem diferente dos outros.

Ele possui uma característica biológica chamada “discordância gonotrófica” que o permite picar e transmitir a dengue para mais de uma pessoa e em um mesmo lote de ovos produzidos e pronto para serem despejados.

4 – Muito além da dengue

chikungunya3

A febre de Chikungunya é uma espécie de “derivação” da dengue. Ela é transmitida por picadas de fêmeas dos mosquitos Aegypti infectadas pelo CHIKV.

Os sintomas são bem semelhantes aos da dengue, como dor muscular, tontura, fadiga, febre forte e o principal fator: dores nas articulações. A dor é tamanha, que a pessoa chega a ficar com a curvatura do corpo sempre dobrada para tentar aliviar as dores nas juntas e articulações.

5 – Morte

coroa-de-flores-eduardo-campos-1024x573

Segundo o boletim epidemiológico de 2015, do Ministério da Saúde, cerca de 693 mortes já foram confirmadas no Brasil por conta da dengue.

A dengue pode gerar a morte da pessoa por 2 modos: quando atinge o estado de dengue hemorrágica (quando o vírus transmitido pelo mosquito já atinge o fígado e reduz a produção de plaquetas, causando sangramentos tanto externos quanto internos) e por meio do choque da dengue, em que muitas células de defesa são produzidas em excesso com o intuito de combater a infecção causada pela doença, levando o paciente a uma espécie de choque e tentando combater a infecção.

Você já teve dengue? O que acha desse mosquito transmissor? Mande seu comentário aqui para gente.

FONTES: saude.gov / dengue.org / portalarquivosaude / UOL / Fatos Desconhecidos

 

RELACIONADOS:

Acesse: Zika Vírus: O mosquito mutante do eugenista Bill Gates é declarado ameaça mundial

Acesse: Zika, dengue, chicungunha e a polêmica dos Mosquitos transgênicos

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

EM DEFESA DO DR. LAIR RIBEIRO – IVANDÉLIO SANCTUS

Relacionado

Dr. Lair Ribeiro e a Luta Contra Falsas Estatísticas

Relacionado

Deixe uma resposta