Iníco / Como nos dias de Noé, Anjos caidos, Nefilins / Amálgama: Arqueólogos russos encontram esqueleto de criatura metade homem, metade bode

Amálgama: Arqueólogos russos encontram esqueleto de criatura metade homem, metade bode

Uma equipe de arqueólogos da Universidade de Oremburg, na província de Stavropol Frai na Rússia alega ter feito uma incrível descoberta, descrita como dois esqueletos de aspecto incomum pertencentes a animais/criaturas até o momento desconhecidas.

Liderada pelo professor Sergey Savenko, a expedição realizava escavações em um “mound”, uma estrutura circular de terra com centro oco, provavelmente erguida antes na Idade Média. Eles haviam encontrado no início do ano alguns ossos e artefatos que levantaram a suspeita de que o lugar seria um cemitério usado entre o séculos X e XIII.

Segundo as notícias divulgadas, os estranhos esqueletos estavam dentro do “mound”, e foram encontrados mediante uma escavação que se concentrou em descobrir um acesso que levasse ao interior da estrutura. Após semanas de trabalhos, uma abertura foi encontrada e detritos removidos até que fosse possível rastejar para dentro através de um estreito túnel.

“Além de vários ossos e alguns artefatos interessantes, achamos espécimes que podem resultar numa significativa descoberta no campo da macro evolução” disse o professor Savenko.

Os arqueólogos encontraram uma ossada que foi descrita como “semelhante a um sátiro”. Savenko disse que ainda é cedo para categorizar a descoberta, mas em um primeiro momento ele afirmou “não haver uma explicação científica razoável para o que foi desenterrado”.

Criatura mitológica

Teria sido a descoberta de uma criatura ainda desconhecida pela humanidade? Os primeiros pesquisadores e antropólogos a analisar a ossada disseram que o esqueleto possui um corpo com características que poderiam ser achadas tanto em um caprino quanto em um ser humano. A cabeça, tórax e membros superiores seriam similares a um humano, contudo as pernas teriam características que remetem a um bode. As pessoas que tiveram acesso a ossada passaram a chamar a criatura de sátiro.

O que se sabe até o momento é que a ossada pertence a um homem adulto com idade entre 20 e 25 anos quando morreu. Ele teria uma estatura de apenas 1,52 m.

Contudo, ainda que esta notícia não venha a se confirmar, convém saber que os sátiros fazem parte da Mitologia Grega. Eles são os companheiros do Deus Dionísio. Nas histórias, os sátiros possuem aparência humana com algumas características que remetem a bodes e cabritos, em geral nas pernas, orelhas e genitais.

Em alguns mitos os sátiros (também chamados de faunos pelos romanos) possuíam rabo, cascos e chifres no topo da cabeça. Ainda conforme os mitos, os sátiros cumpriam o papel de serviçais do Deus Pã, devotados a proporcionar alegria e prazeres ao seu senhor. Eles também tinham fama de serem amantes de bebida, música e mulheres, de não se furtarem a exageros da gula e da luxúria, tomando parte em qualquer celebração. Consideradas criaturas silvestres, os gregos acreditavam que florestas e bosques, eram a morada dos sátiros.

Cavalo gigante
Relativamente próximo ao pequeno esqueleto do “sátiro”, a expedição fez uma segunda descoberta tão inusitada quanto a anterior: Uma grande banheira de pedra que estava semi-enterrada no centro da câmara principal do “mound”. A peça de granito trabalhado com adornos parece ter função religiosa sendo utilizada para banhos ritualísticos de purificação com ervas.

Mais curioso ainda, a banheira estava cheia de grama e capim, e no seu fundo dela repousava a ossada de um enorme cavalo. O animal, inicialmente tratado como um cavalo de guerra de enormes dimensões, recebeu várias honras e tudo indica o próprio “mound” foi construído para servir como seu sepulcro. Esse tipo de dedicação dispensado a um animal não condiz com os costumes de nenhum povo conhecido que tenha habitado a região de Stavropol.

“A ossada pertence a um animal enorme, com uma altura assombrosa – quase dois metros na altura de seu ombro. Embora ele pareça um cavalo, não podemos ainda afirmar ao certo se estes restos pertencem a um equino ou a um primo distante que embora guarde similaridades, aparenta ser algo diferente”, disse Anna Shvyreva, diretora do Departamento de Biologia do Museu de Stavropol ela não afastou a possibilidade de que os ossos pertençam a algum mamífero pré-histórico.

Os esqueletos foram transportados para o Museu de Ciências Naturais da Província para serem examinados por especialistas em antropologia e biólogos. Enquanto isso, especialistas de outros países, refutam as fantásticas teorias e pedem permissão para examinar a descoberta. Nenhum resultado foi divulgado até o momento.

Sátiros na Bíblia

Sátiros: se’irim, “bode peludo” ou “demônio da noite”. Os eruditos do A.T. preferem referi-se a estes termos hebraicos como “irrequietos” ou “frívolos’. Pode está em conexão com as feras que viviam em lugares desolados ou com a crença em determinados seres espirituais que manifestavam-se em formas hibridas. metade bode e metade homem. Lv 17:7; Dt 32:17; Is 13:21;23:13; 34:14.

Na época do rei Jeroboão, estes sátiros eram adorados nos lugares altos, possuindo até muitos sacerdotes oficiais estabelecidos pelo próprio Jeroboão. A Lei proíbe expressamente todo e qualquer culto aos sátiros ou aos demônios. Há necessidade, pois, de considerar devidamente a interpretação a dar aos textos sagrados. O rei Josias destruiu completamente os sacerdotes e as idolatrias aos altos das portas; provavelmente “os altos dos sátiros” (as mesmas consoantes em hebraico); 2Cr 11.15 nota.

As prescrições contidas na Torah eram para impedir não só a utilização do sangue como alimento, mas ainda o sacrifício dos animais ao ar livre “sobre a face do campo”, para não dar a impressão que o faziam em honra dos “bodes” ou sátiros, num ato de idolatria (Lv 19.4; Lv 26.1-30), geralmente acompanhado de ritos licenciosos. Êx 34.15 e segs. Lv 20.5. Isto vem lembrar, que tais práticas de idolatria eram freqüentes entre os israelitas no tempo do Êxodo, provavelmente adquiridas no Egito. (1)

Nas traduções do Antigo Testamento, o termo “sátiro” é às vezes usado como tradução do hebraico se’irim, “peludos”,que pode se entender por “demônios” ou “bodes”. No folclore dos antigos hebreus, se’irim era um tipo de “daimon” ou ser sobrenatural que habitava lugares desolados. Existe uma alusão à prática de realizar sacrifícios aos se’irim em Levítico, 17:7. Essas entidades podem estar relacionadas ao “azabb al-akaba”, ou demônio peludo, das lendas árabes. (2)

Em Levítico 17,7 e 2Crônicas 11,15, o termo (se‘irim, no plural) é usado com referência a coisas a que se dá adoração e se oferecem sacrifícios em conexão com o paganismo. Na Versão dos Setenta grega, a palavra é vertida “coisas sem sentido” e na Vulgata latina, “os demônios” (a versão Ave Maria traduz como “sátiros”). Tradutores modernos e lexicógrafos muitas vezes adotam o mesmo conceito, traduzindo-a por “demônios”, “sátiros” (Al, ALA, CBC, PIB) ou “demônios caprinos”. — NM; Lexicon in Veteris Testamenti Libros, Hebrew, German and English Lexicon of the Old Testament.

Aparentemente, os israelitas haviam sido influenciados até certo ponto pela idolatria praticada no Egito. (Jos. 24,14; Eze. 23,8,?1) Por isso, alguns eruditos acham que Levítico 17,7 e 2Crônicas 11,15 indicam que existia alguma forma de adoração de bodes entre os israelitas, como havia de modo destacado no Egito. Heródoto afirma que os gregos derivaram deste culto egípcio a sua crença em Pan e nos sátiros, deuses lascivos da floresta, representados com chifres, rabo de bode e pernas de bode. (3)

Com o passar dos anos, as traduções bíblicas perderam sua essência original. Fato é que, se estudarmos as mitologias judaica, egípcia e grega que eram do contexto bíblico, percebemos que os tradutores, tentaram, a todo custo eliminar traços mitológicos do Livro Sagrado. Ainda hoje, nas escrituras, encontramos resquícios de seres mitológicos expressos nas mais diversas culturas. Podemos considerar até mesmo, que a palavra de Deus, é uma universalização dos mitos, onde no contexto bíblico, todos aparecem em conjunto, sem separação por mitologias. Dragões, Basiliscos, Unicórnios, Behemoth, Fênix, Leviatã e até mesmo sátiros, são encontrados nas escrituras. (3)

A palavra hebraica para “sátiro” significa cabra demônio cabeludo . O que significa que essas criaturas eram mais do que apenas ‘cabras’, eles tiveram algum tipo de característica de demônio. E enquanto a Bíblia apoia a existência de sátiro, isso não significa que a Bíblia faz mitologia grega e romana, na verdade, muito pelo contrário. Essas religiões pagãs falsos provar a legitimidade da Bíblia, apoiando reivindicações feitas pelos anos da Bíblia antes de essas religiões sequer existia.

Embora seja provável que esses seres não eram humanos, devemos considerar o resto da Bíblia para determinar exatamente o que eles estavam, ea verdade por trás das reivindicações feitas por religiões pagãs, que são falhos.

No livro de Gênesis lemos que anjos caídos tiveram relações sexuais com mulheres e produziram descendência Nephilim.

“O Nephilim estavam na terra naqueles dias, e também depois, quando os filhos de Deus vieram paraas filhas dos homens e tiveram filhos com eles. ” Gênesis 6:04

Os “filhos de Deus” ou anjos caídos tiveram relações sexuais com as “filhas dos homens” seres humanos, e deu à luz uma estranha raça de gigantes conhecida como Nephilim. A Bíblia afirma que os seres humanos não eram a única raça na terra, mas que os anjos caídos foram também.

Além disso, se olharmos em textos bíblicos extras que vai descobrir que esses mesmos anjos caídos não só teve relações sexuais com seres humanos, mas também com os animais do campo.

“Eles [os anjos caídos e Nephilim] começaram a pecar [fazer sexo] contra as aves, e feras, e répteis e peixes, e devorar uma carne de outro, e beber o sangue.” O Livro de Enoque

Quando estes anjos caídos e seus descendentes Nephilim teve relações sexuais com animais, este produziu uma raça rara de criaturas híbridas, das quais a Bíblia se refere como sátiros.

Descrições de Sátiros não são encontrados somente na mitologia grega e romana, mas também no livro de Jasar …

“Zefô [ Gênesis 36:11-15 ] entrou e viu, e eis que havia uma grande caverna na parte inferior da montanha, e havia uma grande pedra ali, na entrada da caverna, e Zefô dividir a pedra e ele veio na caverna e ele olhou e eis que um grande animal estava devorando o boi; do meio para cima parecia um homem, e do meio para baixo que se assemelhava a um animal , e Zefô se levantaram contra o animal e matou-a com suas espadas.” O livro de Jasar 61:15. [texto bíblico extra]

Leia mais sobre o assunto:

1. Sátiros: Demônios no Antigo Testamento — http://www.webartigos.com/artigos/satiros-demonios-no-antigo-testamento/12607/

2. Seres mitológicos encontrados na bíblia — http://www.topgospeljf.com/index.php?option=com_content&view=article&id=60:seres-mitologicos-encontrados-na-biblia&catid=51:diego-silva&Itemid=74

3. Quem eram os “demônios caprinos” mencionados na Bíblia? — http://www.veritatis.com.br/doutrina/demonios/876-quem-eram-os-qdemonios-caprinosq-mencionados-na-biblia

4. Video Satyr Nephilim híbrido Unveiled-Shocking! — http://serieaharpasagrada.blogspot.com.br/2014/03/maior-relatorio-arquivo-x-voce-nao-vai.html

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

ATLÂNTIDA : O Mundo Sepultado

Relacionado

O RETORNO DOS ANJOS CAÍDOS

Relacionado

Deixe uma resposta