Iníco / Alimentação e Saúde / Bill Gates além das vacinas, investe em carne sintética para os consumidores [Despopulação Mundial]

Bill Gates além das vacinas, investe em carne sintética para os consumidores [Despopulação Mundial]

Não há dúvida de que, em todo o mundo, com exceção de países com motivos religiosos de abstenção, as pessoas adoram comer carne. Seja um bife delicioso no churrasco ou o frango assado da sua mãe, a maioria de nós associamos bons momentos e lembranças familiares com carne de algum tipo. Com o ritmo agitado em que a tecnologia está se movimentando, no entanto, mesmo a simples alegria de desfrutar de carne no jantar pode ser uma coisa do passado – a menos que você esteja disposto a comer carne sintética. É isso mesmo: todos nós podemos ser forçados a comer hambúrgueres de laboratório e frangos de tubo de ensaio, se uma empresa chamada Memphis Meats conseguir o que pretende.

O site Daily Mail do Reino Unido informou recentemente que a Memphis Meats – a qual produz frango e carne bovina em tubos de ensaio – se aproximou consideravelmente do seu objetivo de produzir carne sintética, depois de receber financiamento de vários grandes figurões, incluindo Richard Branson da Cargill – uma das maiores empresas agrícolas do mundo – e o cara envolvido em todos os negócios: Bill Gates.

Bill Gates

É o próprio Bill Gates que disse em uma conferência TED 2010: “O mundo hoje tem 6.8 bilhões de pessoas… e se dirige para cerca de 9 bilhões. Agora, se fizermos um excelente trabalho em novas vacinas, cuidados de saúde e serviços de saúde reprodutiva, poderemos diminuir isso para talvez 10 ou 15%.

Independentemente de questões éticas ou outras relacionadas à carne sintética, seria sábio pensar duas vezes em comer “carne” financiada por um cara que acredita que as vacinas devem ser usadas para reduzir a população mundial.

Coletivamente, a empresa de capital de risco DFJ obteve US$ 17 milhões em capital de investimento da Memphis Meats de Gates e outros membros da elite rica.

A carne de tubo de teste (foto) tomou um passo mais perto de se tornar uma realidade comercial, graças a um investimento de £ 13 milhões (US $ 17 milhões). A Memphis Meats planeja usar os fundos para continuar desenvolvendo seus produtos e acelerar seu trabalho na ampliação da produção de “carne limpa”.

Embora todo o conceito de carne cultivada em um tubo de ensaio usando “soro fetal bovino de sangue de bezerros” soa francamente nojento, Memphis está chamando suas novas ofertas de jantar de “carne limpa” e espera fornecer hambúrgueres, cachorros-quentes, salsichas e almôndegas falsos para os consumidores nos próximos dois anos.

A empresa já criou com sucesso uma almondega usando essa tecnologia, e a revelou ao público em fevereiro de 2016.

Os “filantropos” envolvidos parecem encantados com o seu investimento.

Richard Branson disse ao site Bloomberg: “Estou emocionado por ter investido na Memphis Meats. Eu acredito que em 30 anos ou mais não precisaremos mais matar nenhum animal e que toda a carne estará limpa ou baseada em vegetais, terá o mesmo sabor e também será muito mais saudável para todos“.

O líder do grupo Cargill Protein, Brian Sikes, concordou com orgulho, dizendo: “Na Cargill, reconhecemos que a carne é uma parte central das dietas do consumidor e central para muitas culturas e tradições. Acreditamos que os consumidores continuarão a escolher a carne como uma fonte de proteína, e é por isso que estamos focados em trazê-la à sua mesa de forma sustentável e econômica o quanto pudermos. Nossas proteínas tradicionais, bem como novas inovações como carnes cultivadas, são ambas necessárias para atender a essa demanda“.

Memphis Meats disse em março que desenvolveu a primeira tira de frango do mundo cultivada a partir de células de aves de capoeira auto-reproduzidas em um laboratório (foto).
Espera ter produtos sem animais no mercado em três a quatro anos, incluindo hambúrgueres, cachorros-quentes e bolotas de carne (foto) cultivadas a partir de células de carne bovina.

A Memphis afirma que sua nova técnica produzirá 90 por cento menos emissões de gases de efeito estufa (o que certamente delicia a histeria do aquecimento global). O único benefício definido que tal “carne” teria é que eles afirmam que não será cheia de antibióticos.É de se perguntar, no entanto, se a bombearem com hormônios de crescimento para acelerar a produção para uma população global de bilhões de pessoas.

Claro, os amantes dos animais ficarão encantados com o fato de os animais não terem mais que ser abatidos, mas a questão ardente ainda permanece: o que dizer dos pobres bovinos necessários para o soro fetal bovino?

E como um mundo sem carne deixaria todos os criadores de gado? Como eles se ajustarão?

Finalmente, com a carne feita em tubos de ensaio, não será ainda mais fácil para os poderes colocar todos os tipos de coisas em nosso abastecimento de alimentos?

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Por Que Cardeais Estão Chamando o Papa de “Falso Profeta”

Relacionado

Rituais e ocultismo são stigmas da Dysney

Relacionado

Deixe uma resposta