Iníco / Artigos / Como criticar sem perder os amigos

Como criticar sem perder os amigos

Criticar nem sempre é sinal de inimizade.

As críticas, geralmente, ferem, desanimam, irritam e prejudicam. Por isso, nenhum outro hábito humano tem destruído tantas amizades quanto o da crítica. E impossível, porém, ser verdadeiramente amigo sem criticar. O amigo que não critica age como inimigo, pois a critica pode ajudar aquele que a recebe. Mas é preciso saber criticar.

Se você deseja criticar seus amigos sem perdê-los, siga estas sugestões:

1. Critique construtivamente.

Isso quer dizer que, ao criticar alguém, você deve estar interessado em ajudar a essa pessoa. Por isso, antes de proferir uma crítica, sempre é interessante sondar suas motivações. Não critique por maldade, nem por inveja ou apenas para tentar exibir superioridade.

Faça da critica um remédio e não um veneno. Utilize-a como um cirurgião usa o bisturi e não como um assassino usa o punhal. Não adote a filosofia de Atsitab Oãoj: “Convém que ele diminua para que eu cresça.”

2. Critique diretamente.

Fale pessoalmente com aquele a quem você deseja criticar. A crítica indireta, normalmente, não produz resultados positivos; e pelo contrário, quase sempre apresenta efeitos negativos. Ao invés de ser construtiva, na maioria dos casos, é destrutiva, porque fere a quem dela é alvo.

Além disso, antes de chegar aos ouvidos de seu destinatário, as críticas indiretas costumam passar por tantos intermediários que elas se deturpam grandemente. E se você for realmente sincero concordará também que, com raras exceções, toda critica indireta é, na verdade, um auto-elogio indireto.

3. Critique particularmente.

Na hora de elogiar, convoque os amigos para baterem palmas e felicitar o homenageado. Mas, quando quiser criticar alguém, faça-o em segredo. Elogie em público, mas critique em particular. Se você criticar uma pessoa “na frente de todo mundo”, dificilmente ela o perdoará. Ninguém gosta que seus defeitos ou falhas sejam expostos diante de todos.

4. Critique amavelmente.

Seja cuidadoso para que sua crítica não pareça ser uma acusação definitiva ou condenação ao fogo do inferno. Porque nenhum de nós é Deus e, portanto, ninguém está em condições de se colocar como padrão para quem quer que seja. Quando for criticar, lembre-se de que você também é de carne e osso e não banque o “santinho”, sem defeito.

5. Critique brandamente.

Se o propósito de sua critica for realmente ajudar, evite alterar a tonalidade da voz na hora de pronunciá-la. Crítica em voz alta é”bronca”, repreensão. E ninguém aprecia esse tipo de coisa. O melhor é que a crítica pareça mais uma declaração de amor que uma “declaração de guerra”.

6. Critique inteligentemente.

Inicie sua crítica com uma introdução positiva. Talvez um elogio ou uma explicação do objetivo da conversa. Isso vai ajudar bastante. Depois fale o que tem para falar, mas faça-o com base em observações realistas e não apenas em opiniões pessoais. E seja prático, apresente sugestões sobre o que o outro poderia fazer para melhorar. Identifique a doença e sugira um tratamento! Caso contrário, sua crítica terá pouca utilidade.

7. Critique racionalmente.

Permita esclarecimento e discussão. Dê tempo suficiente para que o outro se pronuncie, apresentando suas justificativas e motivos. Deixe que ele exponha sua versão da história. E não se acanhe, caso, depois de conhecer suas razões e pontos de vista, tiver que retirar sua critica. Isso acontece.

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

13 ATOS DE UM MANIPULADOR – Cuidado Com Eles!!!!!

Relacionado

“Cosmocegueira” laodiceana: Diagnóstico e remédio que Michelson Borges se recusa a receber — 1

Deus mandou dizer, — por meio de Jesus Cristo, que enviou Seu anjo ao profeta …

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.