Iníco / Sistema Religioso e Apostasia / Como você avalia o novo rito batismal desta igreja adventista para ricos?

Como você avalia o novo rito batismal desta igreja adventista para ricos?

Veja também este outro batismo realizado no novo “Espaço Primeira Essência”, inaugurado há cerca de um ano em Campo Grande, MS, como Igreja Adventista do Sétimo Dia camuflada, “dissidência” oficializada para atrair endinheirados de mente secular para o rol de colaboradores financeiros da IASD.

Em décadas passadas, o método adventista de evangelismo era bem mais direto e honesto. Embora o nome do programa evangelístico de rádio inicialmente escondesse a identidade da denominação que o produzia, pois chamava-se simplesmente “A Voz da Profecia”, ligado a uma suposta Escola Bíblica radiopostal, a isca oferecida para a fisga de homens na pesca ordenada por Cristo era o conteúdo profético bíblico.

Com o passar do tempo percebeu-se que se deveria identificá-lo como um programa da Igreja Adventista, pois nós plantávamos e outros colhiam! Ou seja, o programa apresentado pelo pastor Roberto Rabelo despertava no público interesse pelo estudo da Bíblia, mas como não se dizia claramente o nome da denominação parte dos ouvintes terminava filiando-se a outras igrejas cristãs.

A partir daí, adotou-se o slogan “um programada Igeeja Adventista do Sétimo Dia”, o que obviamente gerou certa rejeição do público já religioso que o acompanhava e, naquele período, ainda nos via como uma seita sabatista dos Estados Unidos. Aliás, a princípio, percebia-se um certo sotaque norte-americano tanto na voz do pastor Rabelo quantona dos componentes do quarteto Arautos do Rei.

Além das alterações doutrinárias para que deixássemos de ser vistos como uma seita entre os protestantes, em anos posteriores, alterou-se o slogan para uma tentativa de formulação mais dissumulada, ocultando-se a palavra igreja e acrescentando uma expressão entendida como mais positiva: “A Voz da Profecia: um programa dos seus amigos adventistas do sétimo dia.”

Por fim, foi criada uma rede de rádio e televisão que substituiu a veiculação de programas pagos em outras emissoras e o tradicional programa A Voz da Profecia saiu do ar, retornando apenas recentemente na programação da Rede Novo Tempo, como um programete adicional, que tenta retomar para a IASD todo o investimento no marketing na massificação da marca “A Voz da Profecia”, que por pouco não se perdeu e ainda permanece forte.

Página impressa

No chamado ministério da página impressa, não foi diferente. Enganávamos os interessados potenciais na mensagem adventista do sétimo dia, apresentando-nos como simpáticos representantes do “Serviço Educacional Lar e Saúde”, muitas vezes obtendo primeiramente uma apresentação por escrito do padre ou bispo da cidade, recomendando-nos no prospecto de vendas como gente de bem, depois de ser presenteado com revistas e livros sobre saúde. Para os fiéis, oferecíamos os mesmos livros de saúde, incluindo no pacote um exemplar brochura do Grande Conflito como brinde.

Houve também edição encadernada, do que se convencionou chamar Série Conflito dos Séculos da “educadora” Ellen G. White, subdividida em vários volumes, cuja aparência remetia à das enciclopédias caríssimas, que todo pai fazia questão de ter em casa para facilitar os estudos e pesquisas dos filhos e ostentar na estante um certo interesse cultural e melhor nível intelectual da família, naqueles idos.

Nas estantes, mesmo não lidos, nossos livros conferiam um status diferenciado à família. Nós os imaginávamos como “mensageiros silenciosos”, bombas de conhecimento que um dia explodiriam, trazendo toda a verdade à luz. Até bíblias encadernadas, com imagens semelhantes às dos santos católicos, fomos capazes de vender, incluindo nelas roteiros de estudos bíblicos adventistas direcionados!

Outros métodos

Essa simulação de catolicismo também foi usada quando lançamos inicialmente as pregações da “Semana do Calvário”, coincidindo com a data católica dos feriados da semana santa. E o engodo se tornou ainda mais descarado quando assumimos a designação Evangelismo Semana Santa, contrariandoo que cremos a respeito do sábado, o sétimo dia da semana, único dia de fato santificado na Bíblia por Deus.

Vieram os cursos Como Deixar de Fumar, palestras para o lar e família, encontros de casais com Cristo, Está Escrito, temas de saúde e bem viver, Encontro com a Vida… A “bullonizacíón” do adventismo brasileiro!

Por fim, optamos por esconder definitivamente o nosso nome denominacional, que nos identifica como aguardadores da voltade Cristo e guardadores do sábado. O objetivo é atrair gente rica, poderosa, intelectualizada e moderna, como doadores de recursos para a Organização. Assim, surgiram as comunidades Nova Semente, Espaço Novo Tempo, Espaço Primeira Essência, cujos nomes sequer nos identificam como igreja e muito menos cristãos, envergonhando-se de nossas crenças.

Até o rito batismal foi alterado, para uma situação curiosa que lembra um afogamento de nuance sadomasoquista. No primeiro vídeo, o sacerdote de preto sequer entra na água para “afogar” o candidato vestido de branco. No segundo vídeo, pastor e candidato entram de mãos dadas na água… Cena, no mínimo, romântica demais para quem conheceu a Igreja Adventista do Sétimo Dia no tempo dos grandes conferencistas, que denunciavam Babilônia como a mãe de todas as prostitutas e abominações que se cometem sobre a Terra.

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

DESMASCARANDO FALSOS PROFETAS DO SISTEMA E DO YOUTUBE

Relacionado

TODO ADVENTISTA PRECISA VER ISSO!!

Relacionado

Deixe uma resposta