Iníco / Alimentação e Saúde / Dicas de como se proteger em uma epidemia de EBOLA.

Dicas de como se proteger em uma epidemia de EBOLA.

Como sobrevivencialista é minha obrigação prestar informações relevantes a comunidade sobre os riscos de epidemias mortais como a do Ebola e mostrar o que você pode fazer caso a doença atinja sua região.


Pra começar, quero deixar claro alguns procedimentos da OMS ( Organização Mundial de Saúde), e um dos mais importantes é o prazo para declarar a epidemia controlada : 42 dias!
Vejam só, somente depois de 42 dias da detecção do ultimo caso é que a doença pode ser considerada controlada, some a isso outras 7 semanas de tratamento que cada indivíduo se submete. Chegamos a conta de, em um eventual isolamento, NA MELHOR DAS HIPÓTESES, 14 semanas sem contato externo.

Estes 3 meses impõe ao sobrevivencialista uma preparação realmente avançada e de amplo aspecto em autossuficiência. Um bom estoque de alimentos, material de limpeza e higiene pessoal.

O Ebola é altamente contagioso, sua transmissão se dá por animais infectados, macacos, preás, porcos, porcos espinhos e principalmente morcegos comedores de fruta. Logo, podemos supor de cara, que uma epidemia de Ebola pode conter altos elementos de risco para quem acha que correr para as montanhas seja uma opção segura. Não é.

Levando em conta que, uma área afetada não vai perder sua capacidade comum de abastecimento, como energia e agua, este é um dos cenários onde a sobrevivência urbana é plenamente recomendada. Já que você pode fazer um isolamento familiar eficiente e ainda anular quase que por completo o risco de contágio por animais.

Este porém é um cenário muito funesto, embora possível onde a pandemia se alastrou de forma desgovernada em proporções generalizadas.

DICAS

1- Evite áreas de muito movimento. Quanto maior o numero de possíveis hospedeiros, maior as chances de infecção.
2- O Ebola não se transmite pelo ar, mas pelas secreções corporais de animais e pessoas contaminadas. Lágrimas, saliva, sangue. Manusear a carne de animais contaminados bem como consumir frutas e outras alimentos tocados por eles também tem um alto risco de contágio.
3- Cloro é uma arma poderosa contra o vírus. Se estiver em uma área de quarentena, ou suspeitar que alguma de suas provisões pode ter sido contaminada, lave muito bem as embalagens com uma solução de agua + agua sanitária 3% antes de guardar, latas, pacotes, embalagens diversas podem ser desinfectadas desta forma sem que o conteúdo seja afetado, demais itens como grãos podem ser expostos ao sol por algumas horas.
4- Frutas e legumes de mercado não são criados magicamente por uma fada, nascem em árvores e hortas e sempre estão sujeitos a visitas de animais e toda sorte de parasitas, mais do que nunca lavar estes itens e desinfectá-los com hidrosteril ou agua sanitária é uma condição de sobrevivência.

5- Mantenha um estoque mínimo de alimentos de longo prazo, assim você evita ter que sair e ter contato com aglomerados de pessoas em mercados a fim de se reabastecer, diminuindo os riscos.
6- Assim como cólera, e outros males, agua pode ser contaminada pelos dejetos humanos e de animais  infectados, filtre, ferva e purifique toda agua que não tenha procedência 100% garantida.
7- Sim, um banho inocente em uma lagoa pode fazer você contrair a doença, já que a agua, se contaminada, vai ter contato com mucosas.
8- Respeite as quarentenas dos agentes de saúde, e os procedimentos de segurança. Foi a cultura africana de beijar e abraçar os mortos no velório a maior fonte de transmissão da doença, dizimando famílias inteiras e fazendo aldeias sumirem do mapa.
9 – Todo ano, pelo menos um principio de epidemia séria tem ocorrido, H1n1, gripes suínas e aviárias, Ébola, raiva e atualmente a China e a Ásia enfrentam uma crise com uma série de roedores com peste bubônica e  Leptospirose, é muito importante manter nas preparações algumas luvas e mascaras de procedimento, bem como um bom estoque de álcool e cloro.
10- Embora não exista uma vacina, os efeitos do Ebola podem ser tratados se a doença for diagnosticada no inicio.

Então é isso, são dicas básicas para enfrentar uma epidemia ou zonas afetadas e agradeço muito o compartilhamento de vocês, quanto mais gente avisada, mais facil se torna a sobrevivência da comunidade, e não se esqueça de deixar seu comentário aqui na postagem, assim você ajuda futuros preparadores que buscam pelo tema, até mais!

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

MUNDO REAL

Relacionado

Cipó d´agua da caatinga – (Mucunã)

Relacionado

Deixe uma resposta