Iníco / Alimentação e Saúde / Dose maior da substância Fosfoetanolamina reduziu melanoma em 34%; diz Pesquisa

Dose maior da substância Fosfoetanolamina reduziu melanoma em 34%; diz Pesquisa

Pesquisa aponta efeito da ‘pílula do câncer’ em tumor.

pilula-cancer

Teste aponta resultado da ‘pílula do câncer’ em melanoma.

SÃO PAULO – Em nova pesquisa feita com a fosfoetanolamina sintética, que ficou conhecida como ‘pílula do câncer’, o Centro de Inovação e Ensaios Pré-Clínicos (CIEnP), de Santa Catarina, apontou que uma dose maior da substância aplicada num grupo de camundongos conseguiu atrasar, de forma significativa, o crescimento de um melanoma.

Realizada entre fevereiro e abril, com 40 animais, divididos em quatro grupos, a pesquisa utilizou o cloreto de sódio 0,9%, a fosfoetanolamina sintética nas doses de 200 mg/kg e 500 mg/kg e a cisplatina 2 mg/kg, já aplicada em pacientes com câncer. A fosfo, na dose de 500 mg/kg, reduziu em 34%, o volume do tumor, enquanto a cisplatina apresentou diminuição de 68%.

Já o tratamento com a fosfo na dose de 200 mg/kg, segundo pesquisa, não foi capaz de prevenir o crescimento do tumor. Houve, inclusive, um aumento de aproximadamente 14 vezes de seu volume durante os 24 dias de teste.

O laboratório informa, no documento, que os tratamentos não levaram à morbidade e mortalidade dos animais utilizados no estudo.

>> Leia também: Fosfoetanolamina em pauta: Capa da Revista Veja e destaque no programa Fantástico da Rede Globo. Analise!

SEM EFEITO SOBRE TUMORES DE PROLIFERAÇÃO RÁPIDA

Testes feitos com roedores demonstraram que a fosfoetanolamina sintética não tem efeito contra tumores. Os resultados das pesquisas, realizadas pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC), foram publicados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), que está financiando os estudos com a substância.

Segundo pesquisadores, os resultados indicam que a “pílula do câncer” não tem efeito sobre tumores de proliferação rápida, mas ainda não bastam para descartar uma eventual eficácia em seres humanos. Para isso, serão necessários exames clínicos.

A fosfoetanolamina é fruto de pesquisas do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos. A substância vinha sendo distribuída a pacientes localmente, até que isso foi proibido pela instituição, em junho de 2014.

O pesquisador Salvador Claro Neto, da equipe do criador da fórmula Gilberto Chierice, professor aposentado da USP, explicou que a fosfoetanolamina não mata o tumor. Essa é a função do sistema imunológico, que é onde a fosfo atua. A substância, aponta ele, estimula a morte celular programada, conhecida como apoptose e que é essencial para o bom desenvolvimento do organismo. Esse processo dispara o sistema imunológico, que retira a célula doente:

— Você tem que estar com o sistema imunológico em dia. Eles explicaram que os roedores não tinham imunidade? Se você tiver câncer e não tiver imunidade, e tomar a fosfoetanolamina, você também não vai curar.

Neto foi deslocado da USP de São Carlos para o laboratório PDT Pharma, em Cravinhos, onde a substância está sendo sintetizada para pesquisas em pacientes, coordenadas pelo Instituto do Câncer. Ela será entregue em lotes para a Fundação Para o Remédio Popular (Furp), do governo estadual, que vai encapsular o produto.

FONTE: O Globo

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

A ciência da Sáude – Higiene Natural revertendo doenças sem remédios

Relacionado

EM DEFESA DO DR. LAIR RIBEIRO – IVANDÉLIO SANCTUS

Relacionado

Deixe uma resposta