Iníco / Ecumenismo / ECUMENISMO POLÍTICO: IASD tenta atrasar volta de Cristo apoiando legislação babilônica que proíbe perseguição pela imagem da Besta no Brasil

ECUMENISMO POLÍTICO: IASD tenta atrasar volta de Cristo apoiando legislação babilônica que proíbe perseguição pela imagem da Besta no Brasil

A liderança da Igreja Adventista do Sétimo Dia conhece muito bem esta equação: Religião (Igrejas) + Política (Estado) = Imagem da Besta. Sabe também que a perseguição final, virá desta união espúria do poder das lideranças religiosas associado ao poder legislativo do Estado. Sabe ainda que Jesus Cristo não voltará antes que isso aconteça.

Mesmo assim, tenta impedir que a bem-aventurança da perseguição inevitável venha sobre o povo de Deus, associando-se aos representantes de Babilônia em um projeto de lei que a oficializa a lhe garante a existência. Embora a Lei de Deus seja muito clara em suas proibições, a IASD quer garantir a todos, por lei humana, o direito à idolatria, à guarda de qualquer um ou nenhum dia e etc.

“Todo brasileiro tem o direito de estar na Babilônia religiosa e permanecer nela”, é o rersumo do projeto de emenda constitucional que Hélio Carnassale, Rafael Rossi, Euler Bahia e outros defendem.

Assista ao vídeo acima para entender e leia as notícias para confirmar:

Revista Adventista: Frente parlamentar de apoio à liberdade religiosa

Postado por: Márcio Tonetti, em 12 de agosto de 2015

Saiba como vai funcionar e como a igreja vai apoiar a Frente Parlamentar Mista Pela Defesa da Liberdade Religiosa, que teve sua primeira reunião no dia 11 de agosto na Câmara dos Deputados.

Primeira reunião da Frente Parlamentar Mista Pela Liberdade Religiosa teve a participação de representantes da Igreja Adventista. Créditos da imagem: Márcia Ebinger

Criada em fevereiro pelo deputado federal Moroni Torgan, a Frente Parlamentar Mista Pela Liberdade Religiosa realizou seu primeiro encontro na última terça-feira, 11 de agosto, em Brasília (DF). Formada por 207 deputados e 12 senadores, a bancada tem o apoio de várias entidades, entre elas a Igreja Adventista.

O objetivo da frente é denunciar casos de intolerância religiosa e propor políticas públicas que ajudem a reduzir os casos de violação do direito de crença. O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, endossou o discurso dizendo que essa foi umas das frentes parlamentares mais importantes criadas neste ano e disse que irá apoiar a iniciativa. “A Frente terá o total apoio nosso para que promova os debates e faça as denúncias que tiver que fazer daqueles que não cumprem o respeito às crenças dos outros”, garantiu.

A denominação adventista foi representada pelo pastor Rafael Rossi, diretor de Comunicação para oito países sul-americanos, pelo pastor Hélio Carnassale, nomeado recentemente diretor de Liberdade Religiosa da Divisão Sul-Americana, e por Euler Bahia, reitor do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp).

Em entrevista à Revista Adventista, Hélio Carnassale falou sobre como a igreja deve apoiar a frente parlamentar. Confira o áudio:

Fonte: http://www.revistaadventista.com.br/blog/2015/08/12/liberdade-religiosa-2/

Notícias Adventistas: Frente Parlamentar Mista amplia apoio à liberdade religiosa no Brasil
11 de agosto de 2015

Brasília, DF… [ASN] Apesar de ocupar o posto de nação que mais apoia a liberdade religiosa em todo o mundo, o Brasil ainda enfrenta situações que tem exigido mais atenção do poder público e órgãos dedicados ao tema. Mas se depender da recém criada Frente Parlamentar Mista Pela Liberdade Religiosa, esses desafios devem se tornar menores ao longo do tempo. Isso é o que foi sublinhado no primeiro encontro da bancada, que aconteceu na Câmara dos Deputados, em Brasília, na manhã desta terça-feira, 11 de agosto.

Formada por 207 deputados e 12 senadores, ela foi estabelecida em fevereiro deste ano pelo deputado federal Moroni Torgan (DEM-CE) e conta com o apoio da Associação pela Liberdade Religiosa e Negócios (ALRN), da Associação Brasileira de Liberdade Religiosa e Cidadania (Ablirc) e da Seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP). Também cooperam diversas entidades empresariais e religiosas, incluindo a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

O intuito é assegurar que a população tenha direito à realização de cultos religiosos e liturgias, e propor caminhos para que dificuldades e complicações relacionadas com a temática sejam solucionadas.

Torgan justifica que a razão fundamental da existência da bancada é que as pessoas possam acreditar livremente naquilo que bem entenderem, mas para que também respeitem aquilo que outros acreditam. “E tirar qualquer divergência que exista entre religiões, qualquer preconceito, qualquer atitude que não seja de amor. O amor e o respeito são fundamentais para que se possa acreditar livremente”, assegura.

Em defesa da liberdade

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, compareceu ao evento e demonstrou seu apoio à Frente. (Foto: Márcia Ebinger)

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), também compareceu à reunião e endossou o discurso. De acordo com ele, essa é uma das Frentes mais importantes criadas nesse ano legislativo. Assim como os demais, Cunha pontuou a necessidade de se respeitar as crenças de todos. “A Frente terá o total apoio nosso para que promova os debates e faça as denúncias que tiver que fazer daqueles que não cumprem o respeito às crenças dos outros”, exclama ao lembrar que ele mesmo, como evangélico, deve ter a mesma postura.

Neste primeiro encontro, parlamentares, representantes de denominações religiosas e apoiadores de organizações fizeram o uso da palavra para expressar a importância de se debater o tema de forma mais ampla, o que agora será possível. Dentre eles estiveram o pastor Rafael Rossi, diretor de Comunicação da Igreja Adventista do Sétimo Dia para oito países sul-americanos; pastor Hélio Carnassale, diretor de Liberdade Religiosa da mesma instituição; e Euler Bahia, reitor do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp).

Fonte: http://noticias.adventistas.org/pt/noticia/liberdade-religiosa/frente-parlamentar-mista-amplia-apoio-a-liberdade-religiosa-no-brasil/

Câmara Notícias: Frente parlamentar defende projeto do Estatuto da Liberdade Religiosa

A Frente Parlamentar Mista para a Liberdade Religiosa espera que o encontro nacional desta terça-feira (11), realizado na Câmara dos Deputados, possa contribuir para a discussão do projeto do Estatuto da Liberdade Religiosa (PL 1219/15), em tramitação na Câmara.

O deputado João Campos (PSDB-GO) disse que a frente defende o Estado laico e acredita que o Brasil é um país tolerante, mas atua preventivamente para garantir o direito à manifestação religiosa.

“Há setores minoritários que procuram dar uma interpretação errada ao conceito de Estado laico, como se a laicidade fosse algo que combinasse com o ateísmo, com a proibição de Deus, criando uma vertente, uma tese, que pudesse amanhã, dentro dessa lógica da laicidade, estabelecer limites e restringir a liberdade religiosa no País”, disse Campos.

“A frente parlamentar tem um papel preventivo de impedir que limitações à liberdade religiosa possam acontecer a partir de interpretações e conceitos equivocados acerca da laicidade do Estado”, afirmou o deputado.

Segundo o parlamentar, um estudo do Centro de Pesquisas Pew mostra o Brasil em primeiro lugar entre 25 países no quesito liberdade religiosa. João Campos lembrou, no entanto, que recentemente foram registrados episódios de intolerância em manifestações de rua.

A Frente Parlamentar Mista para a Liberdade Religiosa é coordenada pelo deputado Moroni Torgan (DEM-CE) e conta com 207 deputados e 12 senadores.

Fonte: http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/DIREITOS-HUMANOS/493600-FRENTE-PARLAMENTAR-DEFENDE-PROJETO-DO-ESTATUTO-DA-LIBERDADE-RELIGIOSA.html

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Quanto vale o seu fígado

Relacionado

DESMASCARANDO FALSOS PROFETAS DO SISTEMA E DO YOUTUBE

Relacionado

Deixe uma resposta