Iníco / Terra Plana / Entenda por que poucos criacionistas crêem na doutrina bíblica da Terra plana

Entenda por que poucos criacionistas crêem na doutrina bíblica da Terra plana

“De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” Romanos 10:17.

O texto bíblico acima aponta a razão pela qual a maioria de nós adventistas do sétimo diae, portanto, criacionistas, não aceita a doutrina bíblica da Terra plana como verdade e a enxergamos como uma invenção de inimigos da fé cristã do século XIX, os quais supostamete pretendiam usar essa “ideia absurda e insana” para ridicularizar os cristãos, rotulando-nos como ignorantes.

Contudo, o décimo capítulo de Romanos é mais uma daquelas passagens bíblicas, onde a cosmologia hebraico-cristã da Terra plana está muito evidente, sendo muito fácil perceber os três níveis do modelo bíblico do Universo, que tem como base o Abismo, ou mundo inferior, onde ficam os mortos e espíritos em prisão; a Terra, ou chão onde pisamos, plano em que vivemos; e os Céus (atmosférico e sideral), cobertos por um domo, acima do qual está Deus:

“Mas a justiça que é pela fé diz assim: Não digas em teu coração: Quem subirá ao céu? (isto é, a trazer do alto a Cristo.) Ou: Quem descerá ao abismo? (isto é, a tornar a trazer dentre os mortos a Cristo.)” Romanos 10:6, 7.

Apesar disso, a maioria lê essa e outras passagens bíblicas, mas não enxerga a cosmologia bíblicas de três níveis, que comprovamos no parágrafo acima. Pouquíssimos crêem também nessa nossa pregação! Para resolver o problema, temos de seguir a sugestão do apóstolo Paulo:

“De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” Romanos 10:17.

Ouvir a voz de terceiros

Para percebermos doutrinas bíblicas que desconhecemos por não fazerem parte de nosso credo pessoal, ou lista de crenças do grupo religioso a que pertencemos, às vezes, é preciso a participação de terceiros que nos apontem esses ensinamentos na Bíblia. Foi assim que a Igreja Adventista do Sétimo Dia iniciou a formulação de suas crenças fundamentais. Irmãos de diferentes denominações contribuíram inicialmente para o estabelecimento de nossa fé, através da indicação da existência de temas — como a mortalidade da alma ou a santidade do sábado,por exemplo == no contexto bíblico.

Posteriormente houve confirmação da veracidade dessas doutrinas, através de diligente estudo da Bíblia. Convém lembrar que em muitos desses casos a própria esposa de Tiago White, que iniciava o ministério de profetiza do movimento adventista, rejeitava inicialmente toda nova luz, como se não entendesse ou valorizasse o tema, mesmo assim, por insistência dos demais, acompanhava a pesquisa bíblica até ficar convencida e, só então, Deus lhe dava alguma visão, confirmando o assunto como verdade presente, para o nosso tempo.

No caso da doutrina bíblica da Terra plana, Ellen White foi procurada em mais de uma ocasião por imãos terraplanistas, como Alexander Gleason, mas não valorizou a então nova luz e, por isso, não chegou a estudar o tema com a devida atenção.

Embora as visões de William Foy e suas próprias visões, desde o início, refletissem a cosmologia terraplanista; embora cresse junto com os outros pioneiros, como José Bates, na teoria dos “céus que se abrem”, de onde descerá Jesus; embora seus próprios escritos contivessem referências aos “fundamentos da terra” e à “abóbada celeste”; embora se dissesse aberta à possibilidade do surgimento de novas luzes doutrinárias, a Sra. White, mentalmente envelhecida e assessorada por uma equipe de plagiadores e manipuladores que comprometeram a credibilidade de todo o seu trabalho, rejeitou a doutrina bíblica da Terra plana sem colocá-la à prova pelas Escrituras.

Não bastaria, porém, estudar biblicamente o tema. Afinal, segundo Romanos 10:17: “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” Não é a simples leitura, ou mesmo o estudo da Bíblia que nos faz ter fé. A leitura está ligada a visão. E e a fé precisa ir além da visão! Note como está escrito: a fé é pelo ouvir e ouvir a palavra de Deus. “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem.” Hebreus 11:1, ARA.

Ouvir ao próprio Deus

Para a maioria das pessoas, a fé ou convicção da Verdade vem através da palavra de terceiros, que lhes ensinaram a ler e estudar a Bíblia. O problema é que, passada aquela fase inicial, o período dos estudos bíblicos, recebemos nosso certificado de conclusão do aprendizado bíblico, somos batizados e ficamos meio que vacinados contra qualquer outra nova doutrina, pois entendemos que já temos toda a verdade, reunida e depurada pelos pioneiros e a liderança teológica da Igreja.

Assim, abrimos mão do conceito protestante do livre acesso idividual às Escristuras e nos recusamos a pensar dali para frente fora da caixinha com a qual nossa compreensão bíblica foi formatada. E a própria liderança da igreja reforça isso, impondo conteúdo padrão de estudo bíblico para todos os adventistas da face da terra, através das chamadas Lições da Escola Sabatina.

Passamos a ser, na maioria dos casos, meros repetidores das mensagens e doutrinas que fomos treinados para ver na Bíblia, sem espaço para novas compreensões e conteúdos. Mas o sentido de Romanos 10:17 não envolve apenas o ouvir da mensagem de Deus através de terceiros. “De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.”

Enquanto fazemos a leitura da Bíblia por nós mesmos, independente dos roteiros doutrinários da Igreja e do tema da Lição da Escola Sabatina na semana, não basta entender o significado de cada palavra ou frase, no contexto, para receber o que ali está escrito como mensagem ou Palavra de Deus. O Criador precisa falar conosco enquanto lemos a Bíblia. Só então entenderemos e aceitaremos o que as Escrituras dizem como Sua palavra, perfeita e irrevogável

Enquanto você lê a Bíblia e enxerga nela apenas palavras e concepções humanas misturadas com as verdades divinas que já conhece, Deus não está falando com você através dela. É preciso ler a Bíblia e ouvir a voz de Deus pela fé!

É, portanto, por essas duas razões que a maioria dos adventistas rejeita a doutrina bíblica da Terra plana coberta por um domo, criado por Deus. Primeiro, porque esses irmãos entendem como doutrina bíblica apenas aquilo que aprenderam de terceiros como verdade. E segundo,porque não estão fazendo uma leitura da Bíblia seguida pela audição da voz de Deus.

Essas pessoas lêem, por exemplo, o relato de Gênesis 1:6-8 e 14:19, referente à criação do domo (firmamento) e a fixação dos astros nele no segundo e quarto dia da Semana da Criação, mas só enxergam ali uma “concepção primitiva da Cosmologia semítica”. Lêem a Bíblia, mas não ouvem a Palavra de Deus. Ouvem ecoando a voz do instrutor bíblico, ouvem o pastor, ouvem o redator da CPB, ouvem os teólogos, ouvem até Ellen White, como se fosse a intérprete onisciente e infalível da Bíblia… Mas não ouvem ao Criador!

Deus quer falar conosco ainda hoje, através da Bíblis, contudo, como aconteceu com o pequeno Samuel, ouvimos primeiro a voz do sacerdote… Leiamos, pois, a Escritura, buscando primeiro ouvir a voz de Deus. Seja a nossa nova postura ao ler, idênica à de Samuel depois de orientado: “Fala, porque o teu servo ouve.” 1 Samuel 3:10.

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

POR QUE COMPRAMOS A BRIGA DA TERRA PLANA!?

Relacionado

Resposta aos crentes que ainda creem na terra molhada giratória

Relacionado

Um Comentário

  1. Marx Rangel sua visão sobre o porque poucos criacionistas creem na doutrina bíblica da Terra plana é bem interessante. Quando crianças somos educados a acreditar que moramos em uma bola molhada giratória e quanto somo confrontados com o ensino da terra plana achamos que é um absurdo volta em acreditar em algo que ficou provado com a ida do homem a lua,

    Essa é a questão, durantes milhares de anos a crença que predominava era o geocentrismo, a terra como o centro do universo. Vários filósofos surgiram tentando negar a terra plana, até que em 1969 astronautas, mostraram uma fotografia da terra com formato esférico e então a verdade da terra plana foi jogada por terra.

    Contra fatos não existe argumentos, então é preciso mostrar que a ida do homem a lua é uma farsa, com isso toda a evidência que a NASA apresenta passa a ser vista como FAKE.

    A bíblia afirma que o nosso mundo é um reino e não um planeta do sistema solar. Deus criou o sol, lua e estrelas no quarto dia e os colocou dentro do firmamento.

Deixe uma resposta