Iníco / Alimentação e Saúde / Risco de Autismo é 420% maior em crianças vacinadas do que crianças não vacinadas [Estudo]

Risco de Autismo é 420% maior em crianças vacinadas do que crianças não vacinadas [Estudo]

Um recente estudo liderado por pesquisadores da School of Public Health da Universidade Estadual de Jackson chegou a algumas conclusões chocantes sobre as crianças vacinadas. Talvez uma das descobertas mais cautelosas tenha sido a de que as crianças vacinadas apresentaram uma incidência de autismo 420% maior quando comparadas com crianças não vacinadas – além de uma crescente incidência de transtornos do desenvolvimento neurológico em geral.

Como observa Robert F. Kennedy Jr, os pesquisadores declararam:

Em um modelo ajustado final projetado para testar essa possibilidade, controlando a interação do nascimento prematuro e a vacinação, os seguintes fatores permaneceram significativamente associados aos transtornos do desenvolvimento neurológico:

vacinação (OR 2,5, IC 95%: 1,1, 5,6), raça não-branca (OR 2,4 , IC 95%: 1,1, 5,4) e sexo masculino (OR 2,3, IC 95%: 1,2, 4,4). O parto prematuro, no entanto, não foi significativamente associado ao transtorno do desenvolvimento neurológico, enquanto a combinação (interação) de parto prematuro e vacinação foi associada a 6,6 vezes maior probabilidade de transtorno do desenvolvimento neurológico (IC 95%: 2,8, 15,5) (Tabela 8).

O aclamado epidemiologista, Dr. Anthony Mawson, foi o autor de mais de 50 estudos e liderou a pesquisa surpreendente. Além da descoberta de um risco global aumentado de transtorno do desenvolvimento neurológico, ele e sua equipe também descobriram que havia 420% de risco aumentado de autismo e TDAH em crianças vacinadas. As crianças vacinadas também tiveram 30 vezes mais probabilidades de ter rinite alérgica e 2,9 vezes mais probabilidades de ter eczema do que crianças não vacinadas. As crianças vacinadas também apresentaram uma probabilidade surpreendente de 520 por cento maior de ter uma deficiência de aprendizagem.

Mas não é apenas o problema que os riscos são aumentados e isso é tão perturbador quanto a este estudo. Muitos proponentes da propaganda de vacinas são propensos a desconsiderarem esses tipos de riscos como sendo parte do “bem maior”, e afirmam que qualquer risco representado pela vacinação vale a pena para evitar doenças. Mas e se as vacinas na verdade não diminuem o risco de doença – esses riscos realmente valem a pena então?

Bem, Mawson e sua equipe também examinaram o risco de doenças chamadas “evitáveis ​​pela vacina” entre crianças vacinadas e não vacinadas. E o que eles encontraram foi chocante: na maioria dos casos, não houve diferença substancial entre as crianças vacinadas e as não vacinadas.

No caso da catapora e coqueluche, as crianças vacinadas mostraram uma diminuição estatisticamente significativa no início da doença em comparação com as crianças não vacinadas. No entanto, no caso da gripe, caxumba, sarampo, rubéola, rotavírus, meningite e hepatite A ou B, não houve diferença significativa na incidência entre as crianças vacinadas e as não vacinadas.

Em outras palavras, as crianças vacinadas geralmente são tão propensas a ficarem doentes como as crianças não vacinadas. Os riscos realmente valem a pena, se as vacinas não oferecem proteção aumentada?

No ano passado, Mike Adams revelou que um documento da FDA sobre a vacina Tripedia, na verdade, listou o autismo como um possível efeito da vacinação. Você pode ver o relatório completo aqui. O documento afirma que:

Os eventos adversos relatados durante o uso pós-aprovação da vacina Tripedia incluem púrpura trombocitopênica idiopática, SMSI, reação anafilática, celulite, autismo, convulsão/crise epiléptica de grande mal, encefalopatia, hipotonia, neuropatia, sonolência e apneia. Os eventos foram incluídos nesta lista devido à gravidade ou frequência do relatório. Como esses eventos são relatados voluntariamente a partir de uma população de tamanho incerto, nem sempre é possível estimar de forma confiável suas frequências ou estabelecer uma relação causal com os componentes da vacina Tripedia.

Quando até mesmo o fabricante está fornecendo ao governo informações que mostram que uma vacina traz o risco de autismo, você sabe que ela tem que ser bastante arriscada. [FONTE: Anti Nova Ordem Mundial]

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Rituais e ocultismo são stigmas da Dysney

Relacionado

Quanto vale o seu fígado

Relacionado

Deixe uma resposta