Iníco / Religiao Pura / O que realmente significa a página em branco entre o velho e o novo testamento?

O que realmente significa a página em branco entre o velho e o novo testamento?

Essa foi mais uma pergunta feita por um irmão, no site Gospel+, no canal perguntas… E aqui compartilho com os queridos a resposta postada.

Esta página branca – não sei porque inserida ali – pode muito bem induzir o leitor ao erro de achar que a nova aliança, a Graça, vigora a partir do nascimento do Senhor Jesus, e isso não é o que a própria Bíblia diz….
Há textos na mesma que comprova que somente na cruz, a graça vigora. E isso nos traz luz a nossa mente nos dando o entendimento que entre o nascimento e a cruz, é um período de transição na forma de Deus tratar com o homem – A Graça e a Verdade estava sendo anunciada através do Senhor Jesus, mas, somente na cruz, na morte do cordeiro, é que a graça realmente entra em *vigor.

“Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo? E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna. Porque onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador. Porque um testamento tem força onde houve morte; ou terá ele algum valor enquanto o testador vive? Por isso também o primeiro não foi consagrado sem sangue”. Hebreus, não vou citar capítulo e versículo desta vez, pois isso pode criar cristãos preguiçosos, que não leem a Bíblia… quer conferir? leia o livro!
E isso lança por terra um montão de doutrinas que são ensinadas se valendo desse período. Quem não entende isso está fadado a se tornar um cristão judaizante.
Mas, isso é apenas o que vejo, não sei qual foi a intenção de quem assim a dividiu.

Ao que Devemos ser Leais – Conclusão

A que devemos ser leais?

Uma vez mais enfatizamos que devemos ser leais às Escrituras, não a algum sistema religioso ou a um círculo de comunhão. Em dias de deriva, devemos testar constantemente todas as coisas pela Bíblia e agir em conformidade. E haverá um preço a pagar. Seguir os princípios do Novo Testamento custa alguma coisa. Haverá reprovação do mundo e oposição de outros cristãos.

Mas nossa responsabilidade é clara. Devemos obedecer a Deus e deixar as conseqüências com Ele.

AOS OLHOS DE DEUS (Josué 7:13,20-23)

À vista de Deus caminhamos,
debaixo do sol, com o povo escolhido,
nada oculto nos é permitido;
Santidade!, é caminho conciliado.
Se ambicioso um “Acã” tomou
a fração anátema de morte,
aos olhos de Deus pecou;
todo o corpo sofreu a peste.
Se o espelho divino está em Cristo
e os juízos de Deus são perfeitos,
nada turbe o andar do cristão
nem o engano do olhar se aceita.
Que a cruz esteja sempre presente,
para a alma é o melhor deleite!
Despertai à vida do céu;
apartar-se do mal é prudente!
Praticar a pureza de Cristo
é aroma de suave alento,
substancial ao espírito novo
que no homem interior se difunde.
Se aos olhos de Deus caminhamos,
em Sua firme Palavra fundados,
do pecado é justiça apartar-se;
a graça de Cristo triunfou!

“Claudio Ramírez Lancién”

Extraído do Livro Ao Que Devemos ser Leais
de W. Macdonald
Fotos fonte: Google

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

O Barco de Pedro (Como Ser Realmente Próspero)

Relacionado

Trindade – Um ataque de Satanás ao Calvário

Relacionado

Deixe uma resposta