Iníco / Como nos dias de Noé, Anjos caidos, Nefilins / Por que teólogos e lideres religiosos falam tanto na “besta que sobe do abismo” e não informam onde fica o tal abismo?

Por que teólogos e lideres religiosos falam tanto na “besta que sobe do abismo” e não informam onde fica o tal abismo?

Sem a noção e compreensão do diagrama da cosmologia bíblica original, que dividia o universo em três níveis (ou andares) — céus, terra e abismo — fica impossível entender e explicar doutrinas e profecias essenciais para o adventismo, como a existência e localização do santuário celestial e, por exemplo, a procedência da temível “besta que sobe do abismo”. Aliás, chega a ser frustrante tentar entender as tentativas de identificação do tal monstro apocalíptico se o autor ignora o que é e onde se localiza o tal “abismo” de onde a besta surge.

Abismo na Wikiipedia (em inglês)

Na Bíblia , o abismo é um espaço insondável e profundo ou sem limites. O termo vem do grego ἄβυσσος, que significa sem fundo, insondável, sem limites. [1] É usado tanto como adjetivo quanto como substantivo. [2] Ele aparece na Septuaginta , a primeira tradução grega da Bíblia Hebraica , e no Novo Testamento . Ele traduz as palavras hebraicas tehom ( תהום , profundidade), tsulah ( צולה , mar-profundo, inundação de profundidade) e rachabh ( רחב , lugar espaçoso). [2]

No sentido original do hebraico tehom , o abismo eram as águas primordiais ou caos a partir das quais o mundo ordenado foi criado ( Gênesis 1: 2 ). O termo também pode se referir literalmente às profundezas do mar, a fonte profunda de uma fonte ou o interior da terra. [3]

Em um sentido posterior estendido na literatura judaica intertestamentária , o abismo era o submundo , ou a morada dos mortos ( sheol ) ou eventualmente o reino dos espíritos rebeldes ( Inferno ). Neste último sentido, especificamente, o abismo era frequentemente visto como uma prisão para demônios . Esse uso foi retomado no Novo Testamento. [3] [4] Jesus enviou os porcos gadarenos para o abismo ( Lucas 8:31 ) e a besta do mar ( Apocalipse 13 : 1) surgirá do abismo ( Apocalipse 11: 7 ). Os gafanhotos – híbridos humano-animal- sobe do abismo para atormentar aqueles que não têm o selo de Deus em suas testas (Apocalipse 9: 1-11). [5] Paulo usa o termo em Romanos 10: 7 ao citar Salmos 71:20 , referindo-se à morada dos mortos. [6]

No Salmo 42: 7 , “o fundo chama ao fundo” (referindo-se às águas), ou em latim abyssus abyssum invocat , desenvolvendo o tema do anseio da alma por Deus. Cassiodorus relaciona esta passagem com o testemunho mútuo dos dois Testamentos, o Antigo Testamento predizendo o Novo e o Novo Testamento cumprindo o Antigo. [7]

Em Apocalipse 9:11 , Abaddon é chamado de “o anjo do abismo”.

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Abyss_(religion)

Exemplos de pregadores adventistas que não definem nem localizam o abismo:

Nestes dois outros links abaixo, vemos teólogos adventistas que mencionam ainda que tangencialmente; ou apenas de raspão, a existência do abismo, embora não informem sua localização no diagrama da cosmologia bíblica?

“No Apocalipse, o abismo do qual a besta sobe é mencionado sete vezes: (1) Em Apocalipse 9:1 a estrela que cai do céu tem a chave do abismo. (2) Em Apocalipse 9:2 essa estrela abriu o poço do abismo. (3) Em apocalipse 9:11 o rei dos gafanhotos é o anjo do abismo chamado Apoliom. (4) Em Apocalipse 11:7 a besta que sobe do abismo mata as duas testemunhas. (5) De acordo com Apocalipse 17:8 a besta sobre a qual Ma grande prostituta se assenta “era e não é, está para emergir do abismo, e caminha para a destruição”. (6) Em Apocalipse 20:1 um anjo desce do céu com a chave do abismo. (7) Finalmente, em Apocalipse 20:3 esse anjo amarra Satanás no abismo por mil anos. Depois desse período, Satanás será solto.”

“Em 2007, Ekkehardt Mueller, teólogo do Instituto de Pesquisa Bíblica da sede mundial da igreja, ampliou a análise e concluiu que, no Apocalipse, o abismo é o lugar da habitação dos demônios e está ligado com Satanás. …De fato, no Apocalipse o abismo é o reino satânico, mas nem tudo o que vem do abismo é Satanás em pessoa. … Por que então a besta do abismo de Apocalipse 17 também não seria a besta do mar de Apocalipse 13? A origem abissal pode funcionar apenas como um adjetivo para qualificar a origem diabólica da entidade, sua ligação íntima com o diabo e sua disposição de cumprir o propósito dele.”

Entenda melhor as “bestas” do Apocalipse neste estudo em inglês: “The Background and Meaning of the Image of the Beast in Rev.13:14, 15”, por Rebekah Yi Liu.

“Revelation 13 describes a beast coming out of the sea (v. 1), while Revelation 17 describes a beast in association with many waters (vv. 1, 3, 15)21 who will ascend from the Abyss (v. 8), which is the origin of the beast in Rev 13:1.22 Aune points out that in the LXX, the term abussos (abyss) is a translation of the Hebrew těhǒm, which refers to deep, primeval ocean, or sea, and, inn Greco-Jewish literature, it is the sea.” (Pág. 261.)

[Tradução automática:] “Apocalipse 13 descreve uma besta saindo do mar (v. 1), enquanto Apocalipse 17 descreve uma besta em associação com muitas águas (vv. 1, 3, 15) 21 que ascenderá do Abismo (v. 8), que é a origem da besta em Apocalipse 13: 1.22 Aune aponta que na LXX, o termo abussos (abismo) é uma tradução do hebraico těhǒm , que se refere às profundezas, ao oceano primitivo, ou mar, e,  na Literatura Greco-judaica, é o mar. ” (Pág. 261.)

Ver tambem:

Stefanovic: “End-Time Demonic Activities in the Book of Revelation”,  pág. 172:

“The abyss (Gr. abyssos) is the place of temporary confinement of Satan and the fallen angels. This has been their abode since their expulsion from heaven, and will continue to be until they receive their punishment (Luke 8:31; 2 Pet 2:4; Jude 6). The word “abyss” is used first in Gen 1:2 with reference to the chaotic condition of the earth before the Creation. In Jer 4:23–30, it is used to refer to desolated and uninhabited Palestine during the Exile. In the New Testament, the abyss is described as a dark and chaotic prison for the fallen angels or demons, who are under God’s control (Luke 8:31; 2 Pet 2:4; Jude 6; Rev 20:1, 3). In Revelation it is the place from which the beast arises (Rev 11:7; 17:8). The abyss is also the place of Satan’s imprisonment during the millennium (Rev 20:1–3) until he receives his final punishment in the lake of fire (20:10). As a result of the confinement of Satan and the fallen angels, their freedom and activities are restricted. In the fifth trumpet scene, however, the restriction is removed, giving the demonic forces partial freedom to perform their harmful activities.”

[Tradução automática:] “O abismo (Gr. Abyssos) é o lugar de confinamento temporário de Satanás e dos anjos caídos. Esta tem sido sua morada desde sua expulsão do céu, e continuará a ser até que recebam sua punição (Lucas 8:31; 2 Pedro 2: 4; Judas 6). A palavra “abismo” é usada primeiro em Gênesis 1: 2 com referência à condição caótica da terra antes da Criação. Em Jr 4: 23-30, é usado para se referir à Palestina desolada e desabitada durante o Exílio. No Novo Testamento, o abismo é descrito como uma prisão escura e caótica para os anjos caídos ou demônios, que estão sob o controle de Deus (Lucas 8:31; 2 Ped 2: 4; Judas 6; Ap 20: 1, 3). No Apocalipse, é o lugar de onde a besta surge (Ap 11: 7; 17: 8). O abismo é também o lugar da prisão de Satanás durante o milênio (Ap 20: 1–3) até que receba sua punição final no lago de fogo (20:10). Como resultado do confinamento de Satanás e os anjos caídos, sua liberdade e atividades são restritas. Na cena da quinta trombeta, no entanto, a restrição é removida, dando às forças demoníacas liberdade parcial para realizar suas atividades prejudiciais. ”

“THE END OF SATAN”, STEVEN THOMPSON, Avondale College, Cooranbong, Australia:

“The most suitable sequel to the time of imprisonment described in 1 Enoch 10 can be found in Rev 9 where the key to the abyss is given to a fallen star (or to the fifth, trumpet-blowing, angel?) who uses it to open the shaft to the abyss and facilitate the release of imprisoned demonic forces who emerge to terrorize earth dwellers. It is possible that this appearance of evil spirits/angels provides a description of the sequel to their antediluvian imprisonment described in our literature (1 Enoch 10:ll; Jubilees 5:6). Just as Satan himself will be released “for a short time” prior to his annihilation, so also their long imprisonment will end n a short period of release, allowing them to wreak destruction just prior to the final judgment. ” (Pág. 260)

[Tradução automática:] “A sequência mais adequada para o tempo de prisão descrito em 1 Enoque 10 pode ser encontrada em Apocalipse 9, onde a chave para o abismo é dada a uma estrela caída (ou ao quinto, toque de trombeta, anjo?) Que a usa para abra o poço para o abismo e facilite a liberação de forças demoníacas aprisionadas que emergem para aterrorizar os habitantes da terra. É possível que este aparecimento de espíritos / anjos malignos forneça uma descrição da sequência de sua prisão antediluviana descrita em nossa literatura (1 Enoque 10: 11; Jubileus 5: 6). Assim como o próprio Satanás será libertado “por um curto período” antes de sua aniquilação, também a longa prisão deles terminará em um curto período de libertação, permitindo que eles causem a destruição pouco antes do julgamento final. ”(Pág. 260)

“The concept of fallen angels and spirits banished to the underworld, where they await divine punishment, has only limited support from the sort of Hebrew eschatology expressed in Isa 24: 22, which lies behind Rev 19:19-20:IdS: “They will be shut up like prisoners in a pit.” Hebrew bor is here used only as a smile, but elsewhere in Isaiah (14:15,19; 38:18) it occurs in parallel with Sheof to designate the underworld holding place for the (Licked) and in later Jewish thought served to designate the lace of imprisonment for evil spirits awaiting divine punishment. According to a Greek fragment of Jubilees 107, the noun occurs in the Lord’s command to the archangel Michael to throw evil spirits into the abyss?”

[Tradução automática:] “O conceito de anjos caídos e espíritos banidos para o submundo, onde aguardam o castigo divino, tem apenas apoio limitado do tipo de escatologia hebraica expressa em Is 24: 22, que está por trás de Ap 19: 19-20: IdS:“ Eles serão fechados como prisioneiros em uma cova. ” O hebraico bor é aqui usado apenas como uma comparação, mas em outras partes de Isaías (14: 15,19; 38:18) ocorre em paralelo com Sheol para designar o lugar de retenção do submundo para os (pecadores) mortos e, posteriormente, o pensamento judaico serviu para designar o ocal de aprisionamento para os espíritos malignos que aguardam o castigo divino. De acordo com um fragmento grego dos Jubileus 107, o substantivo ocorre na ordem do Senhor ao arcanjo Miguel para lançar os espíritos malignos no abismo.”

“The angel’s fourth function is to close and seal the abyss. This action – is elsewhere clearly the divine prerogative, expressed most clearly in Prayer of Manasses 3, where God is addressed as the one who has “closed the abyss and sealed it,” using the same verbs as in Rev 20:3. In the case of the second verb, the identical usage extends even to the absence of the direct object (“the mouth of the abyss” or a similar direct object needs to be supplied in both passages). There, the words come in a phrase describing God as Creator, attributing to him sovereignty over the whole of creation, including the subterranean waters. At the heart of the expression is the implied order and stability of the created world, where sea and land have their bounds, and where the waters placed above and beneath the earth during creation week are held in place and prevented from overwhelming the dry land, which is the realm of human habitation. ” (Pág. 264)

[Tradução automática:] “A quarta função do anjo é fechar e selar o abismo. Esta ação – é em outro lugar claramente a prerrogativa divina, expressa mais claramente na Oração de Manassés 3, onde Deus é tratado como aquele que “fechou o abismo e o selou”, usando os mesmos verbos de Apocalipse 20: 3. No caso do segundo verbo, o uso idêntico se estende até mesmo à ausência do objeto direto (“a boca do abismo” ou um objeto direto semelhante precisa ser fornecido em ambas as passagens). Lá, as palavras vêm em uma frase que descreve Deus como Criador, atribuindo a ele soberania sobre toda a criação, incluindo as águas subterrâneas. No cerne da expressão está a ordem implícita e a estabilidade do mundo criado, onde o mar e a terra têm seus limites, e onde as águas colocadas acima e abaixo da terra durante a semana da criação são mantidas no lugar e impedidas de dominar a terra seca, que é o reino da habitação humana. ”(Pág. 264)

“The descent described in Isa 14:12,15 occurs in two stages-from heaven to earth, then from earth to Sheol, which is further defined as the deep end of the pit, or the abyss. This two-stage fall is adapted, with elaborations, to describe the second and third stages of Satan’s expulsion in Rev 20. ” (Pág 266)

[Tradução automática:] “A descida descrita em Is 14: 12,15 ocorre em dois estágios – do céu à terra, depois da terra ao Seol, que é posteriormente definido como o fundo do poço ou o abismo. Esta queda de dois estágios é adaptada, com elaborações, para descrever o segundo e terceiro estágios da expulsão de Satanás em Apocalipse 20. ”(Pág 266)

“Three occurrences of the passive of balla in Rev 12:9 assert this first expulsion in which Satan lost his heavenly tops and is confined, with his angels, to earth. A similar account of God’s expelling the Devil and his angels from heaven is recorded in Life ofAdam and Eve 12-16. The  second expulsion of Satan is from earth to the abyss (Rev 20: 1-3), and the third is to the lake of fire, which is the second death (Rev 20:7-10). These expulsions or descents of Satan frnd expression by two nearly synonymous verbs, pipta/ekpipta “fall, fall down” and balla/ekballa “throw, throw out” in the sense of “drive out, expel.”  The former verb is used in the saying of Jesus in Luke 10:18, “I saw Satan fall with lightning speed from heaven,” probably describing the first stage of Satan’s expulsion. ” (Pág. 266)

[Tradução automática:] “Três ocorrências do passivo de ballo em Ap 12: 9 afirmam esta primeira expulsão em que Satanás perdeu seus topos celestiais e está confinado, com seus anjos, à terra. Um relato semelhante de Deus expulsando o Diabo e seus anjos do céu está registrado na Vida de Adão e Eva 12-16. A segunda expulsão de Satanás é da terra para o abismo (Ap 20: 1-3), e a terceira é para o lago de fogo, que é a segunda morte (Ap 20: 7-10). Essas expulsões ou descidas de Satanás pela expressão por meio de dois verbos quase sinônimos, pipta/ekpipta “caiu, despencou” e balla/ekballa “lançar, jogar fora” no sentido de “expulsar, expelir”. O primeiro verbo é usado nas palavras de Jesus em Lucas 10:18, “Vi Satanás cair do céu com a velocidade da luz”, provavelmente descrevendo o primeiro estágio da expulsão de Satanás.” (Pág. 266)

This verse contains a likely allusion to Isa 14:12-15, which describes the fall of the morning star. Note that in 10:15 Luke has quoted the Isaiah passage?2 Its imagery is employed in Rev 8:10 and again in 9: 1 where ohn sees a star that fell from heaven to earth. The descent described in Isa 14:12,15 occurs in two stages-from heaven to earth, then from earth to Sheol, which is further defined as the deep end of the pit, or the abyss. This two-stage fall is adapted, with elaborations, to describe the second and third stages of Satan’s expulsion in Rev 20.

[Tradução automática:] “Este versículo contém uma provável alusão a Isa 14: 12-15, que descreve a queda da estrela da manhã. Observe que Lucas 10:15 citou a  passagem de Isaías. 12 Sua imagem é empregada em Apocalipse 8:10 e novamente em 9: 1, onde João vê uma estrela que caiu do céu à terra. A descida descrita em Isa 14: 12,15 ocorre em dois estágios – do céu à terra, depois da terra ao Seol, que é posteriormente definido como o fundo do poço, ou o abismo. Esta queda de dois estágios é adaptada, com elaborações, para descrever os segundo e terceiro estágios da expulsão de Satanás em Apocalipse 20.

The second verb, balla occurs four times in Rev 12 to describe Satan’s expulsion from heaven to earth (w. 9, 10, 13) plus an additional occurrence to describe the expulsion of his angels (v. 9). In 20. 3 it describes his expulsion from earth to the abyss, and in 20, 10 his expulsion from earth into the lake of fire and brimstone. This use of balla to describe the expulsions of Satan is not unique to Revelation, but it is elaborated there more than in any other Jewish or early Christian literature.”

[Tradução automática:] “O segundo verbo, balla ocorre quatro vezes em Apocalipse 12 para descrever a expulsão de Satanás do céu para a terra (w. 9, 10, 13) mais uma ocorrência adicional para descrever a expulsão de seus anjos (v. 9). Em 20:3, ele descreve sua expulsão da terra para o abismo e, em 20:10, sua expulsão da terra para o lago de fogo e enxofre. Este uso de balla para descrever as expulsões de Satanás não é exclusivo do Apocalipse, mas é elaborado lá mais do que em qualquer outra literatura judaica ou cristã primitiva. ” (Pág. 266)

Curiosidade:

Besta que sobe do abismo (abaixo da terra) e se opõe ao santuário celestial em gravura do século 13:

Comentário
Espanha, talvez Toledo, 1220
MS M.429 fol. 100v

Apocalipse: Templo no Céu (Apocalipse 11:19) – Arca da Aliança dentro do templo, com a inscrição TEMPLUM APERTUM; abaixo, Besta do mar subindo do abismo. Beatus de Valcavado, em Apocalipsin VI, Storia. © The Morgan Library & Museum, 225 Madison Avenue, Nova York, NY 10016, (212) 685-0008

Fonte: http://ica.themorgan.org/manuscript/page/65/112348

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Download: “O Livro Oculto do Adventismo”: Uma Breve História da Crença e Uso dos Livros Apócrifos por EGW e outros pioneiros

(Configure a tradução automática das legendas para o português.) O adventismo inicial não pode ser …

Avisem as igrejas apartir da reforma protestante que não existe “Uma Humanidade”. Existem duas humanidades distintas com dois destinos distintos

O Papa está rindo de nós por abraçarmos sua filosofia “Uma Humanidade”. por Andy Roman O …

2 comentários

  1. Publicamos ontem à noite no adventistas.com uma versão mais completa e definitiva dessa postagem;

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.