Iníco / Terra Plana / Santuário “Terra Plana”: Engenheiro encontra o número de PI (ou π) em medidas do Tabernáculo Hebreu

Santuário “Terra Plana”: Engenheiro encontra o número de PI (ou π) em medidas do Tabernáculo Hebreu

(Tradução automática do Google)

A Bíblia nos ensina sobre o tabernáculo ou tenda da congregação, o qual pode ter sido uma tenda rectangular modesta, como os estudiosos acreditavam há séculos, mas uma enorme estrutura circular de altura equivalente a seis andares é o novo formato que propõe um engenheiro de Wisconsin que passou anos estudando as complexidades dos textos bíblicos que descrevem a estrutura do santuário do deserto. Segundo seus cálculos, a circunferência total do tabernáculo, que em sua concepção lembra o modelo da Terra plana com uma abóbada, era de 314 côvados (3,14=PI ou π).

(Sugestão: Configure as legendas automáticas do vídeo para tradução em português.)

Andrew Hoy, um engenheiro mecânico graduado em Milwaukee, que está atualmente em Israel para investigar sua teoria, desenvolveu um conceito que desafia todas as crenças que conhece sobre a estrutura portátil central. Israel usou essa tenda para o serviço a Deus por 400 anos até o primeiro templo ser construído.

Hoy tem boa cabeça para números e uma paixão incrível pela Bíblia. Criado na Igreja Luterana, sua jornada pessoal o levou para fora daquela igreja. Ele estudou na yeshiva (seminário religioso) em Jerusalém por um período, onde ele se concentrou em aprender hebraico para estudar a Bíblia na sua forma original.

Quando Hoy leu as passagens do livro do Êxodo que tratam da construção do Tabernáculo, listando detalhadamente os materiais utilizados, muitas questões foram surgindo. Ele estava familiarizado com os modelos em grande escala do Tabernáculo em Timna Park e Ariel em Israel, e ele percebeu que havia muitas discrepâncias entre esses exemplos e o texto bíblico.

Modelo do Tabernáculo Bíblico (Meeting Tent) no parque de Timna de Israel. (Wikimedia Commons)

A maioria das teorias científicas descrevem o Tabernáculo como uma tenda retangular. As 11 folhas descritas na Bíblia, cada uma medindo quatro côvados de 30, foram unidas, com laços em bordas opostas. Usando as voltas para juntar os lençóis. A Bíblia instrui você a juntar todos os lençóis em uma única folha e dobrar a folha onze em si mesma.

Cinco cortinas devem ser juntas; e as outras cinco cortinas devem ser juntas. Êxodo 26: 3

Supõe-se que tradicionalmente essas cortinas estão unidas em um arranjo de baixo para cima para fazer uma grande folha retangular que se torna uma tenda retangular. Esta interpretação, no entanto, não atende às especificações exatas do livro de Êxodo, que fornece provisões para bordas não ligadas e descreve todas as folhas com juntas de laço em ambas as arestas.

Configuração do Tabernáculo. (1911 História ilustrada da Bíblia por John Kitto)

Hoy aproximou-se disso como um problema de engenharia. A soma das 11 folhas, medindo 30 côvados, menos a superposição da folha final, e menos o ajuste sobreposto de um cúbito nominal é expresso como ([30 x 11] – [30/2] – 1).

E, quanto à peça sobressalente que sobrará das cortinas da tenda, metade da cortina que sobrará pendurará atrás das costas do tabernáculo. Êxodo 26:12

O momento de Hoy “veio quando ele percebeu que o comprimento final disposto para encerrar um círculo daria uma circunferência de 314 côvados, que é um múltiplo quase perfeito da constante matemática conhecida como PI ou π. As dimensões para o pátio criado por este layout circular se encaixam perfeitamente na descrição bíblica de serem exatamente 100 côvados de “comprimento” (isto é, de diâmetro), com as porções norte e sul cada uma medindo 50 côvados “de largura”, o raio). O tabernáculo fechado, construído de forma semelhante, tornou-se um decágono.

“Quem faz uma barraca com quatro capas de espessura no deserto, com paredes feitas de vigas de dois pés de espessura?” Perguntou, retoricamente, Hoy. “A versão retangular usa muito material que você simplesmente não tem permissão na Bíblia para usar”, explicou.

Ele também estava em dúvida pelos métodos descritos de trabalhos mais especializados para a construção das paredes para o pátio, que descrevem paredes feitas de madeira sólida conectada por varas.

“É pesado, e usa muito mais madeira do que aparece na Bíblia. O maior problema é o uso da prata como base para a madeira “, disse Hoy. “Eles receberam 100 talentos de prata, com um peso total de quatro toneladas. Tirar as bases da prata exigiria muitas mais toneladas de prata do que apenas contadas a partir da Bíblia. Como engenheiro, entendi que a prata e o bronze eram usados ​​como pontais, como parte da estrutura de uma cúpula “.

Hoy mantém a visão de um círculo de folhas de linho ou lã, coroada por um recinto enorme de couro. Usando suas habilidades de engenharia e apegando-se às quantidades exatas de madeira e prata especificadas na Bíblia, desenhou uma tenda semelhante às “iurtas” tradicionaimente usadas na Mongólia. A versão de Hoy, baseada nas instruções técnicas da Bíblia, totaliza impressionantemente o equivalente a seis andares de altura.

Um modelo do Tabernáculo circular sobreposto a uma imagem do Tabernáculo tradicional. (Cortesia de Andrew L. Hoy)

Hoy criou um conjunto completo de plantas para o Tabernáculo circular através de um software de design, na esperança de criar um modelo de escala baseado em seu conceito circular. Ele passou centenas de horas controlando sua teoria de uma perspectiva de engenharia e também de fidelidade à Bíblia.

Existem muitas razões práticas que levam Hoy a acreditar em um tabernáculo circular. “Na prática, uma iurta suportaria melhor a ação de ventos fortes do que uma barraca quadrada”, disse Hoy. “Faz mais sentido ordenar as tribos em um campo circular do que em retângulos com furos nos cantos. Além disso, o Tabernáculo impressionou as outras nações. Uma cúpula da altura de seis andares, sem dúvida, faria isso. ”

Sua viagem a Israel tem dois propósitos: investigar pistas arqueológicas para sustentar sua teoria de um tabernáculo circular e obter apoio para isso. O Tabernáculo acompanhou os judeus errantes no deserto, mas permaneceu em Shiloh por mais de 300 anos. Como essa estrutura teoricamente portátil foi desmantelada há mais 3.000 anos, esse primeiro objetivo se totna pouco provável.

Como o Tabernáculo tradicional pode ter sido usado. (Wikimedia Commons)

Seu segundo objetivo está se tornando ainda mais difícil, uma vez que um olhar sobre seus projetos arquitetônicos desafia os estudiosos da Bíblia a reconsiderar tanto o que eles pensavam sobre o Tabernáculo quanto os aspectos sociopolíticos de Israel conectados a ele.

“Eu acho que restaurar o estudo pessoal da Bíblia é realmente importante, para olhar o texto por si mesmo com um olhar crítico”, diss. “Eu não estava procurando isso, mas quando eu comecei a estudar os versículos sobre o Tabernáculo, isso é o que me pareceu claro como a verdade absoluta”.

Fontes:

1. Biblical Tabernacle is Nothing Like What You Think, Says Bible-Savvy Engineer [PHOTOS]

2. El Tercer Templo en 3D

3. El Tabernáculo no es como nos lo enseñaron, revela ingeniero mecánico

4. Top 20 Reasons to Question Rectangular Tabernacle Designs

5. Betzalel Story – Unlocking Ancient Secrets of Israel’s wilderness Tabernacle

6: Rethinking Israel’s Tabernacle : Andy Hoy

7. Was Israel’s Wilderness Tabernacle a Miniature Flat Earth Model?

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

POR QUE COMPRAMOS A BRIGA DA TERRA PLANA!?

Relacionado

Resposta aos crentes que ainda creem na terra molhada giratória

Relacionado

Um Comentário

  1. Êxodo 26:

    1 E o tabernáculo farás de dez cortinas de linho fino torcido, e azul, púrpura, e carmesim; com querubins as farás de obra esmerada.

    2 O comprimento de uma cortina será de vinte e oito côvados, e a largura de uma cortina de quatro côvados; todas estas cortinas serão de uma medida.

    3 Cinco cortinas se enlaçarão uma à outra; e as outras cinco cortinas se enlaçarão uma com a outra.

    4 E farás laçadas de azul na orla de uma cortina, na extremidade, e na juntura; assim também farás na orla da extremidade da outra cortina, na segunda juntura.

    5 Cinqüenta laçadas farás numa cortina, e outras cinqüenta laçadas farás na extremidade da cortina que está na segunda juntura; as laçadas estarão presas uma com a outra.

    6 Farás também cinqüenta colchetes de ouro, e ajuntarás com estes colchetes as cortinas, uma com a outra, e será um tabernáculo.

    7 Farás também cortinas de pêlos de cabras para servirem de tenda sobre o tabernáculo; onze cortinas farás.

    8 O comprimento de uma cortina será de trinta côvados, e a largura da mesma cortina de quatro côvados; estas onze cortinas serão da mesma medida.

    9 E juntarás cinco destas cortinas à parte, e as outras seis cortinas também à parte; e dobrarás a sexta cortina à frente da tenda.

    10 E farás cinqüenta laçadas na borda de uma cortina, na extremidade, na juntura, e outras cinqüenta laçadas na borda da outra cortina, na segunda juntura.

    11 Farás também cinqüenta colchetes de cobre, e colocarás os colchetes nas laçadas, e assim ajuntarás a tenda, para que seja uma.

    12 E a parte que sobejar das cortinas da tenda, a saber, a metade da cortina que sobejar, penderá de sobra às costas do tabernáculo.

    13 E um côvado de um lado, e outro côvado do outro, que sobejará no comprimento das cortinas da tenda, penderá de sobra aos lados do tabernáculo de um e de outro lado, para cobri-lo.

    14 Farás também à tenda uma coberta de peles de carneiro, tintas de vermelho, e outra coberta de peles de texugo em cima.

    15 Farás também as tábuas para o tabernáculo de madeira de acácia, que serão postas verticalmente.

    16 O comprimento de uma tábua será de dez côvados, e a largura de cada tábua será de um côvado e meio.

    17 Dois encaixes terá cada tábua, travados um com o outro; assim farás com todas as tábuas do tabernáculo.

    18 E farás as tábuas para o tabernáculo assim: vinte tábuas para o lado meridional.

    19 Farás também quarenta bases de prata debaixo das vinte tábuas; duas bases debaixo de uma tábua para os seus dois encaixes e duas bases debaixo de outra tábua para os seus dois encaixes.

    20 Também haverá vinte tábuas ao outro lado do tabernáculo, para o lado norte,

    21 Com as suas quarenta bases de prata; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo de outra tábua,

    22 E ao lado do tabernáculo para o ocidente farás seis tábuas.

    23 Farás também duas tábuas para os cantos do tabernáculo, de ambos os lados.

    24 E por baixo se ajuntarão, e também em cima dele se ajuntarão numa argola. Assim se fará com as duas tábuas; ambas serão por tábuas para os dois cantos.

    25 Assim serão as oito tábuas com as suas bases de prata, dezesseis bases; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo da outra tábua.

    26 Farás também cinco travessas de madeira de acácia, para as tábuas de um lado do tabernáculo,

    27 E cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo; como também cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo, de ambos os lados, para o ocidente.

    28 E a travessa central estará no meio das tábuas, passando de uma extremidade até à outra.

    29 E cobrirás de ouro as tábuas, e farás de ouro as suas argolas, para passar por elas as travessas; também as travessas as cobrirás de ouro.

    30 Então levantarás o tabernáculo conforme ao modelo que te foi mostrado no monte.

    31 Depois farás um véu de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido; com querubins de obra prima se fará.

    32 E colocá-lo-ás sobre quatro colunas de madeira de acácia, cobertas de ouro; seus colchetes serão de ouro, sobre quatro bases de prata.

    33 Pendurarás o véu debaixo dos colchetes, e porás a arca do testemunho ali dentro do véu; e este véu vos fará separação entre o santuário e o lugar santíssimo,

    34 E porás a coberta do propiciatório sobre a arca do testemunho no lugar santíssimo,

    35 E a mesa porás fora do véu, e o candelabro defronte da mesa, ao lado do tabernáculo, para o sul; mas a mesa porás ao lado do norte.

    36 Farás também para a porta da tenda, uma cortina de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido, de obra de bordador.

    37 E farás para esta cortina cinco colunas de madeira de acácia, e as cobrirás de ouro; seus colchetes serão de ouro, e far-lhe-ás de fundição cinco bases de cobre.

Deixe uma resposta