Iníco / Nova Ordem Mundial, Tempo do fim / SHTF School: Como planejar sem ter preparações

SHTF School: Como planejar sem ter preparações

landscape-1450298253-12-ways-world-end

Eu recebi uma ótima questão recentemente e pensei que poderia respondê-la com um artigo. O e-mail foi esse:

“Eu tenho lido este site pelos últimos anos, mas apesar disso não me sinto um sobrevivencialista, eu leio o que você escreve porque quero conhecer sobre tempos de guerra e semelhantes… Minha questão é simples, você pode dar alguns conselhos sobre o que fazer em caso de uma crise sem que eu precise me preparar por anos ou construir um grupo e coisas do tipo? E se a crise acontecer amanhã e eu não tiver nada disso?”

Olhando de forma superficial pode parecer uma questão simples, algo que qualquer um de nós que já somos preparadores pode responder facilmente, mas, novamente, nós estamos falando de um homem que não quer saber de nada disso.

Então… O que fazer?

Livros inteiros são escritos para responder isso, então vamos tentar focar no mais essencial e básico possível do assunto.

O que está acontecendo?

Você vê que algo está acontecendo, algo grande. Vamos imaginar que você vê que uma mensagem de emergência na TV, vê muitos policiais e militares nas ruas e não sabe mais nada além disso.

Agora, neste momento, você precisa tomar decisões importantes. Você precisa tomá-las baseadas no que você sabe, então obviamente quanto mais informação você conseguir, melhor serão suas decisões.

Contudo, dois pontos importantes que você precisa saber são:

1. Não importa qual a real razão para a crise na sua região. existem alguns elementos em comum que acontecem em qualquer crise, em qualquer lugar no mundo – seja um ataque terrorista, um pulso eletromagnético solar ou alienígenas atacando.

Pânico, desordem, rumores, saques e caos. Então não fique esperando coletar informações o suficiente. Não espere para descobrir o que  realmente está acontecendo ou as razões disso. Apenas esqueça o “porque” neste momento e entre em ação.

2. Colete informações nos seus pequenos círculos. Isso significa que você não precisa saber porque alguém está saqueando casas da rua atrás da sua, porque a polícia está em grandes números nas ruas, porque não há sinal de TV e porque existem focos de fumaça aparecendo ao longe no centro da cidade.

O que você precisa saber é como evitar os vândalos, que tipo de força policial está andando pela rua e que rota de futa você pode usar que passará bem longe da fumaça que você vê no centro da cidade.

Não me entenda errado, saber o que e porque as coisas estão acontecendo é muito bom, mas esperar demais para descobrir é algo ruim.  Solucione as coisas com pequenos passos.

O que realmente eu posso fazer?

Volte ao básico. Fique longe de problemas.

Nós dissemos que neste cenário você não é preparador e mora na cidade, então vamos focar nisso.

Acesse sua situação e aja. 

Sua “sorte” é que provavelmente neste momento as pessoas vão estar muito mais focadas em roubar televisões e notebooks do que alimentos ou ferramentas para defesa.

Se organize por meio de simples categorias, nós tipicamente temos SETE prioridades de sobrevivência.

  1. Fogo
  2. Abrigo
  3. Água
  4. Comida
  5. Comunicações
  6. Medicamentos
  7. Defesa

Tente cobrir cada uma dessas prioridades o máximo que você puder.

Novamente, não perca muito tempo pensando em suprir isso e de repente se encontrar no meio do olho do furação.

Como você não é um preparador e pode estar no meio do teu turno de trabalho quando a crise acontecer, olhe em volta e veja o que você pode usar para cobrir cada uma dessas prioridades.

  • Para fogo você pode ter apenas um isqueiro, mas, por agora, esta prioridade está coberta;
  • Para água você pode por exemplo colocar várias garrafas de água na sua mochila;
  • Para abrigo você pode pegar mais algumas jaquetas ou até mesmo sacos de lixo;
  • Para comida você pode pegar os lanches na geladeira e qualquer outra comida que esteja disponível;
  • Para comunicações você poderá levar o celular contigo –  e torcer que haja sinal;
  • Para medicações você pode “emprestar” o kit médico da sua empresa ou ao menos improvisar algumas bandagens com tecidos de casacos de colegas e afins;
  • Para defesa você pode pegar algumas facas da cozinha ou simplesmente quebrar uma cadeira e usar uma de suas pernas como bastão.

Pronto, todas as prioridades foram cobertas. Sim, pode ser super precário, mas improvisar e adaptar é a chave.

Para onde ir?

Ficar em casa ou ir embora? Apenas se afaste da bagunça, só isso.

Nós estamos falando sobre a cidade aqui neste caso, então a possibilidade é que você terá de sair. Mais pessoas, mais problemas.

Mas a primeira coisa que você precisa ter em mente não é correr da cidade, e sim escapar de encrenca (pense em ações de pequenos passos). Rory Miller diz de forma bastante simples: “Não corra do perigo, corra para a segurança”.

Isso significa que se você precisar se esconder em um prédio corporativo, em um ônibus capotado ou qualquer lugar no meio da cidade por dois dias para que possa sair para o campo de maneira segura, você fará isso.

A primeira e mais imediata tarefa é ficar longe de (e evitar) problemas no seu objetivo de abandonar a cidade.

Talvez você tenha de passar semanas se escondendo em algum lugar na cidade, esperando o momento certo para sair. Você não tem como saber.

O ponto aqui é evitar qualquer chance de problemas e se adaptar de acordo com a situação.

 

Regras

O melhor conselho que posso dar para você é que simplesmente não há regras, mas algumas coisas são comuns à todas situações, então:

  • Fique com o seu plano até o momento em que se torne perigoso seguir o plano. Ao chegar neste ponto você deverá improvisar, adaptar e modificar seu plano. Esteja preparado para ver seu plano desmoronar logo no começo;
  • Violência. Fuja da violência, simples assim. Violência significa que você tem chances de se machucar ou morrer. Se você morrer, fim da história. Se ficar machucado terá muito mais problemas, lembre-se que até um pequeno arranhão pode te matar em um mundo sem estrutura;
  • Violência, de novo. Quando não existir outra forma a não ser a violência, use-a de maneira rápida e eficiente, sem hesitação ou regras. Você pensará/sofrerá sobre o que teve de fazer depois, quando estiver vivo;
  • As coisas poderão não ser o que parecem. A polícia poderá não ser a polícia, a lei não será mais a mesma, roubar não terá o mesmo sentido e a honra não existirá. A sobrevivência muda isso tudo/
  • Priorize. Um colapso sistêmico, especialmente em seu começo, apresenta muito caos e logo muitas distrações em sua ação planejada. Sempre tenha em sua mente qual a sua prioridade no momento dado. Se deslocar do ponto A ao ponto B pode parecer fácil hoje, mas em uma crise você poderá encontrar eventos, problemas e obstáculos no caminho que poderão deixar seu progresso muito lento;
  • Não se encontre empurrado para situações. Por exemplo, ir à uma farmácia pode ser uma ótima ideia para encher seu kit médico, mas também pode ser uma chance de ser esfaqueado por drogados. Escolha sabiamente quais “distrações” você considera que serão mais interessantes.

Conclusão

Como você pode concluir, o conselho para um não preparador seria desenvolver um plano de ação. E obviamente, que este plano não seja sair correndo como um idiota e ser morto.

Algumas vezes tudo o que você precisa é vontade de sobreviver, e, baseado nisso você irá se adaptar e construir seu plano.

Você já teve de lidar com situações sérias sem tempo para se preparar para elas? Compartilhe seus relatos e lições aprendidas nos comentários abaixo.

As you can conclude, for non prepper advice would be develop some plan and act. Also that does not mean that plan is to run like an idiot and get yourself killed.

Traduzido e adaptado do blog SHTF School.

Fonte: https://sobrevivencialismo.com/2016/05/31/shtf-school-como-planejar-sem-ter-preparacoes/

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Inteligência Artificial: Agenda Trans-humanismo

Relacionado

PASTOR ADVENTISTA FALA SOBRE OBELISCO

Relacionado

Deixe uma resposta