Iníco / Religiao Pura / Um livro da Bíblia que não contém o nome de Deus pode estar completo?

Um livro da Bíblia que não contém o nome de Deus pode estar completo?

O único livro da Bíblia que não faz referência direta a Deus é o livro de Ester, conforme o conhecemos no texto da chamada Bíblia protestante. É bem provável que nenhum pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia tenha dito a você que existe uma versão mais completa do livro de Ester, descoberta por judeus antes de Cristo e que fazia parte das Escrituras usadas por Jesus e o apóstolos (Septuaginta). Nessa versão, não apenas Deus é mencionado, mas há também orações de Mordecai (Mardoqueu) e Ester, texto dos decretos de Assuero e um sonho profético, cujo cumprimento pode referir-se também aos nossos dias. Na tradução da Bíblia de Jerusalém, esses textos vêm em itálico.

A nós, que vivemos no fim dos tempos, interessa principalmente o sonho profético apocalíptico de Mardoqueu:

1 Sonho de Mardoqueu — 1No segundo ano do reinado do grande rei Assuero, no primeiro dia de Nisã, veio um sonho a Mardoqueu, filho de Jair, filho de Semei, filho de Cis, da tribo de Benjamim, judeu que vivia em Susã e personagem ilustre como funcionário da corte. Ele pertencia ao número dos deportados que o rei de Babilônia, Nabucodonosor, trouxera cativos de Jerusalém junto com Jeconias, rei de Judá.

Ora, eis qual foi o sonho. Gritos e ruídos, ribomba o trovão, treme o chão, tumulto sobre toda a terra. Dois enormes dragões avançam, ambos prontos para o combate. Lançam um rugido; ao ouvi-lo, todas as nações se preparam para a guerra contra o povo dos justos. Dia de trevas e de escuridão! Tribulação, aflição, angústia e espanto caem sobre a terra. Transtornado de terror diante dos males que o esperam, todo o povo justo se prepara para morrer e invoca a Deus. Ora, de seu grito, como de uma pequena fonte, brota um grande rio, de águas caudalosas. A luz se levanta com o sol. Os humildes são exaltados e devoram os poderosos.

Quando Mardoqueu acordou, diante desse sonho e do pensamento nos desígnios de Deus, nele concentrou toda a sua atenção e, até à noite, esforçou-se de múltiplas maneiras em decifrá-lo.

No final dessa versão completa do livro de Ester, Mardoqueu faz uma interpretação parcial do significado desse sonho, aplicando à sua história com Ester e o povo judeu. Contudo, o cumprimento integral desse sonho apocalíptico deve acontecer em breve, no final da história deste planeta. Ou você discorda?

Ellen G. White

Como você já sabe, a versão da Bíblia que Ellen G. White usava continha esse e outros textos, considerados apócrifos ou pseudo-epígrafos por protestantes que adotaram o “cânon palestino”, oficializado quase no segundo século pelos judeus que rejeitaram a Yeshua como o Messias.

E muito provavelmente, talvez tenha sido por essa razão que ela interpretou a história de Ester da seguinte forma:

As duras experiências que o povo de Deus enfrentara nos dias de Ester não foram peculiares a esse tempo somente. O Revelador, olhando para os séculos no fim do tempo, declarou: “O dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao resto da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo”. Apocalipse 12:17. Alguns que hoje estão vivendo na Terra verão cumpridas essas palavras. O mesmo espírito que nos séculos [309]passados levou os homens a perseguirem a verdadeira igreja, levaráno futuro à adoção de uma conduta similar para com os que mantêm sua lealdade a Deus. Mesmo agora estão sendo feitos preparativos para este último grande conflito.

O decreto que finalmente sairá contra o remanescente povo de Deus será muito semelhante ao que Assuero promulgou contra os judeus. Hoje os inimigos da verdadeira igreja vêem no pequeno grupo de guardadores do sábado, um Mardoqueu à porta. A reverência do povo de Deus por Sua lei, é uma constante repreensão aos que têm deixado o temor do Senhor, e estão pisando o Seu sábado.

Satanás suscitará indignação contra a minoria que recusa aceitar costumes populares e tradições. Homens de posição e reputação unir-se-ão com os marginais e os vis para tomar conselho contra o povo de Deus. Riqueza, gênio, educação, combinar-se-ão para cobrilos de desprezo. Governantes perseguidores, pastores e membros de igreja conspirarão contra eles. De viva voz e pela pena, ameaças e ridículo, procurarão subverter-lhes a fé. Mediante falsas representações e irados apelos, os homens suscitarão as paixões do povo. Não possuindo um “Assim dizem as Escrituras” para apresentar contra os advogados do sábado bíblico, eles recorrerão a opressivos preceitos de lei que lhes supram a falta. A fim de assegurar popularidade e sua aprovação, os legisladores se renderão aos reclamos de leis dominicais.

Mas os que temem a Deus não podem aceitar uma instituição que viole um preceito do Decálogo. Neste campo se travará o último grande conflito na controvérsia entre a verdade e o erro. E nós não somos deixados em dúvida quanto ao desfecho. Hoje, como nos dias de Ester a Mardoqueu, o Senhor vindicará Sua verdade e Seu povo. — Profetas e Reis, págs. 387 e 388.

É à meia-noite que Deus manifesta o Seu poder para o livramento de Seu povo. O Sol aparece resplandecendo em sua força. Sinais e maravilhas se seguem em rápida sucessão. Os ímpios contemplam a cena com terror e espanto, enquanto os justos vêem com solene alegria os sinais de seu livramento. Tudo na Natureza parece desviado de seu curso. As correntes de água deixam de fluir. Nuvens negras e pesadas sobem e chocam-se umas nas outras. Em meio dos céus agitados, acha-se um espaço claro de glória indescritível, donde vem a voz de Deus como o som de muitas águas, dizendo: “Está feito.” Apocalipse 16:17.

Essa voz abala os céus e a Terra. Há um grande terremoto “como nunca tinha havido desde que há homens sobre a Terra; tal foi este tão grande terremoto.” Apocalipse 16:18. O firmamento parece abrir-se e fechar-se. A glória do trono de Deus dir-se-ia atravessar a atmosfera. As montanhas agitam-se como a cana ao vento, e anfractuosas rochas são espalhadas por todos os lados. Há um estrondo como de uma tempestade a sobrevir. O mar é açoitado com fúria. Ouve-se o sibilar do furacão, semelhante à voz de demônios na missão de destruir. A Terra inteira se levanta, dilatando-se como as ondas do mar. Sua superfície está a quebrar-se. Seu próprio fundamento parece ceder. Cadeias de montanhas estão a revolver-se. Desaparecem ilhas habitadas. Os portos marítimos que, pela iniquidade, se tornaram como Sodoma, são tragados pelas águas enfurecidas.

A grande Babilônia veio em lembrança perante Deus, “para lhe dar o cálice do vinho da indignação da Sua ira.” Apocalipse 16:19, 21. Grandes pedras de saraiva, cada uma “do peso de um talento”, estão a fazer sua obra de destruição. As mais orgulhosas cidades da Terra são derribadas. Os suntuosos palácios em que os grandes homens do mundo dissiparam suas riquezas com a glorificação própria, desmoronam-se diante de seus olhos. As paredes das prisões fendem-se, e o povo de Deus, que estivera retido em cativeiro por causa de sua fé, é libertado.– O Grande Conflito, págs. 555 e 556.

Material adicional para consulta: — Arquivos em PDF

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

O Barco de Pedro (Como Ser Realmente Próspero)

Relacionado

Trindade – Um ataque de Satanás ao Calvário

Relacionado

2 comentários

  1. Eu tinha lido esta matéria “DECLARAÇÕES FORTES DA IGREJA CATÓLICA QUE DÃO O QUE PENSAR AOS EVANGÉLICOS” e fiquei tentado em comentar…então vi o link desta matéria e entendi mal, pensei que fosse “Uma Bíblia que não contém o nome de Deus pode estar completa?” afinal foi citado a Bíblia de Jerusalém e eu tenho uma a qual menciona o Nome de Deus quase 7 mil vezes YaHWeH. Imagino que vcs sejam adventistas que costumam declarar que o 4º mandamento é o sinal de que vcs são o verdadeiro cristianismo, mas, retornando ao tópico anterior e o verso de Daniel que diz “tentará mudar os tempos e a Lei.” Os 4 mandamentos da Bíblia diz assim: “Eu sou YaHWeH teu Deus…Não terás outros deuses diante de mim; (lembrando que o AT inteiro condena as religiões politeístas e alega que só existe um Deus YaHWeH, não uma trindade)
    Não farás para ti imagem…Não te prostrarás diante desses deuses e não os servirás, porque eu, YaHWeH teu Deus, sou um Deus ciumento…(a cruz é um símbolo cultuado por religiões pagãs)
    Não pronunciarás em falso o nome de YaHWeH teu Deus, porque YaHWeH não deixará impune aquele que pronunciar em falso o seu nome.” (será que eu poderia ler/interpretar: Não pronunciarás um falso nome de deus? ou falsificar o NOME de DEUS, ou “deletar”/retirar o Nome de Deus da Bíblia?)
    Lembra-te do sábado…poré, é o sábado de YaHWeH teu Deus!”

Deixe uma resposta