Iníco / Artigos / VIDA EM SI MESMO

VIDA EM SI MESMO

VIDA EM SI MESMO

“Porque, como o Pai tem a vida em si mesmo, assim deu também ao Filho ter a vida em sim mesmo.” João 5:26.

INTRODUÇÃO

O ter o Filho de Deus vida em si mesmo é muito fácil de entender. Considere: Quando uma mãe está a gerar uma criança, ela está a transmitir a essa a sua própria vida durante a gestação. Tal mãe tem vida temporal em sim mesma e, por isso mesmo tem poder para dá-la à criança no seu ventre. Quando esta nasce, podemos dizer que esta criança tem vida emprestada, derivada? Não! De forma alguma. Por quê? mesmo que a mãe venha a morrer; ela não será levada junta, exatamente por não estar mais de forma alguma dependente dela. Esta prosseguirá com sua vida; pois que tem vida humana original em si mesma, ou seja, vida própria.

Como se dá na natureza humana; assim se deu na natureza divina. Por que o divino Filho de Deus tem vida eterna em si mesmo? Porque o divino Pai eterno assim o deu quando o gerou no seu seio. Foi por isso e querendo dizer isso que Ellen escreveu: “Em Cristo há vida original, não emprestada, não derivada. “Quem tem o Filho tem a vida.” I João 5:12. A divindade de Cristo é a certeza de vida eterna para o crente.– O Desejado de Todas as Nações, pág. 507. A vida original de Cristo, conforme acabamos de ler nos testemunhos é a sua divindade; isto é, eternidade própria. E nisto, nós cremos.

NUNCA HOUVE TEMPO

Miguel é o nome dado pelo Pai a seu Filho antes de sua encarnação (Apocalipse. 12:7; Daniel 12:1). Agora, por que Filho não é co-eterno com o Pai segundo a trindade alega, quebrando assim sua filiação divina? Ora, eis aqui outro fato simples de ser entendido. É-nos dito em Hebreus 7:9 e 10: “E, para assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos. Porque ainda ele estava nos lombos de seu pai, quando Melquisedeque lhe saiu ao encontro.”. Como Levi pagou o dízimo a Melquisedeque se ele estava a mais de quatrocentos anos à frente? Embora não estivesse ali, presente exteriormente, Levi estava no lombo de Abrãao. Haveria um momento em que, de lá sairia; isto é, seria gerado e nasceria. Cristo não existia exteriormente nalgum tempo da eternidade tanto quanto Levi não existia nos dias de Abraão; no entanto, como Levi estava no lombo de Abraão, assim Cristo estava no seio de Seu Pai.

Desta forma e, somente desta podemos afirmar que nunca houve tempo em que o Filho não estivesse com o Pai; da mesma maneira em que nunca houve tempo em que Levi não estivesse com Abraão. No seio do Pai, O Filho seria gerado e, chegaria o dia em que nasceria vindo a ouvir do Pai o que o Pai jamais disse aos Seus anjos: Tú és meu Filho, hoje te gerei. (Heb. 1:5). É por isso que, tanto Ário quanto Waggoner afirmaram que houve um tempo em que Cristo não era. “As escrituras declaram que Cristo é o “unigênito de Deus”. Ele é gerado, não criado. Quando Ele foi gerado não nos compete indagar… Houve um tempo em que Cristo procedeu e veio de Deus, do seio do Pai (João 8:42; 1:18)…” E.J.Waggoner – Cristo e Sua Justiça, pg. 13.

Quando Jeová seria, outra vez, Pai de Seu Filho conforme hebreus 1:5? Na Sua encarnação. Assim temos que Cristo é divino porque foi gerado da divindade e, é humano porque foi gerado da humanidade. Somente Ele detém as duas naturezas. Não é isso glorioso?

Alexandre B. Botelho
E-mail: alb.o@hotmail.com
Site: www.adventistas-historicos.com

Compartilhar isso:

Sobre Paulo Pinto

Além disso, veja também:

Por que os judeus foram expulsos de vários países?

Relacionado

O Senhor dos Milagres – Um dos melhores filmes infantis que já assisti. Através da animação, que mistura técnicas de movimento em bonecos de argila a recursos de computação gráfica.

Click na imagem para baixar Relacionado

Deixe uma resposta