Dr. Ben Carson se opõe à vacinação obrigatória de crianças de 5-11 e sugere estudos com ivermectina e hidroxicloroquina

Pandemia poderia ser resolvida rapidamente se política fosse descartada, afirma Dr. Ben Carson

Observação: este artigo foi publicado originalmente pelo Epoch Times Via The Jewish Voice em 19 de dezembro de 2021

“Temos tido uma visão de túnel” ao  lidar com a pandemia COVID-19, Dr. Ben Carson disse ao programa “American Thought Leaders” da EpochTV.

Vamos jogar fora a política. Poderíamos resolver esse problema muito rapidamente ”  , afirmou ele em uma entrevista que estreou em 18 de dezembro às 19h, horário de Nova York.

“Vamos abrir isso para todos os mecanismos diferentes”,  disse Carson, um neurocirurgião renomado que recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade – o maior prêmio civil do país – em 2008 por seu trabalho. Ele se aposentou em 2013 e concorreu à presidência em 2016, antes de atuar como secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano durante a administração Trump.

Vamos olhar ao redor do mundo para as coisas que funcionam. Vejamos o fato de que na costa oeste da África quase não há COVID. E vamos nos perguntar, por que isso? E então você vê, é porque eles tomam antimaláricos, principalmente hidroxicloroquina. Vamos estudar isso. Vamos ver o que está acontecendo lá.

“Vamos ouvir esses grupos de médicos que tiveram um sucesso incrível com a ivermectina. Vejamos os resultados com anticorpos monoclonais. Vamos dar uma olhada em todas essas coisas. Vamos colocá-los todos em nosso arsenal para que não tenhamos um sistema único para todos. ”

A Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos havia autorizado a hidroxicloroquina para o tratamento de certos pacientes com COVID-19, mas rapidamente revogou a autorização de uso de emergência (EUA) em junho de 2020, alegando que nenhum dado mostrava sua eficácia.

“COVID é um vírus. Os vírus sofrem mutação. É isso que eles fazem. E eles continuarão a sofrer mutações ”, disse Carson.

Carson destacou que, felizmente, na maioria das vezes, os vírus se tornam um pouco mais fracos a cada mutação.

“Podemos admitir isso e lidar com isso, ou podemos pegar cada pequena mutação e cada pequena mudança e tentar transformá-la em uma crise para que possamos assustar as pessoas e controlar mais suas vidas”, disse Carson.

A última variante foi batizada de Omicron. Durante um briefing da Força-Tarefa COVID-19 da Casa Branca em 15 de dezembro, a Diretora do CDC Dra. Rochelle Walensky disse que esperava que os casos de Omicron aumentassem nas próximas semanas, exortando as pessoas a tomar medidas preventivas, como vacinação e doses de reforço.

Carson disse que tem algumas preocupações sobre como o COVID-19 está sendo utilizado para “manipular e assustar as pessoas”.

“Devemos usar todas as ferramentas à nossa disposição para combater a pandemia. Não há dúvida sobre isso ”, disse Carson.

“Mas isso significa, você sabe, terapêutica, que foi cocô. E eu entendo o porquê. Porque para obter uma EUA – uma autorização de uso de emergência – para buscar as vacinas, você não pode ter nada que seja eficaz como alternativa. Então, isso é um defeito em nosso sistema, precisamos nos livrar disso.

“Acho que muitas pessoas morreram desnecessariamente porque tínhamos essa atitude”, acrescentou Carson. Ele contou que quando contraiu o vírus e ficou gravemente doente, os anticorpos monoclonais salvaram sua vida. Ele disse que os anticorpos monoclonais não foram realmente utilizados da maneira que deveriam ter sido no início.

O FDA emitiu sua primeira EUA para anticorpos monoclonais para tratar pacientes COVID-19 em novembro de 2020.

“Há muitas coisas que têm sido muito eficazes e não buscamos, incluindo imunidade natural”, disse Carson.

“Bem, por que você não coletaria essa informação? Por que você não quer saber disso? A única razão pela qual você não faria isso é porque você não queria saber a resposta ”, disse ele. “ Porque não se encaixava perfeitamente no que você está tentando fazer, que é fazer com que todos sejam vacinados .”

Essa é uma das razões pelas quais as pessoas estão perdendo a confiança nas agências federais de saúde, sugeriu ele.

No mês passado, o CDC disse que não havia registro de pessoas naturalmente imunes transmitindo o vírus CCP.

“Muitas pessoas que provavelmente deveriam ser vacinadas não o fazem porque veem essas inconsistências, essas coisas que não fazem absolutamente nenhum sentido”, disse Carson. “ Essa exigência de que todos sejam vacinados, exceto se você estiver atravessando a fronteira sul ilegalmente, não é tão importante ”.

Carson também se opõe a obrigar as crianças a serem vacinadas.

“Temos uma situação em que o governo defende que as crianças sejam vacinadas, embora o risco de morte para uma criança com COVID seja de 0,025%, essencialmente o mesmo que para a gripe sazonal. Você não nos vê fazendo tudo isso todos os anos para a gripe sazonal ”, afirmou Carson.

“O risco de mortalidade para uma criança saudável está se aproximando de zero, mas estamos dizendo para fazer isso sem saber quais são os riscos a longo prazo?” ele disse.

E por que você submeteria uma criança inocente a uma vida inteira de riscos desconhecidos? Simplesmente não faz sentido.

“Precisamos ter fé em nosso governo. Precisamos ter fé em nossos sistemas de saúde. E ao injetar política nisso, acho que nos colocamos atrás da bola oito. Vai demorar um pouco para restabelecer essa confiança ”, disse ele.

“Por que não aprender a ver o que é lógico e o que faz sentido? E por que não encorajar a discussão sobre essas coisas, em vez de todo mundo pegar seus respectivos cantos e atirar granadas de mão uns nos outros? ”

A saída é a liderança real, disse ele.

“O único caminho é uma liderança forte. Nós não temos isso. ”

Fonte: http://adventmessenger.org/dr-ben-carson-believes-that-the-covid-pandemic-could-be-quickly-resolved-if-politics-were-thrown-out-of-the-equation/

“Estamos tendo uma visão fechada” ao lidar com a pandemia da COVID-19, afirmou o Dr. Ben Carson ao programa “American Thought Leaders” da EpochTV.

“Vamos descartar a política. Poderíamos resolver esse problema muito rapidamente”, afirmou ele em uma entrevista que estreia no dia 18 de dezembro às 19h, horário de Nova Iorque.

“Vamos abrir a situação para todos os mecanismos diferentes”, declarou Carson, um neurocirurgião renomado que recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade – o maior prêmio civil do país – em 2008 por seu trabalho. Ele se aposentou em 2013 e concorreu à presidência em 2016, antes de atuar como secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano durante a administração Trump.

“Vamos olhar ao redor do mundo para as coisas que funcionam. Vejamos o fato de que na costa oeste da África quase não há COVID. E vamos nos perguntar, por que isso? E então você percebe, é porque eles tomam antimaláricos, principalmente hidroxicloroquina. Vamos estudar isso. Vamos ver o que está acontecendo lá.”

“Vamos ouvir esses grupos de médicos que tiveram um sucesso incrível com a ivermectina. Vejamos os resultados com anticorpos monoclonais. Vamos dar uma olhada em todas essas coisas. Vamos colocá-los todos em nosso arsenal para que não tenhamos um sistema único para todos.”

A Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos havia autorizado a hidroxicloroquina para o tratamento de certos pacientes com a COVID-19, mas rapidamente revogou sua autorização para uso emergencial, em junho de 2020, alegando que nenhum dado mostrava sua eficácia.

A FDA não aprovou ou emitiu uma autorização emergencial para a ivermectina para tratamento da COVID-19, citando os mesmos motivos.

O uso de hidroxicloroquina ou ivermectina para tratar pacientes com a COVID-19 tem sido altamente controverso. Alguns estudos mostram, e alguns médicos afirmam, que a hidroxicloroquina ou a ivermectina podem tratar eficazmente os pacientes com a COVID-19. Um relatório de percepção da confiança da vacina (pdf) dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) rotulou tais alegações como informação errada ou desinformação.

“COVID é um vírus. Os vírus sofrem mutação. É isso que eles fazem. E eles continuarão a sofrer mutações”, declarou Carson.

Carson destacou que, felizmente, na maioria das vezes, os vírus tornam-se um pouco mais fracos a cada mutação.

“Podemos admitir isso e lidar com isso, ou podemos pegar cada pequena mutação e cada pequena mudança e tentar transformá-la em uma crise para que possamos assustar as pessoas e controlar mais suas vidas”, afirmou Carson.

A última variante foi batizada de Ômicron. Durante um briefing da Força-Tarefa para a COVID-19 da Casa Branca no dia 15 de dezembro, a Diretora do CDC, Dra. Rochelle Walensky, afirmou que esperava que os casos da Ômicron aumentassem nas próximas semanas, exortando as pessoas a tomarem medidas preventivas, como vacinação e doses de reforço.

Diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, Dra. Rochelle Walensky, se pronuncia no Capitólio, em Washington, no dia 4 de novembro de 2021 (Chip Somodevilla / Getty Images)
Diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, Dra. Rochelle Walensky, se pronuncia no Capitólio, em Washington, no dia 4 de novembro de 2021 (Chip Somodevilla / Getty Images)

Carson relatou que possui algumas preocupações sobre como a COVID-19 está sendo utilizada para “manipular e assustar pessoas”.

“Devemos usar todas as ferramentas à nossa disposição para combater a pandemia. Não há dúvida sobre isso”, afirmou Carson. “Mas isso significa, você sabe, terapêuticos, que foram muito mal utilizados. E eu entendo o porquê. Porque para obter uma autorização de uso emergencial para perseguir as vacinas, você não pode ter nada que seja eficaz como alternativa. Então, isso é um defeito em nosso sistema, precisamos nos livrar disso.

“Acho que muitas pessoas morreram desnecessariamente porque tomamos essa atitude”, acrescentou Carson. Ele compartilhou que quando contraiu o vírus do PCC (Partido Comunista Chinês) e ficou gravemente doente, os anticorpos monoclonais salvaram sua vida. Ele afirma que os anticorpos monoclonais não foram realmente utilizados da maneira que deveriam ter sido no início.

A FDA emitiu suas primeiras autorizações emergenciais para anticorpos monoclonais para tratar pacientes com a COVID-19 em novembro de 2020.

“Há muitas coisas que têm sido muito eficazes que não fomos atrás, incluindo a imunidade natural”, declarou Carson.

“Bem, por que você não coletaria essa informação? Por que você não gostaria de saber disso? A única razão pela qual você não faria isso é porque você não queria saber a resposta”, relatou ele. “Porque não se encaixava perfeitamente no que você está tentando fazer, que é fazer com que todos sejam vacinados”.

Essa é uma das razões pelas quais as pessoas estão perdendo a confiança nas agências federais de saúde, sugeriu ele.

No mês passado, o CDC afirmou que não havia registro de pessoas naturalmente imunes transmitindo o vírus do PCC.

“Muitas pessoas que provavelmente deveriam ser vacinadas não o fazem porque percebem essas inconsistências, essas coisas que não fazem absolutamente nenhum sentido”, declarou Carson. “Essa exigência de que todos sejam vacinados, exceto se você estiver atravessando a fronteira sul ilegalmente, não é tão importante”.

Carson também se opõe a obrigar as crianças a serem vacinadas.

Aluno da primeira série, Leonel Campos, de 6 anos, recebe a vacina contra a COVID-19 no Arturo Velasquez Institute, em Chicago, no dia 12 de novembro de 2021 (Scott Olson / Getty Images)
Aluno da primeira série, Leonel Campos, de 6 anos, recebe a vacina contra a COVID-19 no Arturo Velasquez Institute, em Chicago, no dia 12 de novembro de 2021 (Scott Olson / Getty Images)

“Temos uma situação de governo defendendo que as crianças sejam vacinadas, embora o risco de morte pela COVID para uma criança seja de 0,025 por cento, essencialmente o mesmo que para a gripe sazonal. Você não nos vê fazendo tudo isso todos os anos para a gripe sazonal”, afirmou Carson.

“O risco de mortalidade para uma criança saudável está se aproximando de zero, mas estamos afirmando para que se vacinem sem saber quais são os riscos a longo prazo?” declarou ele. “E por que você submeteria uma criança inocente a uma vida inteira de riscos desconhecidos? Simplesmente não faz sentido”.

“Precisamos ter fé em nosso governo. Precisamos ter fé em nossos sistemas de saúde. E ao injetar política nisso, acredito que nos colocamos atrás da bola oito. Vai demorar um pouco para restabelecer essa confiança”, afirmou.

“Por que não aprender a ver o que é lógico e o que faz sentido? E por que não encorajar a discussão sobre essas coisas, em vez de todo mundo entrar em seus respectivos cantos e atirar granadas de mão uns nos outros?”

A saída é uma liderança real, afirmou ele.

“O único caminho é uma liderança forte. Nós não temos isso.”

Fonte: https://www.theepochtimes.com/exclusive-dr-ben-carson-on-therapeutics-pandemic-politics-and-the-dangers-of-critical-race-theory_4164779.html

Clique no link para ver o vídeo completo, da entrevista transcrita abaixo:

https://ept.ms/1218BenCarson1

“Devemos usar todas as ferramentas disponíveis para lutar contra a pandemia”, diz o Dr. Ben Carson , significando não apenas vacinas e anticorpos monoclonais, mas também terapêuticas como hidroxicloroquina e ivermectina. “Vamos dar uma olhada em todas essas coisas. … E vamos jogar fora a política. ”

Nesta entrevista exclusiva com o Dr. Ben Carson, o ex-secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano dos Estados Unidos, ele oferece suas percepções sobre nosso atual momento político, desde os mandatos de vacinas para crianças até o surgimento da teoria racial crítica.

E ele compartilha sua própria história incrível. Quando criança, Carson viveu em um cortiço infestado de baratas e ratos e tirou notas no final da classe. Aos 33 anos, ele se tornou chefe de neurocirurgia pediátrica no Hospital Johns Hopkins.

“O sonho americano está vivo e bem. Mas você não tem direito a isso. Você tem que trabalhar para isso.”

Carson é o fundador do American Cornerstone Institute, uma organização sem fins lucrativos que promove soluções conservadoras com base nos princípios de “fé, liberdade, comunidade e vida”.

 

Abaixo está uma transcrição rápida deste episódio de American Thought Leaders de 18 de dezembro de 2021. Esta transcrição pode não estar em sua forma final e pode ser atualizada.

Jan Jekielek: Dr. Ben Carson, é um prazer tê-lo de volta na American Thought Leaders.

Dr. Ben Carson: Obrigado. É sempre maravilhoso estar com você.

Sr. Jekielek: Quando você era Secretário de Habitação, não podíamos nos sentar por mais tempo, como estamos fazendo hoje. E, uma das minhas esperanças, eu acho, era que eu pudesse falar um pouco com você sobre de onde você veio. É uma história notável. De certa forma, devo dizer que meus pais são imigrantes da Polônia e, de certa forma, sua história aconteceu, é claro, na América, mas é o que o sonho americano também é para os imigrantes. De certa forma. Só me parece assim.

Dr. Carson: Oh, absolutamente. Não há dúvida sobre isso. Há aqueles que não gostam particularmente da minha história, porque ela realmente não atende ao ideal de vitimização, mas, minha mãe era apenas uma grande enfatizadora de responsabilidade pessoal. Meus pais se divorciaram cedo. Tivemos que mudar de casa que eu realmente amava. Era uma daquelas casas GI de 700 pés quadrados, mas eram nossos 700 pés quadrados. Tinha um pequeno quintal, e eu só pensei que era o paraíso na terra, mas tínhamos que sair de lá.

Sr. Jekielek: Mas sua mãe era uma de 24 crianças. Tenho parentes que são um de 13, mas um de 24

Dr. Carson: Bem, lembre-se que no sul rural, muitas décadas atrás, famílias muito grandes não eram tão raras quanto são hoje. Mas mesmo assim, era uma ninhada muito grande. Agora, alguns deles eram natimortos, mas ela estava atolada na pobreza e tinha dificuldades com a escola. Não chegou a terminar a terceira série, mas ela era dotada de sabedoria. E, ela se casou, eles se mudaram para Detroit.

Ele era muito mais velho do que ela, tinha o dobro da idade. E ele trabalhava em uma fábrica, mas ela era muito econômica. Ela economizou cada centavo extra e o colocou em terra. E a certa altura, eles possuíam muitas propriedades. E se meu pai não tivesse se metido em jogos de azar e drogas e mulheres … Mulheres estão bem, mas você só precisa de uma … Acho que provavelmente teria nascido em circunstâncias muito diferentes, mas ela descobriu que ele era um bígamo, tinha outro família, e tivemos que encontrar um lugar para morar, infelizmente.

Uma de suas irmãs mais velhas em Boston nos acolheu. Era um cortiço, um cortiço típico que você vê na TV com ratos e baratas e gangues e sirenes e assassinatos e vidros quebrados por todo o lugar, mas era um teto sobre nossas cabeças . E, esses dois anos deram a minha mãe tempo suficiente para se levantar e nós nos mudamos de volta para Detroit. Não podíamos pagar a casa que eu pensava ser a casa dos nossos sonhos, mas pelo menos estávamos em algum lugar.

Eu era apenas um aluno horrível. Eu não achei que fosse inteligente. Nenhum dos meus colegas de classe ou professores me acharam inteligente. Mas, minha mãe achava que eu era inteligente e ela estava sempre me incentivando. Ela realmente acreditava na educação porque trabalhava como doméstica, e essas eram lindas casas que ela limpava, e ela sempre dizia: “O que é que torna essas pessoas tão bem-sucedidas?” E ela concluiu que eles liam muito. Eles não assistiam muita TV, mas liam muito. E ela voltou para casa e impôs isso a mim e ao meu irmão. Não éramos nada felizes, mas você tinha que fazer o que seus pais lhe diziam naquela época.

Hoje, provavelmente … Bem, teríamos chamado o serviço social e eles a teriam levado algemada, mas naquela época-

Sr. Jekielek: Por dizer: “Ei, você vai ler …” O que foi? Eram dois livros por semana, eu acho.

Dr. Carson: Dois livros por semana da biblioteca pública e envie para ela relatórios de livros escritos, que não sabíamos que ela não podia ler porque era inteligente. Ela colocaria pequenos destaques e marcas em todo o lugar.

Mas, o interessante é que, embora eu não tenha gostado muito no início, depois de um tempo, cheguei ao ponto em que mal podia esperar para chegar em casa para entrar nos meus livros, porque abriu um mundo totalmente novo . Vivíamos com ratos e baratas e pobreza, mas assim que abri a capa daqueles livros, me transformei em outro lugar.

Sr. Jekielek: Quantos anos você tinha quando isso aconteceu?

Dr. Carson: Tudo começou na quinta série.

Sr. Jekielek: Tudo bem.

Dr. Carson: E comecei a ler sobre cientistas, cirurgiões, exploradores e empresários. Eu rapidamente entendi, assim como meu irmão, que você é a pessoa que vai decidir para onde vai. Ninguém mais pode decidir isso. Mesmo que houvesse muitas pessoas ao nosso redor que constantemente nos diziam que o mundo era injusto, que você não seria capaz de ter sucesso, por que você tem esses sonhos elevados? Mas, esquecemos tudo isso.

Sr. Jekielek: Então, espere. Você está dizendo que o tempo todo essa narrativa está sendo empurrada para você por amigos e parentes?

Dr. Carson: Oh, absolutamente. Algumas pessoas pensam que isso é uma coisa nova. É muito mais intenso agora. Porque havia mais pessoas quando eu estava crescendo que diziam: “Quer saber? Tudo o que está acontecendo, mas você pode fazer isso. Se você realmente trabalhar muito e estudar muito, poderá fazer acontecer tudo o que quiser. ” Você ouviu isso muito mais então do que ouve hoje.

Sr. Jekielek: Tudo bem. Mas, as outras vozes ainda estavam lá.

Dr. Carson: As outras vozes eram poderosas. Mas, a voz da minha mãe era poderosa também. Seu poema favorito era um poema chamado Yourself to Blame. Você é o capitão do seu navio. Se as coisas derem errado, não culpe os outros. Você tem a si mesmo para culpar. Sempre ouvíamos esse poema quando inventávamos uma desculpa, então paramos de inventar desculpas.

No espaço de um ano e meio, fui da parte inferior da classe para a parte superior da classe, para grande consternação de todos os alunos que costumavam me chamar de idiota que agora vinham até mim para obter respostas. Mas foi uma transformação incrível que ocorreu naquele ponto. E, foi interessante algumas das aventuras, alguns dos professores, algumas das reações dos professores porque a gente morava só no lado branco dos trilhos da ferrovia, então eu tive que ir para escolas brancas.

Quando eu estava indo mal, eles diziam: “Oh, claro, ele é um garoto negro. Claro que ele vai se sair mal. ” Não foi grande coisa. Mas quando cheguei ao topo da classe, “O que é isso que está acontecendo aqui?” Lembro-me particularmente de quando estava na oitava série e teríamos um prêmio especial para o aluno com melhor desempenho, e eu tinha quase certeza de que receberia o prêmio. Levei o boletim escolar para cada professor e eles colocariam sua marca nele. Eu tinha todos os A’s. Cheguei à última aula, que era banda, na qual eu era um aluno muito bom em banda, então sabia que tiraria um A lá.

E o professor da banda me deu um C para arruinar meu boletim escolar e arruinar minhas chances de ganhar o prêmio. Mas, para seu desgosto, descobri que a banda não contava, então eu recebi o prêmio de qualquer maneira-

Sr. Jekielek: Então, basicamente, isso era racismo direto?

Dr. Carson: Bem, pura ignorância, porque acho que, naquela época, as pessoas tinham ideias e nunca foram desafiadas. Então, era uma coisa natural que as pessoas pensassem dessa forma. Eu falo sobre isso em meu novo livro que sairá em alguns meses chamado “Created Equal”. Não guardo rancor dessa pessoa ou de outras pessoas que tiveram ideias engraçadas, porque foi isso que viram, foi isso que ouviram, foi isso que foi incutido nelas.

E acho que temos o dever de tentar educar as pessoas. A quantidade de racismo na América mudou dramaticamente desde que eu era criança. Eu me lembro de quando um negro apareceu na TV, quando eu era um jovem, que não tinha um papel servil, era grande coisa. Todos, “Ei, ei, venha e veja isso. Isto é incrível.”

E agora, você tem almirantes negros e generais e CEOs de empresas Fortune 500 e presidentes de universidades, incluindo ligas Ivy. Tivemos um presidente dos Estados Unidos que era negro, eleito duas vezes, vice-presidente. Não estou dizendo que alcançamos o nirvana, mas é muito diferente do que costumava ser. E quem não vai admitir isso está apenas brincando de avestruz e enfiando a cabeça na areia.

Sr. Jekielek: Quero falar muito mais sobre isso, mas só estou pensando nessa época, de onde em um ano e meio você realmente saiu … É isso que estou ouvindo, certo? Você está no final da classe, sua mãe o força a ler livros e escrever relatórios sobre eles. E em um ano e meio, você passa a ser o primeiro da classe. Você se lembra de algo específico como um momento aha? Eu não sei-

Dr. Carson: Sim, sim. Foi porque li todos os livros sobre animais. Amei animais. E então, eu li todos os livros sobre plantas, e então comecei a ler sobre rochas e minerais porque morávamos perto dos trilhos da ferrovia. E o que há ao longo dos trilhos da ferrovia? Rocks. Então, eu os colocava em caixas, voltava para casa e lia sobre eles.

Em breve, eu poderia nomear qualquer rocha, dizer como ela foi formada, de onde veio. Ainda assim, na quinta série, ainda o manequim e um dia o professor de ciências entrou e ele ergueu uma grande pedra preta brilhante e disse: “Alguém pode me dizer o que é isso?” Bem, eu nunca levantei minha mão. Mas ninguém levantou a mão. Eu realmente sabia o que era, então levantei minha mão e ele ficou chocado.

Ele disse: “Benjamin?” Eu disse: “Sr. Jake, isso é obsidiana. ” E houve silêncio porque ninguém sabia se era certo ou errado. Eles não sabiam se deveriam ficar impressionados ou rir. E, finalmente, depois de superar o choque, ele disse: “Isso mesmo.” E eu disse: “A obsidiana é formada após uma erupção vulcânica e a lava desce e atinge as águas, o processo de super resfriamento, os elementos se aglutinam, o ar é forçado para fora e a superfície esmaece …” Todos estavam olhando para mim. Eles disseram: “O que diabos está acontecendo aqui?”

Mas eu era a pessoa mais espantada porque me ocorreu que a razão de eu saber a resposta e ninguém mais sabia é porque eu estava lendo os livros. E eu disse: “Você não está cansado de ser chamado de bobo?” Eu fui. Nunca deixei ninguém saber que não gostei, mas realmente não gostei. Eu disse: “E se você começar a ler sobre todos os seus assuntos?” A partir daí, você nunca mais me viu sem um livro. Esperando o ônibus, lendo um livro. No ônibus, lendo um livro. Às vezes perdia minha parada porque estava lendo um livro. E realmente mudou minha perspectiva sobre o mundo.

Sr. Jekielek: Isso é incrível, francamente. Quão poderoso. Tive experiências incríveis de leitura também, mas isso é …

Dr. Carson: E você pensa sobre o fato de que, de repente, eu não fui o primeiro a sentar em um concurso de ortografia. Por quê? Porque eu estava olhando para as palavras o tempo todo. Eu sabia soletrar. E você aprende gramática e sintaxe e aprende como se expressar. Tem muitos efeitos colaterais maravilhosos.

Sr. Jekielek: Eu quero dizer agora que parece haver muito menos ênfase exatamente nessas coisas, certo?

Dr. Carson: Esse é o problema crítico que estamos enfrentando em nossas escolas agora. Na cidade de Baltimore, a taxa de graduação, obviamente, é muito baixa, mas o número de alunos que estão trabalhando no nível escolar é quase zero. Em muitas de nossas grandes cidades, esse parece ser o caso. E os políticos, não sei o que há de errado com eles. Lembro-me em Baltimore durante a série The No Child Left Behind, algumas das escolas que estavam indo mal, eles disseram: “Vamos mandar essas crianças para outras escolas.” Os políticos se reuniram fisicamente ao redor da escola dizendo: “Não, essas são as nossas escolas. Esses são nossos alunos reprovados. Queremos deixá-los falhar. ”

Eles não disseram isso, mas obviamente essa era a mensagem. Nada melhorou. Precisamos muito de escolha de escola, e precisamos tornar possível que o dinheiro acompanhe as crianças para que tenham uma boa educação, porque não importa de que origem você vem neste país. Se você recebe uma boa educação, você preenche seu próprio tíquete.

Sr. Jekielek: Estamos neste lugar agora onde você ouve falar, por exemplo, zero alunos. Eu conheço casos exatamente em sistemas escolares em que 0% dos alunos estão realmente funcionando no nível da série. Este fenômeno geral não é incomum. Este sistema acabou de quebrar? Completamente quebrado?

Dr. Carson: Não acho que estamos colocando a ênfase correta na educação como fizemos há 100 anos, 200 anos atrás. Alexis de Tocqueville ficou muito impressionado com nosso sistema educacional quando veio estudar a América, fez seu grande livro sobre a democracia na América. Tudo que você precisa fazer é voltar e olhar alguns desses exames finais. Você tinha que realmente saber alguma coisa para se formar na sexta série naquela época.

E hoje, você provavelmente já viu algumas daquelas entrevistas do Man on the Street onde eles vão e dizem: “Quem foram os oponentes na Guerra Civil”, e eles dizem, “Foi na Inglaterra?” Quer dizer, as pessoas não sabem muitas coisas básicas.

Não é apenas constrangedor, é assustador porque temos apenas 330 milhões de pessoas. Parece muita gente, mas é um quarto do que a China tem, um quarto do que a Índia tem. No futuro, temos que competir com eles, o que significa que precisamos desenvolver todas as nossas pessoas. Podemos ter um grande grupo de pessoas que nada sabem e são facilmente manipuladas.

Sr. Jekielek: Você mencionou algo muito importante. Você está dizendo que não importa o civismo, mas a história, algumas pessoas simplesmente não sabem um pouco da história mais básica. Ou podemos falar um pouco sobre isso também, interpretações da história que são altamente opinativas, digamos.

Dr. Carson: Bem, em vez de teoria racial crítica, deveríamos ensinar teoria matemática crítica, inglês crítico, história crítica e civismo e as coisas que as pessoas realmente precisam saber para serem cidadãos contribuintes úteis de nossa nação.

Sr. Jekielek: E a história? Como é-

Dr. Carson: A história é tão importante porque sua história é o que lhe dá sua identidade, e sua identidade é o que lhe dá suas crenças. Portanto, ao distorcer a história, estamos tendo um efeito muito destrutivo na identidade de nossos jovens e isso os torna muito vulneráveis. E acho que é por isso que é tão fácil para eles … Um terço, eu acho, dos nossos jovens agora acha que o socialismo está bem.

Eles realmente não sabem o que é. Eles pensam que provavelmente é uma mídia social familiar. Eles não sabem o que é. Seria maravilhoso se eles pudessem ir morar em países francamente socialistas por um ano ou mais. Eu acho que abriria seus olhos tremendamente em termos das tremendas oportunidades que temos aqui e por que precisamos ter certeza de que mantemos a liberdade neste país.

Este país é sobre liberdade. É uma das coisas principais, obviamente, que enfatizamos no American Cornerstone Institute; fé, liberdade, comunidade e vida. E, foi porque as pessoas queriam ser capazes de viver livremente sem o pé do governo em seu pescoço, que eles vieram aqui em primeiro lugar sem o governo ordenar que você deve fazer isso e você deve fazer isso e você pode ir aqui e você não pode ir lá. Isso não é a América, e não podemos nos enganar em pensar que essa é a América com base em algum problema de saúde. Não podemos permitir que qualquer tipo de problema destrua nossas liberdades.

Sr. Jekielek: Francamente, esse é um pedaço da história muito interessante que não é necessariamente óbvio ou provavelmente conhecido por muitas pessoas. Você pensa na definição da América, são as pessoas que estão vindo, que foram basicamente perseguidas em suas terras natais, e algumas pessoas, eles simplesmente não estão cientes.

Dr. Carson: Eles só queriam ser capazes de adorar como queriam e viver da maneira que queriam, desde que não infringisse os direitos de outra pessoa. Essa foi a promessa da América. É por isso que ainda é o destino de tantas pessoas. Pense nisso. Se fôssemos um país racista sistematicamente horrível, por que as pessoas estariam formando caravanas tentando entrar aqui? E então, uma vez que eles entrassem aqui, eles não fugiriam? Não, isso obviamente não é verdade.

Sr. Jekielek: Bem, eu estava lendo, por exemplo, que os hispânicos mais ricos do mundo estão na América. Essa é uma estatística interessante, novamente, estranha. Isso é correto, certo?

Dr. Carson: Correto, e também quando você olha para o grupo demográfico que está iniciando a maioria dos negócios. Acho que eles estão vindo para cá e estão reconhecendo: “Uau. Veja essas oportunidades que existem aqui que não existiam de onde viemos. ” E, eles tiram vantagem disso.

Sr. Jekielek: Então, o Cornerstone Institute. Claro, você fundou não há muito tempo. Você mencionou algumas das ideias centrais por trás disso, mas um grande foco que você teve foi lidar com toda essa ideia da teoria crítica da raça nas escolas e, francamente, a questão da raça, certo?

Dr. Carson: Certo, é uma questão tão importante porque os Estados Unidos da América desempenham um papel muito importante no mundo, e se perdermos nosso status e nossa posição, o mundo se deteriorará muito rapidamente. Mais uma vez, quando somos fortes, tende a haver muita paz no mundo. Quando estamos fracos, os pontos mortais começam a reaparecer. E como você enfraquece a América, um lugar que é tão forte historicamente? Você divide as pessoas.

Jesus disse primeiro, Abraham Lincoln repetiu. Uma casa dividida contra si mesma não pode suportar. Teoria crítica da raça, o Projeto 1619, que apresenta os brancos como opressores e a causa raiz dos problemas para todos os outros, e que todos os outros são uma vítima, não consigo explicar como isso melhora nosso país.

Como isso torna um povo melhor? Não é verdade. Isso cria divisão, animosidade e ressentimento. Sem falar no fato de que é baseado em uma série de inverdades. Pessoas são pessoas, e o que as torna quem elas são? A cor da pele deles? Sério? A textura do cabelo deles? Acho que não. Como neurocirurgião, posso dizer que, quando abro o crânio de alguém e começo a trabalhar no cérebro, é isso que os torna quem são. As outras coisas são apenas decorações periféricas e não têm nada a ver com quem você é como pessoa.

Isso é o que precisamos para começar a realmente, verdadeiramente entender. Você olha o cérebro humano contra o cérebro animal, digamos um cachorro, e qual é a diferença? Bem, a topografia da superfície é bastante semelhante, mas o mesencéfalo do cão é muito mais desenvolvido do que o mesencéfalo humano, e isso permite que você reaja.

Os cães reagem muito mais rápido do que nós. A maioria dos animais reage muito mais rápido do que nós, mas temos esses lobos frontais muito bem desenvolvidos. Agora, para que servem? Processamento do pensamento racional, extraindo informações do passado e do presente, integrando-as, entendendo-as, projetando-as no futuro, controlando o que está acontecendo. Isso é o que fazemos como seres humanos, em vez de agirmos como animais.

A teoria crítica da raça diz: “Não, não, não. Aja como um animal. Basta olhar para a superfície dessa pessoa, olhar para suas características externas e fazer um julgamento sobre quem ela é. ” Por que deveríamos estar retrocedendo? Precisamos seguir em frente. Precisamos usar o intelecto que Deus nos deu para seguir em frente, não para agir como animais.

Sr. Jekielek: Bem, então existe a suposição de que, com base na cor da pele, todas as pessoas com essa cor de pele em particular serão basicamente iguais.

Dr. Carson: Isso é exatamente correto. E é tão ridículo. Supor, por exemplo, que os brancos são opressores e tudo começou com a escravidão, e que tudo o que fazem é para manter sua posse é falso superficialmente porque a maioria dos brancos no sul não tinha escravos. Eles não podiam pagar por escravos, por assim dizer, por causa de sua ancestralidade na posse de escravos, eles são maus, não é correto.

Além disso, a maioria das pessoas não sabe disso, havia proprietários de escravos negros também. Em 1670, a Comunidade da Virgínia declarou que negros e índios não podiam possuir escravos cristãos, o que era seu eufemismo para escravos brancos. Há muita história muito interessante se você voltar e investigá-la.

A questão é que as pessoas são pessoas e quando encontram uma vantagem, tiram vantagem dela. E, você também deve se lembrar, de onde vieram os escravos? Os escravos africanos geralmente vinham de lutas tribais, e uma tribo prevalecia sobre a outra e eles matavam ou tomavam os inimigos como seus escravos, e então, de repente, havia aqueles portugueses dizendo: “Podemos comprar alguns desses escravos? ” Eles disseram: “Hm, essa é uma boa maneira de conseguir algum dinheiro”. Essa é realmente uma grande parte de como as coisas começaram e se multiplicaram a partir daí.

Sr. Jekielek: Ninguém contesta o horror da escravidão na América. Você acha que esse capítulo foi encerrado, eu acho, no país?

Dr. Carson: Lembre  se de que a escravidão faz parte da sociedade desde que escrevemos os registros. E vou te dizer uma coisa que é muito chocante, há mais escravos no mundo hoje do que nunca. Você olha para o tráfico sexual e, mesmo nos Estados Unidos, somos os maiores assinantes do tráfico de pessoas. Portanto, não precisamos voltar 200 anos. Podemos ver o que está acontecendo agora.

Nós realmente deveríamos estar focando alguma atenção no que está acontecendo bem debaixo de nossos narizes, e na incrível vida que essas escravas sexuais vivem. É horrível. Em breve haverá um filme chamado O Som da Liberdade que realmente detalha o tráfico sexual de crianças que ocorre e o tipo de vida que elas devem viver. E é tão terrível que às vezes, quando são resgatados, eles realmente voltam para lá porque não conhecem nenhuma outra vida. Eles não sentem nenhuma outra segurança.

Portanto, temos um trabalho a fazer. Mas não havia nada de único sobre os Estados Unidos e a escravidão. O único é que tínhamos tantas pessoas que se opunham veementemente a ela, que estávamos dispostos a travar uma guerra civil, perder um grande número de pessoas para tentar impedi-la. E algumas pessoas dizem: “Bem, aquela Guerra Civil, não era sobre escravidão. Tratava-se de manter o sindicato. ” Bem, lembre-se que a razão pela qual o sul queria ter sucesso é para que eles pudessem manter a escravidão. Então, obviamente, essa era a causa raiz. Como sempre digo elementar, meu caro Watson.

Sr. Jekielek: Eu acho que você disse isso no passado que toda essa teoria crítica da raça, essa ideia no Projeto 1619, que as origens da América estão na escravidão, que na verdade é mais uma ferramenta para dividir do que uma tentativa de pintar uma história autêntica.

Dr. Carson: Correto. E, se você realmente deseja mudar fundamentalmente um país e uma sociedade, primeiro deve fazer as pessoas sentirem que isso precisa ser mudado. Que é tão inerentemente mau do jeito que é, que precisa ser mudado. Tudo isso faz parte do plano de tentar fazer com que pareçamos malvados para que as pessoas queiram transformar nosso sistema em outra coisa. E, exatamente o oposto é o caso.

Este é o lugar que tem proporcionado mais oportunidades para mais pessoas, não só neste país, mas em todo o mundo. Esta é a primeira superpotência do mundo que não deu a volta e pisou e tentou conquistar todos os outros. É um lugar incrível. E acho que grande parte disso tem a ver com nossa fé e o fato de que tínhamos uma base moral, nosso fundamento judaico-cristão e o desenvolvimento de nossa Constituição, nossa Declaração de Direitos.

E à medida que nos afastamos disso, e se você voltar e olhar os escritos de Lenin e Stalin e alguns dos outros russos, eles falam sobre a força da América, nossa estrutura familiar e nossa base moral e como isso tornaria extremamente difícil a conquista, a derrota dos Estados Unidos da América, e a maneira como isso seria feito seria corrompendo-os moralmente e destruindo sua estrutura familiar.

E, parece que essas são as coisas que estão acontecendo agora. E, temos que ser inteligentes o suficiente para perceber que temos algo que é particularmente maravilhoso aqui. É igual ao irmão mais velho e ao irmão mais novo, o irmão mais novo tem essa sobremesa deliciosa que o irmão mais velho quer, mas não pode comer. Então ele diz ao irmão mais novo: “Vermes sufocados em ratos e todo tipo de coisa horrível”, e o irmão mais novo diz: “Eca, eu não quero isso”, e ele sai correndo. E, o irmão mais velho come.

Temos um sistema maravilhoso. Outras pessoas querem. Não podemos ser tolos a ponto de permitir que alguém nos faça pensar que está podre até o âmago e que precisamos mudá-lo. Precisamos aprender com nossos erros? Absolutamente. Fomos perfeitos? Absolutamente não. Alguma sociedade foi perfeita? Absolutamente não porque eles são habitados por pessoas e as pessoas são imperfeitas.

Sr. Jekielek: Vou apenas relembrar algo que você disse antes, acho que as pessoas podem discordar dessa afirmação, basicamente dizendo que a América não saiu por aí tentando empurrar seu peso para … Eu tenho apenas pensando em lugares como, por exemplo, a construção da nação afegã no Afeganistão, que é claro, não acabou bem. Existem muitos exemplos na América do Sul que as pessoas apontam. Quer dizer, houve alguns desvios muito sérios, eu acho, do que você disse.

Dr. Carson: Bem, eu não disse que não usamos nosso peso de maneira inadequada de vez em quando. O que eu disse é que não saímos por aí tentando conquistar todo mundo e roubar e levar todas as suas coisas.

Sr. Jekielek: Tudo bem. Você mencionou anteriormente que uma nação dividida não vai funcionar … uma casa dividida contra si mesma não vai funcionar. E nós estamos muito naquele lugar, não estamos, aqui na América agora?

Dr. Carson: Infelizmente, estamos muito presentes agora. E, odeio dizer isso a você porque você faz parte da mídia, mas eles fomentaram o ódio, e não sei por que o fazem. E, eu não sei por que eles empurram os cenários que tornariam o socialismo e o comunismo mais aceitáveis. Eles não leram a história que diz que a primeira coisa que os governos comunistas fazem é controlar completamente a mídia? Eles não sabem disso?

Então, eu acho que eles estão sendo um pouco míopes. E sempre incentivo os jornalistas, principalmente os jovens, a reconhecer que o único negócio protegido por nossa constituição, o único, é a mídia, a imprensa. Por quê? Porque deveriam divulgar informações imparciais para o povo, e essa é a única maneira que o povo pode saber a informação que lhes permitirá ter uma opinião, ter uma vontade, porque o país deveria ser governado pela vontade de as pessoas. Isso era o que nos distinguia de outras nações centradas no governo. Devíamos ser centrados nas pessoas.

E foi um grande experimento e muitas pessoas pensaram que nunca funcionaria e que, de alguma forma, acabaríamos sendo centrados no governo. Mas é por isso que nossos fundadores gastaram tanto tempo em nossa constituição para fornecer às pessoas a ferramenta de que precisavam para impedir que o governo se expandisse e controlasse suas vidas.

Sr. Jekielek: Acho que você poderia dizer que a imprensa mudou sua visão de busca da verdade, que eu acho que sempre foi a ideia … e, estou falando sobre o ideal do jornalismo, não propaganda disfarçada de jornalismo … para algo reforçador narrativas que são “a verdade que se sabe ser”, a visão correta.

Dr. Carson: A maioria das pessoas não confia mais na imprensa.

Sr. Jekielek: Como você funciona em uma sociedade que está nessa situação?

Dr. Carson: Bem, fica muito difícil. Acho que essa é uma das razões pelas quais estamos tendo tanta dificuldade agora. Mas, isso não significa que temos que desistir. Temos que reconhecer qual é a origem do problema e precisamos discuti-lo. Precisamos entender que nós, o povo americano, não somos inimigos uns dos outros. Os verdadeiros inimigos são aqueles que estão tentando nos fazer pensar que nos odiamos. Aquela pessoa que viveu pacificamente em frente a você nos últimos 20 anos não é repentinamente seu inimigo, porque ela tem uma placa de jardim diferente da sua. Temos que parar de comprar essas coisas.

Sr. Jekielek: Mencionei anteriormente que sinto que sua história, que acho que só chegamos no início dela, acho, antes … quero tocar um pouco mais … foi uma personificação desse sonho americano que muitos tem, na verdade. Qual é o status do sonho americano hoje em sua mente?

Dr. Carson: Bem, acho que ainda existem aqueles que pressionam muito. Aqui está algo muito interessante. Existe uma lacuna de riqueza em nosso país. Acho que todo mundo reconhece que é bastante substancial entre negros e brancos. Exceto, se você olhar para os ganenses e nigerianos que vêm para este país, não há diferença de riqueza.

Agora, se você conhece famílias desses lugares, o que sabe é que há uma enorme ênfase na família e na educação, e eles eliminaram a lacuna de riqueza. Então, eu me pergunto se talvez haja algo que devamos extrair disso e reconhecer que o sonho americano está vivo e bem, mas você não tem direito a isso. Você tem que trabalhar para isso. E era isso que as pessoas queriam.

Eles queriam vir. Eles disseram: “Não me importo que tenha que trabalhar duro, contanto que eu obtenha os benefícios desse trabalho duro e outra pessoa não apareça e diga: ‘Bem, estou pegando suas coisas porque você não” eu realmente mereço. ‘”

Sr. Jekielek: O senhor comentou sobre essa recente eleição na Virgínia, que foi … Bem, na verdade, deixe-me perguntar. Qual é o seu comentário sobre a eleição na Virgínia?

Dr. Carson: Fiquei muito satisfeito em ver pessoas dispostas a cruzar as barreiras políticas e votar sobre o que era uma questão importante, que é quem tem o direito de dizer como seu filho deve ser educado. Seus filhos pertencem a você ou ao Estado? E, eu acho que era uma questão sobre a qual democratas, republicanos, independentes, todos, poderiam se juntar. E eu acho que há muitos problemas em que todos eles poderiam se juntar.

Quando você olha para a economia agora, a inflação tremenda, mais do que nos últimos 30 anos, o que está causando isso? Bem, um dos grandes impulsionadores são os custos de energia. Essa foi uma ferida autoinfligida. Parar o Oleoduto Keystone no primeiro dia, estabelecendo regulamentações para a produção de energia, para encerrar muito do que já estava acontecendo. Tínhamos nos tornado independentes de energia, somos exportadores líquidos de energia. Os custos eram muito baixos. Tínhamos o ar e a água mais limpos desde que medimos a pureza do ar e da água. E nós simplesmente jogamos fora tudo isso.

Bem, é claro que isso vai aumentar enormemente o custo da energia, e quem vai sofrer com isso? Não os ricos. São as pessoas que mais precisam de nossa simpatia, que mais precisam de nosso incentivo, que mais precisam de oportunidades e que mais estão sendo prejudicadas por isso. E se fôssemos pessoas inteligentes, diríamos: “Não vamos jogar fora todas as coisas que nos deram independência energética e liberdade, mas vamos trabalhar com energia verde, com energia renovável”. Não há razão para que não possamos buscar as duas coisas ao mesmo tempo e substituir a energia verde à medida que se torna mais prático.

E, eu acho que essa é a questão que precisamos em nosso país, não reflexo, porque aquelas pessoas fizeram isso, não vamos fazer isso. Isso é coisa da terceira série … desculpas aos alunos da terceira série.

Sr. Jekielek: Quero voltar à sua história aqui, porque quero falar sobre algumas coisas relacionadas a … Claro, ainda estamos no meio de uma pandemia, ou talvez uma pandemia passando para uma fase endêmica de um vírus. Isso é o que muitas pessoas muito mais espertas do que eu tenho me contado. Eu quero falar um pouco sobre isso. Antes disso, pensei ei, vamos falar muito brevemente sobre sua transição de se tornar um aluno A e sua mente se abrir para se tornar um neurocirurgião. Existem muitos passos aí, certo? Mas, em que ponto você realmente soube que era aí que você precisava estar?

Dr. Carson: Sempre quis ser médico. Essa é a única coisa que eu sempre quis ser desde os oito anos de idade. Eu não estava realmente somando dois e dois que você tinha que ser um bom aluno para entrar na faculdade de medicina até muito mais tarde. Mas depois do episódio da obsidiana, realmente comecei a ter esperança. E uma das coisas que eu realmente odiava quando jovem era a pobreza. Algumas pessoas odeiam ratos, baratas e cobras. Eu odeio pobreza. Isso foi até que comecei a ler sobre todas essas pessoas de sucesso, e então não me importei mais com a pobreza, porque eu sabia que era apenas temporária.

Eu sabia que poderia mudar isso. Eu sabia que meu destino estava em minhas mãos. Não estava nas mãos da sociedade ou de alguém racista que tentou atrapalhar. Se eu quisesse deixar isso ser um obstáculo, poderia fazê-lo, mas não precisava. E isso mudou toda a minha perspectiva de vida.

Houve dificuldades ao longo do caminho? Com certeza, mas não parei de culpar outras pessoas por essas dificuldades. Eu sempre olhava para dentro e dizia: “Há algo que você poderia estar fazendo melhor? Existe algo que ajudaria a acabar com essa dificuldade? ” E, de modo geral, a resposta foi sim, havia. E quando você corrigiu isso, o problema foi embora. Eu poderia não ter retificado e apenas apontado para outra pessoa e dito: “Eles estão no meu caminho. A culpa é deles ”, mas eu não estaria falando com você hoje se fosse esse o caso.

Sr. Jekielek: Vamos falar sobre COVID-19. Você não é fã do grande governo. Você não é fã de estruturas governamentais dizendo à população o que fazer, como se comportar e assim por diante, ou talvez até mesmo manipulando-os para que se comportem de certas maneiras. Não acho que você seja fã de nenhuma dessas coisas.

Dr. Carson: Não, definitivamente não estou e, portanto, tenho alguma dificuldade com a maneira como o COVID está sendo utilizado para manipular e assustar as pessoas. Devemos usar todas as ferramentas à nossa disposição para combater a pandemia. Não há dúvida sobre isso. Mas isso significa terapêutica, que foi descartada. E eu entendo o porquê. Porque para conseguir uma EUA, uma Autorização de Uso de Emergência, para buscar as vacinas, você não pode ter nada que seja eficaz como alternativa. Então, isso é um defeito em nosso sistema. Precisamos nos livrar disso e devemos ser capazes de seguir todos os diferentes caminhos e deixá-los nos levar onde for possível.

Acho que muitas pessoas morreram desnecessariamente porque tínhamos essa atitude. Você olha para a infusão de anticorpos, anticorpos monoclonais. Uma vantagem tremenda, que não foi realmente utilizada da maneira que deveria ser no início. Minha vida foi salva por causa disso. Eu estava gravemente doente com COVID. Eu estava pronto para passar para o próximo mundo e foi realmente essa terapia que mudou as coisas para mim. Mas há muitas coisas que têm sido muito eficazes e não buscamos, incluindo imunidade natural.

O CDC admitiu há algumas semanas que não tem evidências de que a imunidade natural seja eficaz ou não seja eficaz, seja mais fácil ou menos fácil de transmitir a doença. E então eles admitiram que não coletam essas informações. Bem, por que você não coletaria essas informações? Por que você não quer saber disso? A única razão pela qual você não faria isso é porque você não queria saber a resposta porque ela não se encaixava perfeitamente no que você está tentando fazer, que é vacinar todos.

E, eu acho que essa é uma das razões pelas quais as pessoas não confiam nas informações que estão sendo divulgadas. Muitas pessoas que provavelmente deveriam ser vacinadas não o estão fazendo porque veem essas inconsistências, essas coisas que não fazem absolutamente nenhum sentido, essa exigência de que todos sejam vacinados, exceto se você estiver atravessando a fronteira sul ilegalmente e então é não é tão importante.

Sr. Jekielek: Ou você está no Congresso, por falar nisso.

Dr. Carson: Ou você está no Congresso. Está certo. Então, nosso povo não é estúpido. Eles são capazes de ver essas coisas e processar essas informações e, se pararmos de tratá-los como crianças e sermos sinceros com eles, as pessoas tomarão as decisões certas. Temos um tremendo serviço de saúde neste país, ótimos médicos e provedores de saúde, e temos pessoas que vivem em circunstâncias diferentes.

Alguns têm imunidade natural, alguns têm outras doenças sistêmicas, uma variedade de condições diferentes, então qual deve ser seu tratamento e quais medidas preventivas devem ser tomadas, eles devem fazer isso com seu médico, não algum burocrata do governo que tem uma medida única para todos bastão.

Sr. Jekielek: Ok, então duas coisas. O primeiro é que é verdade que o CDC não tem feito esse trabalho em torno da imunidade natural, em torno da coleta de dados em torno dela, mas estou ciente de um artigo que o Brownstone Institute publicou recentemente apenas olhando todos os estudos por aí sobre imunidade natural. Porque nem todo mundo não está estudando imunidade natural. Há muitas pessoas que o são, e é bastante claro, com base em todo o corpo de evidências do que eles descobriram, que é incrivelmente eficaz e como se poderia esperar em todas as outras situações que conhecemos. Então, isso tem sido desconcertante para mim.

Dr. Carson: Bem, é desconcertante e não faz absolutamente nenhum sentido. Obviamente, está sendo ignorado porque vai contra o mantra que todos têm de vacinar. É um dos motivos pelos quais acho que as pessoas estão perdendo a confiança muito rapidamente no CDC, no NIH e em nossas agências governamentais. E isso é uma pena, porque isso afetará os problemas de saúde pública muito além do COVID e é um problema sério.

Sr. Jekielek: Outra coisa que me ocorreu, e você tocou nisso assim que terminou a resposta anterior. Quase fui condicionado ao ouvir notícias sobre COVID e como devemos responder a COVID de que de alguma forma existe este corpo médico que dita a todos os médicos o que todos devem fazer. Eu sei racionalmente que não é assim que funciona a medicina, que os médicos são formados para poderem tratar o paciente da melhor maneira que podem, certo? Nunca é uma resposta padrão para todos.

Então, como isso mudou de alguma forma nesta pandemia?

Dr. Carson: Bem, tivemos muita pressão sobre os médicos para se conformarem. Você tem que assinar o que está sendo informado ou pode ser cancelado. Os médicos são como todo mundo. Alguns deles são corajosos e outros não. É por isso que é importante que as pessoas realmente saibam a verdade, e é por isso que a imprensa poderia desempenhar um papel tão importante para divulgar os fatos reais para que as pessoas saibam com o que trabalhar.

Temos uma situação em que você tem o governo defendendo que as crianças sejam vacinadas, embora o risco de morte para uma criança com COVID seja de 0,025%. Essencialmente, o mesmo que acontece com a gripe sazonal. Você não nos vê fazendo tudo isso todos os anos para a gripe sazonal. Portanto, o risco de mortalidade para uma criança saudável está se aproximando de zero e, no entanto, estamos dizendo para fazer isso sem saber quais são os riscos a longo prazo. Não sabemos o que são. Por que você submeteria uma criança inocente a uma vida inteira de riscos desconhecidos? Simplesmente não faz sentido.

E, eu acho que muitas pessoas estão vendo isso. Mesmo em nosso sistema judiciário, três juízes federais disseram que não há mandatos. Você não pode fazer isso e certamente não pode relacionar o sustento de uma pessoa a isso. E, no entanto, o ramo executivo de nosso governo federal diz: “Vamos prosseguir com isso de qualquer maneira”. O que é aquilo? Isso é ilegalidade. Então, como eles podem sentar e criticar as pessoas que esmagam e agarram e todos os outros que estão exibindo ilegalidade quando nos mais altos escalões do governo, estamos exibindo ilegalidade?

Sr. Jekielek: As pessoas argumentaram que algumas pessoas deveriam ser vacinadas para proteger todas as outras. E algumas pessoas têm argumentado que é por isso que as crianças devem ser vacinadas, mesmo diante das realidades que você descreveu lá. O que você acha disso?

Dr. Carson: Bem, eu acho que não faz nenhum sentido porque se os idosos já estão vacinados, o que bem mais de 90% deles estão, então qual é o perigo para eles de que alguém que não esteja por perto apareça vacinado? Esse argumento não faz nenhum sentido à primeira vista. Todos sejam vacinados para que possam ser protegidos. Mas, você não está realmente protegido porque mesmo se você for vacinado, eles ainda vão dar a você. Eles não estão se ouvindo. Eles estão apenas conversando.

Alguém proclamou uma determinada agenda, e você tem um monte de pessoas seguindo-a que não estão pensando por si mesmas … pessoas inteligentes. Eles são o que Vladimir Lenin chamou de idiotas úteis.

Sr. Jekielek: Várias pessoas com quem conversei , especialistas em saúde pública, estão profundamente preocupados com o custo para toda a profissão, para todo o conceito de saúde pública. Que isso está essencialmente matando a disciplina.

Dr. Carson: Realmente é. Precisamos ter fé em nosso governo. Precisamos ter fé em nossos sistemas de saúde e, ao injetar política neles, acho que nos colocamos atrás da bola oito. Vai demorar um pouco, eu acho, para restabelecer essa confiança. E isso só pode ser feito por líderes que não estejam profundamente endividados com figuras políticas. A maioria das pessoas que ascendem a posições de liderança em nosso país o fizeram por você esfregar minhas costas, eu vou esfregar suas costas, esse tipo de coisa. Raramente encontramos alguém que não se endividou com os outros, e acho que essa é uma das razões pelas quais nos encontramos nas situações difíceis em que nos encontramos.

Sr. Jekielek: Então com a saúde pública primeiro, vamos falar sobre a saída, porque eu sei que você pensa muito nessas coisas. Eu sei que você tem aquele incrível espírito de otimismo que pode superar qualquer coisa. Há muitas pessoas se sentindo realmente desanimadas por aí. Só do lado da saúde pública, que é um aspecto tão fundamental e fundamental da vida pública, como sairemos disso?

Dr. Carson: Bem, acho que a saída é bastante fácil. Dizemos: “Desculpe, temos tido uma visão de túnel e não somos assim”. Vamos abrir essa coisa para todos os diferentes mecanismos. Vamos dar uma olhada no mundo todo para coisas que funcionam. Vejamos o fato de que na costa ocidental da África quase não há COVID e vamos nos perguntar por que isso acontece? E então você vê que é porque eles tomam antimaláricos, principalmente hidroxicloroquina. Vamos estudar isso. Vamos ver o que está acontecendo lá.

Vamos ouvir esses grupos de médicos que tiveram um sucesso incrível com a ivermectina. Vejamos os resultados com anticorpos monoclonais. Vamos dar uma olhada em todas essas coisas. Vamos colocá-los todos em nosso arsenal para que não tenhamos um sistema que sirva para todos. E vamos jogar fora a política. Poderíamos resolver esse problema muito rapidamente.

COVID é um vírus. Os vírus sofrem mutação. É isso que eles fazem e continuarão a sofrer mutações. Felizmente, na maioria das vezes, a cada mutação, elas se atenuam, ficam um pouco mais fracas. Logo, eles estão por toda parte. Eles se tornam endêmicos. Eles se tornam parte de algo com o qual acabamos de aprender a conviver. Podemos admitir isso e lidar com isso, ou podemos pegar cada pequena mutação e cada pequena mudança e tentar transformá-la em uma crise para que possamos assustar as pessoas e controlar mais suas vidas.

Sr. Jekielek: Então, em um quadro mais amplo, estamos novamente falando sobre uma casa dividida que não pode funcionar. Então, qual é o caminho por aqui?

Dr. Carson: O único caminho é uma liderança forte, e não temos isso. Precisamos de pessoas que saibam … Isso foi realmente o que eu acho mais atraente sobre Joe Biden. Foi dito que ele iria aproximar as pessoas. Claro, ele os afastou muito. Mas, é disso que precisamos agora.

Alguém que pode ver o que é bom para todos, e vamos trabalhar com base nisso. Sabendo que temos uma sociedade pluralista, sabendo que nem todos vão concordar em tudo, por que não aprender a levar em consideração o interesse de todos? Por que não aprender a ver o que é lógico e o que faz sentido? E, por que não encorajar a discussão sobre essas coisas, em vez de todo mundo entrar em seus respectivos cantos e atirar granadas de mão uns nos outros?

Mas isso requer liderança real, e não me importa de onde vem essa liderança. Não me importa de que partido venha, mas é essencial para a prosperidade desta nação.

Sr. Jekielek: Bem, Dr. Ben Carson, é um prazer tê-lo novamente.

Dr. Carson: Bem, obrigado. É sempre bom estar com você e agradeço o fato de que sua válvula de escape realmente tenta ser lógica.

Sr. Jekielek: Excelente distinção.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/exclusive-dr-ben-carson-on-therapeutics-pandemic-politics-and-the-dangers-of-critical-race-theory_4164779.html

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

60 anos de paixão adventista pelo Vaticano: Arthur S. Maxwell, quem diria!?

De acordo com a documentação do livro “Half a Century of Apostasy: The New Theology’s …

“Patrulheiro da Saúde” (Health Ranger) realiza análise microscópica ao vivo de coágulos de “bioestrutura projetada” coletados de vítimas falecidas de vacina covid

Por Ethan Huff As únicas pessoas que restaram para falar pelos que morreram devido à …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.