Judaísmo Messiânico

Menorah com as velas acesas
-Escrito por Betty Schoenfeld Smith
[Traduzido por Ruth Julieta]
O Judaísmo Messiânico não é um movimento completamente novo, mas antes a ressurreição de um movimento muito antigo. O termo “Judaísmo Messiânico” identifica o movimento que leva aos judeus o conhecimento de que o Messias dos judeus já veio, era também a identidade dos apóstolos e a comunidade de seguidores judeus “do Caminho” no primeiro e segundo séculos.O Judaísmo Messiânico é considerado por seus partidários como a mais recente fase no desenvolvimento histórico do autêntico Judaísmo Bíblico. É a religião de Abraão, Moisés, Davi, e dos profetas, cumprida pela vinda de Yeshua (Jesus) o Messias.

Em que o Judaísmo Messiânico é diferente do Judaismo Tradicional?

Quanto ao Judaísmo Messiânico, é o judaísmo que acredita em Yeshua (Jesus) como Messias, os fatos são como segue:

A autoridade exclusiva para fé e prática é a Bíblia e consiste da Primeira Aliança (TANACH) e a Segunda Aliança (Brit Chadashá).

O Judaísmo tradicional ensina que o Tanach (Escrituras hebraicas) e o Talmude são a palavra eterna de Deus, e que o Novo Testamento falta esta autoridade, e que Yeshua não é o Messias. O Judaísmo Messiânico, em contraste, ensina que o Tanach e as Escrituras do Novo Testamento são juntas a Palavra Eterna de Deus, que o Talmude e escritos judaicos religiosos modernos não tem esta autoridade, e que Yeshua é o Messias!

QUAL É A DIFERENÇA ENTRE O JUDAÍSMO MESSIÂNICO E O CRISTIANISMO TRADICIONAL?

Durante 19 séculos, com raras exceções, tinha-se tornado habitual colocar o Cristianismo acima e contra o Judaísmo, como sua Antítese.

Desde o segundo século, muito se ensinou na Igreja que o Cristianismo é uma religião separada e distinta do Judaísmo. Embora os cristãos biblicamente fundamentados reconheçam que isto foi um erro, ainda é uma visão fortemente defendida entre muitas igrejas. Esta perspectiva promoveu a doutrina antibíblica segundo a qual as Escrituras hebraicas foram substituídas historicamente pelo Novo Testamento, que a Igreja substituiu Israel como as pessoas do pacto de Deus, e que aqueles primeiros discípulos de Yeshua foram convertidos da religião judaica para uma nova religião chamada Cristianismo.

O Judaísmo Messiânico, em contraste, acredita que Yeshua não veio estabelecer uma nova religião, mas de fato cumprir uma antiga (Mateus 5:17). Defende a visão de que o Novo Testamento é uma continuação das Escrituras hebraicas (2 Timóteo 3:16), e enfatiza o amor de Deus e fidelidade para as pessoas judias (Romanos 11), ensinando aqueles gentios a compartilhar (não assumir) as bênçãos que Deus deu a Israel (Romanos 15:27).

Finalmente, o Judaísmo Messiânico combate a ideia de que aquelas pessoas judias que seguem Yeshua se tornam convertido a outra religião, mas de fato permanecem judeus, judeus Messiânicos (Colossenses 4:11).

O QUE É UMA CONGREGAÇÃO JUDAICA MESSIÂNICA?

Imagine uma sinagoga onde o rabino, anciãos e toda a congregação praticam os ensinos das Escrituras Hebraicas e o Novo Testamento. Um local onde o Deus Único de Israel é adorado, e onde Yeshua é proclamado como o Mashiach, Goel de Israel, o Redentor de Israel. Esta é uma congregação Judaica Messiânica.

Joseph Rabinowitz estabeleceu a primeira Sinagoga Messiânica conhecida dos tempos modernos em Kischineff, Rússia, 1882. Foi chamada “Sinagoga da Congregação de Israelitas da Nova Aliança.”

EM QUE O JUDAÍSMO MESSIÂNICO É DIFERENTE DO JUDAÍSMO TRADICIONAL? COMO AS CONGREGAÇÕES JUDAICAS MESSIÂNICAS SATISFAZEM AS NECESSIDADES DAS PESSOAS JUDIAS?

Como a um judeu será permitido manter a sua herança de Shabat e festas enquanto estiver seguro ao pilar da revelação em Yeshua? Como um judeu permitirá aos seus filhos crescerem com um senso de herança, ter um Bar Mitzvah e manter um envolvimento contínuo na comunidade judaica? A Sinagoga não abrirá sua porta para ensinar as suas crianças e a maioria de igrejas locais não proverá isto. Como então? A resposta é claramente congregacional, para uma pessoa comum pode ser muito difícil ou até inadequado conseguir isto sozinho.

Os judeus são chamados por Deus para serem um povo especial e duradouro (Jeremias 31:35-36). Então, é importante para os judeus messiânicos manterem a sua identidade judaica e passar esta herança para a próxima geração. As congregações judaicas messiânicas ajudam a realizar isto dos seguintes modos:

Rabino/Rosh

As congregações Judaica messiânicas proveem uma base de liderança que pode dar visão, conhecimento, sabedoria, discernimento e aconselhamento aos membros da comunidade com respeito a fé e estilo de vida judaico bíblicos.

Calendário

As congregações judaicas messiânicas seguem um ciclo anual de eventos referenciados nas Escrituras como “as festas solenes do Senhor” (Levíticos 23). Estes incluem serviços noturnos de adoração no sábado, Seder de Páscoa, como também as celebrações de Matzot (Pães Ásmos), Bikurim (Primeiro Frutos), Shavuot (Semanas), Yom Teruah (Trombetas), Yom Kippur (Dia da expiação) e Sucot (Tabernáculos). Secundariamente, Purim (Livro de Ester), Chanucá (Dedicação) e também algumas outras comemorações tradicionais.

Dieta

As congregações judaicas messiânicas estimulam o comer as comidas biblicamente adequadas.

Vestuário

As congregações judaicas messiânicas proveem um ambiente onde os homens podem usar o kipá (coberta de cabeça), talit (manto de oração) e tsitsit (franjas).

Símbolos

As congregações judaicas messiânicas apreciam objetos judaicos e símbolos que servem como lembranças das Escrituras e identidade judaica. Estes incluem Rolos da Torah, cálices de kidush, Menorá de sete braços, objetos que nos relembram elementos do Templo.

Música

As congregações judaicas messiânicas usam formas judaicas de música nos seus serviços e celebrações. Elas adoram ao Senhor com louvores bíblicos, e com danças congregacionais.

Sidur

As congregações judaicas messiânicas incorporam nos seus serviços elementos selecionados do Sidur, o livro de oração judaico tradicional para Shabat e festas.

Comunidade

As congregações judaicas messiânicas se envolvem na comunidade judaica local. Eles encorajam que os seus membros socializem, assistam seminários em assuntos pró Israel, e se afiliem a organizações filantrópicas judaicas.

Hebraico

As congregações judaicas messiânicas na diáspora estimulam a aprender hebraico como um segundo idioma. Os seus membros são estimulados a assistir aulas de hebraico, conversam com locutores fluentes e aprendem a liturgia e louvores em hebraico.

Israel

As congregações judaicas messiânicas veem Israel como uma pátria judaica. Os membros frequentemente apoiam financeiramente a nação, participam de viagens turísticas, e consideram fazer Aliyah (retornar à terra).

Circuncisão

As congregações judaicas messiânicas promovem a prática bíblica do Brit Milah (mandamento da circuncisão) apenas para crianças judias.

Gentios

As congregações judaicas messiânicas proveem um contexto de comunidade no qual gentios podem ser recebidos por aliança à comunidade messiânica, mantendo sua vital identidade dada por Deus.

Conversão

As congregações judaicas messiânicas NÃO realizam conversão de gentios em judeus, pelo contrário, ensinam a importância de valorizar a identidade que Deus deu a cada um, e a união de ambos para formar o corpo da congregação (que é o corpo do Messias) que adora o único Deus sobre toda a terra. Mas proveem um ambiente familiar onde todos seguem e celebram costumes e leis do judaísmo exclusivamente nos ensinado através da Bíblia.

COMO AS CONGREGAÇÕES JUDAICAS MESSIÂNICAS PROCEDEM COM A VISÃO DO JUDAÍSMO TRADICIONAL SOBRE YESHUA?

As congregações judaicas messiânicas acreditam que Yeshua era 100% fiel ao Judaísmo bíblico e ao povo judeu. Todavia, muitos na comunidade judaica tradicional o veem diferentemente e combatem aqueles ensinos de Yeshua que estavam contrários à prática e fé judaica. A maioria dos proponentes desta visão não chega a esta conclusão por pesquisa, mas geralmente por um preconceito criado por 1900 anos de antissemitismo Cristão. Esta caracterização de Yeshua raramente é questionada na comunidade judaica devido a um estigma colocado no estudo da vida dele e ensinos através da autoridade dos rabinos.

As congregações judaicas messiânicas buscam corrigir esta visão equivocada de Yeshua através do ensino, estimulando a pesquisa em fontes primárias como o Testamento Novo, e fontes secundárias, inclusive os escritos de Josefo, livros não canônicos, targums aramaicos, literatura rabínica antiga e achados arqueológicos como os Rolos do Mar Mortos. Trabalhos contemporâneos sobre o Jesus histórico e o lugar do Messias no Judaísmo são valiosas fontes adicionais. As congregações judaicas messiânicas acreditam que a história apoia a perspectiva delas, e que esses que pesquisam a vida de Yeshua e seus ensinos, em última instância chegarão à mesma conclusão.

COMO AS CONGREGAÇÕES JUDAICAS MESSIÂNICAS TRATAM DO ANTI-SEMITISMO NA IGREJA?

O Holocausto representa a culminação trágica de atitudes antijudaicas e práticas que tinham sido permitidas se manifestar – desenfreadamente – dentro ou perto da Igreja durante quase dois mil anos. Talvez a razão mais importante por que o Holocausto aconteceu é porque a Igreja esqueceu as suas raízes judaicas.

As congregações judaicas messiânicas acreditam que a educação é o meio mais efetivo de procedimento contra o antissemitismo na Igreja. Os membros delas compartilham com os membros da Igreja sobre o amor de Deus e fidelidade para com os judeus, explicando o erro da teologia da substituição, e o dano que causou durante os últimos dois milênios. Líderes messiânicos também estão dispostos a falar em igrejas locais no propósito de Deus para com os judeus, e o significado do compromisso da Aliança de Deus para com Israel. Eles alertam estas igrejas para as raízes do histórico antissemitismo cristão, e explicam como a Igreja deve se prevenir para que nunca mais se tornem seus cúmplices. Os líderes messiânicos ensinam frequentemente o valor prático da Lei de Deus para os judeus e gentios, no judaísmo de Jesus, e na história do antissemitismo cristão. Destes e muitos outros modos, as congregações judaicas messiânicas agem como pontes de reconciliação entre cristãos e judeus pelo mundo afora.

 

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

OS GATILHOS DAS BÊNÇÃOS – Parashá Yitro 5784/2024 – Rab. Mes. Marcelo M. Guimarães

PREPARANDO O MUNDO PARA A REDENÇÃO FINAL – Parashá Vaierá 2024 – Prof. Matheus Zandona

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.