Iníco / Como nos dias de Noé, Anjos caidos, Nefilins / Noé: O filme, o engano e os últimos dias — Parte 3/5

Noé: O filme, o engano e os últimos dias — Parte 3/5

Se Russell Crowe for o nosso guia em como ele interpreta Noé para o mundo como um homem obscuro e mal, o Próprio Deus é mostrado como sendo ainda mais mal do que Noé. No filme Noé, Deus está muito mais preocupado em salvar a terra e os animais (Noé até monta um hospital de animais antes do dilúvio) do que os seres humanos. No entanto, os humanos são feitos a imagem de Deus (Gênesis 1:27) e Jesus revelou que Deus cuida de cada folha que cai no chão, Quanto a vocês, até os fios dos seus cabelos estão todos contados. Portanto, não tenham medo, pois vocês valem mais do que muitos passarinhos.” (Mateus 10:30-31)

Aronofsky e Crowe dizem que Noé é mostrado como uma pessoa obscura e fria, e isso serve para fazer Deus parecer até pior. Quanto vi Noé sendo mostrado como obscuro e frio, logo vi que essa seria a oportunidade que Aronofsky usaria para mostrar que Deus é mal. Logo imaginei que o quanto mais obscuro Noé fosse mostrado, ele ainda teria mais compaixão do que Deus e, de alguma forma, estaria relutante em colocar o suposto “plano maligno” de Deus em andamento. No entanto, o motivo que imaginei ser usado por Aronofsky se tornaria ainda muito mais sombrio do que eu podia ter imaginado. Incrivelmente, Noé é mostrado como um assassino relutante de bebes inocentes em nome de Deus, onde Deus não via problema em Noé realizar tal feito tão covarde.

Na verdade, somos levados a acreditar, contrariamente ao testemunho das escrituras, que Noé entendia que Deus queria eliminar cada ser humano da existência e não permitir que os humanos repovoassem a terra. Noé até mesmo entendia que ele tinha que salvar o meio ambiente, e que Deus o mandara matar as filhas gêmeas ainda não nascidas da esposa do seu filho mais velho. Então, o filme Noé ensina de forma blasfema que uma das maneiras de se agradar a Deus e ajudar o meio ambiente é fazer abortos e infanticídios, uma doutrina maligna promovida pelos líderes liberais acadêmicos de hoje.

Hollywood é completamente anticristo, mas se milhões de pessoas não podem ser dissuadidas de virar contra o verdadeiro Deus para se tornarem magos, ateus ou até mesmo Satanistas, então eles tem que ensinar aos Cristãos que Deus apoia a mesma agenda assassina que é tão promovida pelos liberais e por Hollywood! No entanto, como notamos, por mais sombrio e mal que Noé possa ser mostrado, ele é incapaz de realizar e cumprir a vontade de Deus em assassinar suas próprias netas, fazendo dele muito menos mal do que o próprio Deus. “Deus” usa até mesmo animais para fazer com que Noé pare de querer matar suas netas, a única coisa que salva os bebes de Deus no final, é que o maligno Noé tem mais compaixão do que Deus: Godawa escreveu:

“Mais da metade do script é um suspense familiar assassino como Dormindo Com o Inimigo, que levanta a dramática pergunta do filme: “Noé matará a criança se ela for uma menina ou não?’ Infanticídio primitivo de seleção sexual. A mulher dá a luz a gêmeas, e Noé faz de tudo para matar não apenas uma, mas as duas meninas…Mas no final, ele falha. Ele diz a ele mesmo, ao Criador: “Eu não posso. Não posso fazer isso. Me desculpe. Me desculpe mesmo.’ Ele é muito piedoso para dar andamento do plano cruel de Deus. Noé é mais amável que Deus.” (fonte)

Mostrar Deus como um ser malvado é um antigo plano de Satanás usado desde o início, quando ele levou Eva a acreditar que Deus estava retendo o fruto proibido dela, pois ela supostamente se tornaria Deus (Gênesis 3:1-6). Também vemos essa tática usada por Satanás quando ele tenta fazer Jó amaldiçoar Deus e cometer suicídio (Jó 1 & 2).

a_v_noah_gnosticismHistoricamente, Satanás tem usado esse estratagema de uma maneira mais sofisticada
através dos princípios do Gnosticismo. Hoje ele continua a promover sua tática através das avenidas do neo-gnosticismo e Hollywood. Em relação a isso, Darren Aronofsky é um candidato perfeito para ser o diretor do filme Noé, uma vez que ele é cheio de temas Satânicos / Gnósticos e inversões bíblicas já mostradas em seus filmes anteriores (como veremos mais adiante). Para conhecer melhor esse tratamento do Gnosticismo em filmes populares, assistam o documentário Hollywood’s War on God!

Deus Foi Impiedoso nos Dias de Noé?

Uma vez que Aronofsky mostra Noé como uma pessoa sombria e o próprio Deus como sendo ainda mais maligno que Noé, será essa a maneira como Ele é mostrado na narrativa bíblica? É claro que não!

A Palavra de Deus não só nos revela que Noé era um homem justo e fiel e que pacientemente e piedosamente pregou a Palavra de Deus para os desviados, mas também nos diz que o coração de Deus estava triste pelo pecado do homem e que Seu Espírito não lutaria contra o pecado da humanidade para sempre:

Aí o Senhor Deus disse:— Não deixarei que os seres humanos vivam para sempre, pois são mortais. De agora em diante eles não viverão mais do que cento e vinte anos…Quando o Senhor viu que as pessoas eram muito más e que sempre estavam pensando em fazer coisas erradas, ficou muito triste por haver feito os seres humanos. O Senhor ficou tão triste e com o coração tão pesado, que disse:— Vou fazer desaparecer da terra essa gente, que criei, e também todos os animais, os seres que se arrastam pelo chão e as aves, pois estou muito triste porque os criei. (Gênesis 6:3-7) 

Mais tarde nos é dito que a luta de Deus contra o pecado do homem era devido à paciência de Deus ou “esperando com paciência” pelos desviados, os quais continuamente entristeciam Seu coração com seu comportamento maligno e assassino:

“Estes eram os espíritos daqueles que não tinham obedecido a Deus, quando ele ficou esperando com paciência nos dias em que Noé estava construindo a barca. As poucas pessoas que estavam nela, oito ao todo, foram salvas pela água.” (1 Pedro 3:20)

Não estamos apenas dizendo que Deus “se esforçou”, estava “triste” e “esperava pacientemente” por mais 120 anos enquanto o homem continuava sem expressar arrependimento e mostrando maldade e violência uns contra os outros, mas que “Noé encontrou favor (graça) aos olhos de Deus” (Gênesis 6:8). A palavra hebraica traduzida como “favor”, significa bondade ou graça. Uma vez que sabemos que “Deus não mostra favoritismo”, entendemos que Ele teria salvo qualquer um que tivesse respondido ao Seu chamado ao arrependimento da justa ira que chegaria (Romanos 2:4, 11; 10:13).

De fato, logo depois de Pedro alertar sobre Deus destruindo a malignidade com o dilúvio e que Jesus retornará para julgar a terra, ele continua declarando e destacando a incrível espera paciente e desejo por todos aqueles desviados a se arrependerem e serem salvos:

Esses zombadores esquecem, de propósito, que há muito tempo Deus deu uma ordem, e os céus e a terra foram criados. Esquecem que a terra foi formada da água e no meio da água e também que pela água do dilúvio o mundo antigo foi destruído…O Senhor não demora a fazer o que prometeu, como alguns pensam. Pelo contrário, ele tem paciência com vocês porque não quer que ninguém seja destruído, mas deseja que todos se arrependam dos seus pecados. (2 Pedro 3:5-6, 9).

Uma das verdades mais repetidas em toda a Bíblia é a declaração que:

O Senhor é bondoso e misericordioso, não fica irado facilmente e é muito amoroso. (Salmos 103:8)

Deus deixa claro que Ele não se apraz com a morte dos desviados, mas dá a eles a oportunidade de se arrependerem e viver:

Diga-lhes que juro pela minha vida que eu, oSenhor Deus, não me alegro com a morte de um pecador. Eu gostaria que ele parasse de fazer o mal e vivesse. Povo de Israel, pare de fazer o mal. Por que é que vocês estão querendo morrer? (Ezequiel 33:11)

Os Verdadeiros Destruidores da Terra se Levantarão?

Dessa forma, Aronofsky mostrando Deus sendo mal serve para duas coisas: propósito e propaganda. Primeiro, ele adiciona aos militantes ateus que, se existe um Deus, Ele é mal e (2) ele espalha a mentira de que matar crianças para o benefício do meio ambiente é a vontade de Deus. Tais atrocidades estão aparentemente sobe o alcance dos desejos de Deus para com o planeta, mesmo se for alguém de nossa própria família como a vítima. O Noé de Aronofsky justifica sua posição: “Temos que tirar esse peso humano contra toda a criação.”

a_v_noah_abortionEntão agora descobrimos que além da mentira de Aronofsky através de Noé, que não apenas nossas obras e ambientalismo irão nos salvar, mas sacrificar nossas crianças também salvam o mundo. No entanto, é aqui que vemos outra louca ironia. A Palavra de Deus nos diz que um dos maiores pecados que destrói o meio ambiente ou “polui a terra”, é o horrível pecado do derramamento de sangue inocente de nossas crianças (Salmos 106:37-42). Só nos EUA, aproximadamente 55 milhões de crianças inocentes têm sido assassinadas nas clínicas de aborto ao redor do país. Se as pessoas estão realmente preocupadas em não poluir o meio ambiente, eles deveriam primeiramente procurar dar um fim ao assassinato em massa de crianças inocentes. Tragicamente, hoje em dia muito ambientalistas defenderão com unhas e dentes pelo precioso direito de assassinar crianças. A feminista Amanda Marcotte comparou os bebês ainda não nascidos à cavidades indesejáveis e os chamou de “monstros sugadores de tempo”. (fonte)

Nos dias de hoje, os adoradores ambientalistas da terra enaltecem o sacrifício humano em massa de crianças inocentes através do aborto para agradar sua deusa mãe terra. Historicamente, mais pessoas têm sido mortas por território, terra, do que todas as guerras religiosas juntas. Enquanto Deus encorajou os humanos a serem bons governantes da terra e essa é uma responsabilidade importante, proteger o meio ambiente não faz parte da lista de 10 itens de Deus, enquanto “não matarás” com certeza está lá (Êxodo 20:13)! O problema com a maioria dos pseudo-ambientalistas, é que eles tipicamente enfatizam abraçar árvores enquanto enaltecem ou simplesmente ignoram o assassinato em escala mundial de preciosas crianças.

Certamente, Cristãos de todos os povos deveriam ser os melhores cuidadores da terra, pois eles entendem que Deus criou os humanos a Sua imagem e semelhança e nos deu domínio sobre a terra (Gênesis 1:26-30). Mas sábios cristãos entendem que a maior problema ambiental que a humanidade encara hoje em dia é o pecado. Já entendemos que foi devido ao pecado que a terra fora amaldiçoada (Gênesis 3:1-19). Deus deixa isso claro em Sua Palavra, onde o pecado é o maior poluente no mundo e a razão pela qual Ele julgará o planeta na segunda vinda de Cristo:

A terra está impura por causa dos seus moradores, pois eles desobedeceram às leis e aos mandamentos de Deus e quebraram a aliança que devia durar para sempre. Por isso, Deus está amaldiçoando e destruindo a terra, e os seus moradores estão pagando pelos seus pecados; um fogo devorador os está queimando, e poucos escapam com vida… A terra andará cambaleando como um bêbado; será sacudida de um lado para outro como uma barraca na ventania. Os pecados que a terra carrega são tão pesados, que ela cai e não consegue se levantar. Naquele dia, o Senhor castigará os poderes do céu e também os reis do mundo, na terra. Ele os ajuntará e os jogará numa cova; ali ficarão presos por muito tempo e depois serão castigados. A lua terá vergonha de brilhar, e o sol ficará pálido de medo porque o Senhor Todo-Poderoso reinará no monte Sião, em Jerusalém. E, na presença dos líderes do seu povo, ele mostrará a sua glória. (Isaías 24:5-6; 20-23).

A resposta para o problema do pecado é encontrada no Senhor Jesus Cristo, o qual através de Sua reparadora morte na cruz, nos salva da maldição da lei e da ira vindoura (Gálatas 3:13; 1 Tessalonicenses 5:9). No livro de Apocalipse nós lemos que quando a última trombeta tocar, Jesus Cristo irá retornar e destruir aqueles que estão destruindo a terra:

Então o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu vozes fortes, que diziam:— O poder para governar o mundo pertence agora a Deus, que é o Senhor nosso, e ao Messias que ele escolheu. E Deus reinará para todo o sempre! Aí os vinte e quatro líderes, que estavam sentados nos seus tronos diante de Deus, ajoelharam-se, encostaram o rosto no chão e adoraram a Deus, dizendo: — Ó Senhor Deus, Todo-Poderoso, que és e que eras! Nós te damos graças porque tu tens usado o teu grande poder e começaste a reinar. Os pagãos estão muito furiosos porque já chegou o momento de mostrares a tua ira e a hora de os mortos serem julgados. Chegou o momento de recompensares os teus servos, os profetas, e todo o teu povo, e todos os que te temem, tanto os importantes como os humildes. Chegou o momento de destruíres os que matam pessoas na terra! (Apocalipse 11:15-18)

Mas felizmente, o livro de Apocalipse termina com dois gloriosos capítulos que descrevem a incrível nova terra que Deus irá criar para aqueles que se afastaram do pecado e colocaram sua fé em Seu Filho (Apocalipse 21 & 22).

(CONTINUA…) – Fonte: www.efesios612.com

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Rituais e ocultismo são stigmas da Dysney

Relacionado

Quanto vale o seu fígado

Relacionado

Deixe uma resposta