Iníco / Sã Doutrina / BARBEOLOGIA – I MITOS E VERDADES DO PECADO

BARBEOLOGIA – I MITOS E VERDADES DO PECADO

Esta é a visão de uma pessoa líder e fundadora de um movimento religioso: VEMOS NAS ESCRITURAS OS PROFETAS, SABIOS, ANSIÃOS, SACERDOTES, TODOS USAM BARBA… …JUDEUS ORTODOXOS, ALGUNS JUDEUS E MUÇULMANOS PORQUE SABEM QUE É UM MANDAMENTO!Não cortareis o cabelo, arredondando os cantos da vossa cabeça, nem danificareis as extremidades da tua barba.” (Levítico 19 : 27).

CONHECENDO A VERDADE SOBRE A DOUTRINA DA BARBA

Existem 21 ocorrências da palavra “BARBA” no Velho Testamento e no N.T. nenhuma.

Dentro deste conhecimento e entre outros casos é necessário fazer uma análise acurada sobre esta questão, eles, reformistas, ensinam que só há salvação para quem usa barba, os que raspam ou aparam suas barbas estão irremediavelmente perdidos. É isso mesmo que a Palavra de Deus ensina?

  1. Existia a praga (LEPRA) exclusiva da barba e não era por causa de algum dos supostos pecados, por exemplo:
  2. a) Ter raspado qualquer parte do rosto.
  3. b) Ter aparado a barba.
  4. c) Ter cortado arredondando os cantos da cabeça.
  5. d) Ter danificado a extremidade da barba.

Sendo esta praga exclusiva da barba o homem estará imundo.

E quando homem (ou mulher) tiver praga na cabeça ou na barba. O sacerdote examinará a praga, e se ela parecer mais profunda que a pele, e nela houver pêlo fino amarelo, o sacerdote o declarará imundo; é tinha, é lepra da cabeça ou da barba. Lv. 13: 29, 30.

  1. Se for verdade que constitui em pecado raspar a barba, fica este questionamento para os reformistas explicarem este ritual de purificação: Porque a pessoa para ser purificada, ou seja, deixar de ser imunda teria que raspar a barba? Sendo assim estaria sim usando o pecado para purificar-se do pecado. Ao sétimo dia rapará todo o seu pêlo, tanto a cabeça como a barba e as sobrancelhas, sim, rapará todo o pêlo; também lavará as suas vestes, e banhará o seu corpo em água; assim será limpo. Lv. 14: 9.
  2. Os devotos do uso da barba por motivo religioso usam este texto com exclusividade pensando que o mesmo é o único em toda a Palavra:
  3. a) Para não cortar o cabelo arredondando e todos os barbistas cortam arredondando o final do cabelo é só observarem com o olhar da honestidade espiritual.
  4. b) Não desfigurar os cantos da barba e eles aparam. Não cortareis o cabelo, arredondando os cantos da vossa cabeça, nem danificareis os cantos da vossa barba. 19: 27.
  5. Qual seria na verdade o porquê destas proibições dado por Deus ao povo Israelita? Foi exclusivamente para eles não fazerem por motivos de luto, pois era um dos costumes dos pagãos cortarem o cabelo arredondando o final, fazerem marcas no corpo, tatuagens ou raspava um pedaço da barba em luto de um morto, e quem serve ao Deus vivo e verdadeiro jamais deverá praticar o luto, pois Ele é Deus de vivos e jamais de mortos. Esta era a proibição contida nestes dois textos, os quais os barbistas usam apenas o primeiro para dar um aparente apoio a suas idéias. Não fareis lacerações na vossa carne pelos mortos; nem no vosso corpo imprimireis qualquer marca. Eu sou o Senhor. Lv. 19: 28.
  6. Cortar ou raspar a barba não era motivo de humilhação quando efetuado por si mesmo, mas, se uma pessoa quisesse humilhar outra, pegava a força a pessoa e lhe raspava a barba ou uma parte dela, seria o mesmo que pegar uma pessoa em nossos dias a força e vesti-la com um vestido e obrigá-la a andar nas ruas para seus amigos, parentes e conhecidos o visualizar nestas condições e debochar. A atitude do rei ao raspar as barbas dos embaixadores foi com a intenção de humilhá-los o que realmente conseguiu e jamais os levar ao pecado. Pelo que Hanum tomou os servos de Davi, rapou-lhes metade da barba, cortou-lhes metade dos vestidos, até as nádegas, e os despediu. II Sm. 10: 4.
  7. Israel na antiguidade tinha o costume de rasparem a barba e não recebiam reprovação por parte de Deus, alguns mantinham a mesma sem fazer nenhum aparo, outros aparavam ou tirava sem incorrer em pecado ou desagrado a Deus. Mefibosete, neto de Saul, também foi ao encontro do rei. Ele não havia lavado os pés nem aparado a barba nem lavado as roupas, desde o dia em que o rei partira até o dia em que voltou em segurança. II Sm. 19: 24.
  8. Quando Deus ordenou ao profeta Ezequiel para raspar a cabeça e a barba para poder profetizar; estaria Deus usando um rito do pecado ou não teria ordenado a prática do pecado para poder profetizar? E tu, ó filho do homem, toma uma espada afiada; como navalha de barbeiro a usarás, e a farás passar pela tua cabeça e pela tua barba. Então tomarás uma balança e repartirás os cabelos. Eze. 5: 1.
  9. A pessoa afetada por sarna após ser curada ela tinha que apresentar-se ao sacerdote e o homem raspava todo o pelo do corpo, menos o local afetado, e ele ficava mais sete dias em quarentena. A questão é: Porque raspar para ser purificado se na concepção dos adeptos da salvação pela barba é pecado? …o homem se rapará, mas não rapará a tinha; e o sacerdote encerrará por mais sete dias o que tem a tinha. Lv. 13: 33.
  10. Se for pecado raspar a barba, porque o leproso depois de curado raspava todo o pelo do corpo? Seria purificação por meio do pecado? Aquele que se há de purificar lavará as suas vestes, rapará todo o seu pêlo e se lavará em água; assim será limpo. Depois entrará no arraial, mas ficará fora da sua tenda por sete dias. Lv. 14: 8.
  11. Após sete dias a pessoa novamente raspava todo o pelo do corpo e não era para pecar, e sim, para ser purificado. Ao sétimo dia rapará todo o seu pêlo, tanto a cabeça como a barba e as sobrancelhas, sim, rapará todo o pêlo; também lavará as suas vestes, e banhará o seu corpo em água; assim será limpo. Lv. 14: 9.
  12. Se o nazireu estivesse em um determinado local e uma pessoa morresse ao lado dele, o nazireu deveria raspar a cabeça no dia da purificação, porque o mesmo estava contaminado. Se alguém morrer subitamente junto dele, contaminando-se assim a cabeça do seu nazireado, rapará a sua cabeça no dia da sua purificação, ao sétimo dia a rapará. Nm. 6: 9.
  13. Quando se cumpria o tempo de nazireado, o mesmo teria que raspar todo o cabelo, depois desta cerimônia ele estava livre para viver como uma pessoa comum na comunidade, o que nos ensina também que não é pecado raspar a cabeça bem como a barba como já foi mencionado anteriormente. Então o nazireu, à porta da tenda da revelação, rapará o cabelo do seu nazireado, tomá-lo-á e o porá sobre o fogo que está debaixo do sacrifício das ofertas pacíficas. Nm. 6: 18 – 21.

RESPOSTAS A QUESTIONAMENTOS

Estes textos acima supracitados eu os passei a um líder fundador de uma religião defensor da barba como meio salvatório, transcreverei algumas partes, se você o quiser por completo eu te passo uma cópia.

Observem bem as explicações sobre os textos:

Na verdade a questão da barba não é de interpretação, e sim, de aceitação ou rejeição, o que tem necessidade de interpretação são profecias.

A questão da barba não é mandamento, portanto não está correto.

O próprio Espírito Santo afirma que foi José quem raspou sua própria barba e jamais outra pessoa quem fez isso o forçando, foi de livre vontade sua. Portanto, mais uma vez foi usada justificativa falsa para não aceitar o que a Palavra de Deus ensina, o autor das transcrições ainda afirma que a Palavra de Deus mente ao dizer que José raspou com suas mãos sua barba.

Se você observar com honestidade e jamais de forma tendencional, verás que os reformistas ao cortarem o cabelo o fazem arredondando os cantos.

Nesta questão se Deus é barbado ou não as Sagradas Escrituras nos responde:

1) As coisas encobertas pertencem ao SENHOR nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei. Dt. 29: 29.

2) Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.
Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.
 Gl. 1: 6 – 9.

Paulo raspou a cabeça para ser purificado: E Paulo, ficando ainda ali muitos dias, despediu-se dos irmãos, e dali navegou para a Síria, e com ele Priscila e Áqüila, tendo rapado a cabeça em Cencréia, porque tinha voto. At. 18: 18.

Este texto de Lv. 19: 27 – fala na questão de luto por morto e jamais a diferenciação entre justos ou injustos – Não cortareis o cabelo, arredondando os cantos da vossa cabeça, nem danificareis as extremidades da tua barba. Pelos mortos não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós. Eu sou o SENHOR. Levítico 19:27-28.

Este outro texto não tem nenhuma relação com o preceito da barba, tentar harmonizar os dois textos é um estupro a mais ignorante mente ou sábia.

Portanto, como podemos observar, não há nenhuma citação bíblica em que implica em pecado o fato de raspar barba, cabelo ou cortar.

Mais um lembrete… uso da barba não diferencia que serve a Deus ou não pois, as seguintes pessoas usam: TERRORISTAS, COMUNISTAS, ATEUS, REFORMISTAS, ADVENTISTAS, PROTESTANTES, HOMOSSEXUAIS, PISTOLEIROS e etc.

Por: Eurias R. Carneiro.

Compartilhar isso:

About Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

ENCONTRANDO A TERRA PLANA NAS ESCRITURAS

Relacionado

Somos o Templo do Eterno

Parte 2 Relacionado

Deixe uma resposta