Iníco / Ecumenismo / Entenda por que teólogos como Jon Dybdahl, editor da Bíblia de Estudo Andrews, representam um perigo para a comunidade adventista

Entenda por que teólogos como Jon Dybdahl, editor da Bíblia de Estudo Andrews, representam um perigo para a comunidade adventista

jon-dybdahl

Ataques Sutis da Formação Espiritual

Por Pastor Hal Mayer, do Ministério Guarde a Fé Hoje (foto abaixo)

Sou imensamente grato ao Senhor por Sua misericórdia e amor. Sei que Ele susterá o Seu povo fiel diante de cada tentação. No entanto, estou muito preocupado com o tempo em que vivemos. Ao mesmo tempo em que testemunhamos os progressos mais incríveis no que diz respeito ao cumprimento da profecia bíblica, também testemunhamos uma incrível cegueira na igreja de Deus com relação aos sutis ataques de Satanás. Não é de surpreender que tais ataques ocorram, mesmo assim eles não deixam de ser preocupantes, pois muitos se perderão por causa deles.

halmayerHá alguns meses, quem sabe você se lembre, apresentamos um sermão a respeito da origem e fundamentos da Formação Espiritual e sua influência diabólica. Na ocasião, sugerimos que esse movimento cresceria e minaria a fé de muitos. Hoje isso está ocorrendo de forma muito ampla. Na verdade, os ensinos da Formação Espiritual invadiram a igreja e tomaram conta de universidades e seminários, cursos de mestrado em divindade e até mesmo de alguns membros da igreja.

Desde que apresentamos aquela mensagem, muita coisa aconteceu e creio ser este o momento de informá-lo e adverti-lo com relação aos ataques sutis da Formação Espiritual. Mais do que tudo, como pastor fiel, sinto-me na obrigação de partilhar minhas convicções sobre esse assunto e adverti-lo; do contrário, não estaria sendo fiel ao meu chamado. Alguns podem pensar que sou crítico, mas não sou. Meu coração é motivado pelo amor aos filhos de Deus, pois desejo vê-los no Céu. Meu dever é ser um fiel sentinela e um fiel vigia dos muros de Sião; do contrário perderei minha salvação, pois o sangue das almas perdidas cairá sobre mim, se me mantiver em silêncio. Sei que não serei bem-vindo em algumas igrejas ou em algumas instituições por causa do que falo. Ainda assim é meu dever falar. Ainda assim devo proclamar a mensagem.

Ao darmos início ao nosso estudo de hoje, gostaria de convidá-lo a inclinar a sua fronte comigo, se possível, para orarmos. Querido Pai celestial, inclinamo-nos perante Ti humildemente cientes de nossas fraquezas humanas e de que Tu és nosso soberano Deus. Tu és a Verdade, e em Ti não há falsidade. Tua Palavra está repleta da verdade. O Teu coração repleto de amor. A Tua vontade é que vivamos de forma vitoriosa em meio a esta geração corrompida e perversa. Ao testemunharmos falsas doutrinas e práticas surgirem no meio do Teu povo, ficamos profundamente preocupados, pois isso nos mostra quão frágil e fraco é o coração humano e o quanto anseia por um relacionamento significativo. Isso também nos mostra que Satanás é um inimigo astuto que enganará até mesmo almas sinceras, se possível, conduzindo-as para a falsidade. Rogamos que Tu envies o Teu Santo Espírito hoje para que possamos entender as coisas que iremos estudar. Mostra-nos como ajudar outros a enxergar essas coisas na Tua Palavra. Em nome do Senhor Jesus oramos, amém.

Doutrinas de demônios

Para começar o nosso estudo, convido-o a abrir a Bíblia comigo na primeira epístola de Paulo a Timóteo, no capítulo 4, versos 1 e 2. Ouça atentamente. “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espírito enganadores, e a doutrinas de demônios; pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência.”

Esses versos nos advertem que ao nos aproximarmos do final dos tempos, alguns apostatarão da fé e serão enganados. Ao longo dos anos, muitos de nós pensamos que esses versos se referiam àqueles que abandonavam a igreja e não mais se encontravam entre o povo de Deus. Embora tenham ocorrido muitos e muitos casos assim, a maioria nunca imaginou que os que apostatam da fé e caem presas de espíritos sedutores e de doutrinas de demônios permaneceriam na igreja e enganariam muitos ao seu redor. Esse é o plano do diabo. Deus permite que isso aconteça para provar o Seu povo, amadurecer as questões em jogo no Grande Conflito e revelar as verdadeiras intenções dos sutis ataques de Satanás à Sua igreja.

A maioria de nós nunca imaginou que líderes respeitados da igreja que ocupam cargos importantes, líderes da área de mídia, educadores e outros que assumem posições elevadas promovessem doutrinas perversas de demônios. No entanto, essa é a verdade, infelizmente. Os servos fiéis que se levantam contra essas doutrinas de demônios são ridicularizados, insultados e mal-interpretados por aqueles que ensinam tais doutrinas.

Falsas teorias, revetidas de luz

No livro Testemunhos Para a Igreja, volume 8, página 293, lemos uma profecia surpreendente. Ouça atentamente: “A experiência do passado há de repetir-se. No futuro, as superstições de Satanás assumirão novas formas. Erros serão apresentados de maneira agradável e lisonjeira. Falsas teorias, revestidas de trajes de luz, apresentar-se-ão ao povo de Deus. Assim procurará Satanás enganar, se possível, até os escolhidos. As mais sedutoras influências serão exercidas; mentes serão hipnotizadas.”

Você ouviu isso? “Mentes serão hipnotizadas.” Isso se refere à mente de membros e líderes da igreja, meu amigo. Eles não serão hipnotizados por anjos de Deus, mas pelos enganos de Satanás e seus agentes. Vivemos, meu amigo, em um período em que falsas teorias estão sendo introduzidas na igreja de Deus revestidas de trajes de luz, exatamente como foi profetizado. Elas são apresentadas ao povo de Deus como se fossem a melhor coisa para aproximar-nos dEle, quando na realidade servem para nos desviar da verdade. Elas se baseiam na emoção.

São atrativas, pois promovem uma falsa sensação de entusiasmo e felicidade em Deus, mas são perigosas e enganadoras, pois não conduzem à Palavra de Deus. São designadas a conduzir-nos em outra direção e colocar a nossa confiança no homem, não em Deus. A Formação Espiritual é uma forma de controle da mente, ou manipulação da mente, em parte auto-induzida, em parte induzida por “guias”, como são estrategicamente chamados.

A marca da Besta nos será recomendada

A seguir, outra citação surpreendente, apesar de um pouco familiar. Ela se encontra em Testemunhos Para a Igreja, volume 5, página 81: “Não vai longe o tempo em que a prova envolverá a todos. A marca da besta nos será recomendada com insistência. Os que, passo a passo, cederam às exigências do mundo e se sujeitaram a costumes mundanos não acharão difícil submeter-se aos poderes dominantes, de preferência a expor-se a escárnio, insultos, ameaças de prisão e morte. O conflito é entre os mandamentos de Deus e os mandamentos de homens.

Nesse tempo, o ouro será separado da escória da igreja. A verdadeira piedade distinguir-se-á então claramente daquela que é só aparência. Muitas estrelas cujo brilho temos admirado, então se apagarão transformando-se em trevas. A palha, como nuvem, será levada pelo vento, mesmo de lugares onde só vemos ricos campos de trigo.”

“Muitas estrelas se apagarão”. Essas palavras se referem aos membros que se destacam na igreja por possuírem a habilidade de pregar e ensinar muito bem. Possuem muitos talentos e são instruídos e respeitados por muitos. Conquistaram muitas almas para a verdade do evangelho eterno. Talvez preguem para milhares de pessoas. Essas estrelas brilhantes, porém, serão apagadas, segundo nos foi dito. Isso o surpreende? Certamente surpreende a mim quando paro para pensar nisso, embora já tenha lido essa citação antes. Ao refletirmos nessas palavras, percebemos que elas se referem aos membros da igreja, pessoas que possuem grande conhecimento.

Apostasia da fé bíblica

A boa notícia é que isso faz parte do plano de Deus, que opera maravilhosamente diante de nossos olhos. Ele separará o joio do trigo. Mas antes que isso aconteça, é preciso ocorrer uma apostasia, que em parte ocorre dentro da igreja.
Abra comigo a sua Bíblia na segunda epístola de Paulo aos Tessalonicenses, capítulo 2, verso 3: “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição…”

Apesar de esse verso se referir ao surgimento do catolicismo romano, ele também se refere a uma apostasia da fé bíblica nos últimos dias logo antes da volta de Jesus. Essa apostasia também envolverá os que foram enganados pelos ensinos da Babilônia espiritual ou do sistema católico romano. Isso não quer dizer que essas pessoas abandonarão a igreja. Isso apenas nos diz que haverá uma apostasia. Na verdade, muitos dos que se apostataram ainda estão na igreja e ainda ensinam os erros de Babilônia.

Maravilho-me em ver quantos cristãos simplesmente não conseguem enxergar isso. Maravilho-me em ver quantos líderes da igreja não conseguem enxergar isso. Maravilho-me em ver quantos dos que são chamados a conduzir o rebanho de Deus a se alimentar da verdade defendem a espiritualidade contemplativa inspirada pela igreja católica e os jesuítas. Eles estão fazendo isso entre o povo chamado por Deus para ser distinto em sua lealdade à Palavra e em seu amor a Deus ao guardar toda a Sua lei.

Esse engano tem como alvo especial os líderes, pastores e educadores. Na verdade, ele está sendo introduzido através do sistema educacional dos seminários teológicos, como veremos. O diabo sabe que se conseguir colocar os pastores e os líderes sob o seu controle, obterá o controle da igreja inteira. Mas isso não acontecerá. Há homens e mulheres fiéis que se levantarão para defender a verdade. Eles caminharão nos caminhos da justiça e reprovarão as obras das trevas à medida que surgirem.

Formação Espiritual enganosa

Muitos são enganados a pensar que a Formação Espiritual e a espiritualidade contemplativa os ajudarão a desenvolver uma caminhada mais íntima com Deus. Eles não caminham com Deus, e nunca caminharam por muitos, muitos anos. Não conhecem a voz de Deus e não são capazes de discernir quando uma doutrina falsa lhes é apresentada, especialmente se revestida em trajes de luz. São muito suscetíveis ao espiritualismo, pois não se alimentam da Palavra, e não buscam a Cristo por si mesmos.

Outros dependem da igreja para proporcionar-lhes um relacionamento com Cristo. Dependem dos líderes da igreja para dizer-lhes o que é certo e o que é errado. Não estudam a Palavra de Deus para descobrir por si mesmos. Portanto, também estão vulneráveis a serem enredados por teorias enganadoras. Pode estar certo de que os enganos destinados aos líderes finalmente atingirão os membros também.

Falta estudo pessoal da Bíblia

Permita-me repetir algo que acabei de dizer. Creio que muitos são seduzidos pela espiritualidade contemplativa porque nunca desenvolveram um relacionamento de amor com Cristo baseado no estudo pessoal da Bíblia. Não são vencedores na força de Cristo. Não guardam a lei de Deus fielmente. Assim, possuem um grande vazio no coração. Anseiam por uma espiritualidade significativa que preencha esse vazio, e ao ser-lhes apresentada a Formação Espiritual, julgam ser essa a resposta para o imenso vazio que sentem. Infelizmente, Satanás está pronto para preencher esse vazio com vãs filosofias humanas.

Isso certamente se aplica a muitos cuja experiência religiosa está fundamentada na emoção e no sensacionalismo. Aplica-se especialmente àqueles cuja experiência religiosa está fundamenta no intelectualismo e escolasticismo. Aplica-se também àqueles cuja experiência está fundamentada em superficialidades e na aparência. E sem dúvida se aplica àqueles cujo coração nunca foi amolecido pelo amor a Cristo. Possuem um desejo nobre. Anseiam por uma experiência poderosa e duradoura. Almejam que em seu coração brote um amor que aqueça até os mais profundos recessos da alma. Ao voltar-se, porém, à Formação Espiritual, essas pessoas estão se alimentando da fonte errada.

A Formação Espiritual ensina-as a buscar o homem em vez de Deus a fim de obterem tal experiência; a buscar mentores espirituais que supostamente as “conduzirão” a Cristo. Amigo, é a Palavra de Deus que nos conduz a Cristo. Nada e ninguém além da Palavra é capaz de fazer isso.

Humilde submissão

O verdadeiro relacionamento com Jesus é a humilde submissão à Sua vontade revelada. Isso significa que caímos de joelhos em desespero por nossa condição corrompida e perversa e imploramos para que o perdão e o amor de Deus preencham o nosso coração. Esse relacionamento se inicia no momento em que dizemos a Deus que faremos tudo o que Ele nos disser para fazer apoiados em Seu poder para cumprirmos a Sua vontade. Jamais desenvolveremos um relacionamento assim através de fórmulas mágicas. Tampouco através de vãs repetições, rituais ou um labirinto espiritual.

Esse relacionamento fundamenta-se na Palavra de Deus e na obra do Espírito Santo no coração. Estude a Bíblia. Deleite-se nas Escrituras. Pratique a Palavra de Deus. O Senhor promete preencher o vazio de seu coração sem aparatos luxuosos, sem a atmosfera de imagens e velas, espaços escuros, dispositivos artificiais para “realçar” sua experiência sensorial.

Mestres do misticismo

Ao estudar a Formação Espiritual, os professores e autores recomendam a leitura dos escritos de famosos mestres do misticismo; a antiga fé (referindo-se aos ensinos dos pais da Igreja Católica Romana). Isso é ensinar buscar o homem em vez de Deus. Os professores da espiritualidade contemplativa ensinam que é preciso criar uma atmosfera para que os olhos, os ouvidos, o nariz e a pele possam sentir a presença de algo sobrenatural. Dizem que ser essa a presença de Deus, mas meu amigo, isso é espiritismo, e provém diretamente do paganismo e do catolicismo romano. Além de desviar o olhar de Cristo, essa prática leva as pessoas a olhar para os seres humanos que fazem tais recomendações. Eles se apresentam como especialistas e as pessoas acham que eles sabem do que estão falando. Tudo isso faz parte do plano do diabo para enganar e desviar do caminho da justiça.

Talvez o primeiro passo de Satanás para montar o cenário da espiritualidade contemplativa em sua vida é apresentando-lhe a tentação de desviar o olhar de Cristo. Ele o distrai com o mundanismo, que o impede de desenvolver uma caminhada com Jesus. Ele pode fazer isso através do entretenimento, da busca por riquezas, da moda, de pecados secretos e outras diversões. Ele também pode ser bem-sucedido ao tentá-lo condescender com o apetite e ingerir alimentos que não são saudáveis e nutritivos, tais como os alimentos de baixo valor nutricional, popularmente chamados de “porcarias”, as carnes de todos os tipos e os alimentos gordurosos e pesados. Ele também o mantém tão ocupado com os cuidados dessa vida que não resta tempo para Jesus em seu coração. Tudo que o impede de fixar os olhos em Cristo serve para os propósitos do diabo.

O diabo é bem-sucedido também em montar o cenário da Formação Espiritual ao conduzir almas não vigilantes ao movimento carismático, que além de superficial, baseia-se na emoção. Para muitos, esse movimento é mais conhecido como adoração estilo celebração. Esse movimento, porém, também não satisfaz a fome espiritual da alma.

Enorme vazio no coração

Depois de um bom tempo agindo assim, quando seu coração já estiver vazio e sua experiência espiritual morta, Satanás sabe que você acabará se voltando para Cristo em desespero em busca de algo significativo. Nesse momento, ele está pronto para lhe apresentar a Formação Espiritual. Existem milhões de pessoas que possuem um enorme vazio no coração e anseiam viver uma espiritualidade significativa e encontrar paz em meio aos conflitos e dificuldades que enfrentam. Satanás lhes apresenta a Formação Espiritual, que promete oferecer um meio de “preencher o vazio”. Essa, porém, é mais uma contrafação do verdadeiro relacionamento com Cristo.

Paganismo promovido pelos jesuítas

Talvez você se lembre de que a Formação Espiritual e a espiritualidade contemplativa na igreja originam-se do paganismo promovido pelos jesuítas. Se você não ouviu nossa última mensagem sobre esse tema, intitulada “A Igreja Emergente e a Formação Espiritual”, não perca tempo. Ela apresenta toda a documentação para comprovar o que falamos. Se desejar, entre em contato conosco e peça o CD dessa mensagem ou visite o nosso site para ler a mensagem ou ouvi-la em MP3. Os links para a documentação obtidas em nossa pesquisa estão disponíveis ao longo da mensagem.

Farei, no entanto, um breve resumo. Na ocasião em que Inácio de Loyola estabeleceu a ordem jesuíta, ele organizou o sistema jesuíta de forma que a ordem estivesse sob o controle do superior general dos jesuítas, também conhecido como “papa negro”. Ao fazer isso, sabia que sistema humano algum poderia ser eficiente se não envolvesse um mecanismo de controle espiritual. Assim, Loyola estabeleceu um sistema de controle espiritual chamado Formação Espiritual em que o subordinado está sob a direção e orientação de um superior ou diretor espiritual, geralmente alguém da ordem dos jesuítas treinado para esse propósito.

Na verdade, os noviços (como são chamados os novos recrutas) são treinados para obedecer ao diretor espiritual a tal ponto que estejam dispostos a fazer qualquer coisa que ele lhes ordenar. Eles consideram as instruções do diretor espiritual como sendo a voz de Deus. A função do diretor espiritual é treinar o noviço a considerar as suas instruções dessa forma. Os subordinados são em alguns aspectos como uma “unidade militar”, pois obedecem a tudo o que os mestres lhes instruem a fazer. Depois de amadurecidos, eles também se tornam mestres. Foi assim que Inácio de Loyola treinou os jesuítas a olharem para o homem no lugar de Deus.

Além disso, Loyola introduziu a oração contemplativa, mais comumente conhecida como “exercícios espirituais”, que têm como objetivo oferecer um meio emocional para que os membros se apeguem à ordem, como também para hipnotizar a sua mente e evitar, se possível, que abandonem a ordem. A oração contemplativa também é um meio de fazer com que todo o sistema jesuíta pareça piedoso e inofensivo.

Loyola introduziu também seu manual pessoal de Formação Espiritual intitulado Exercícios Espirituais de Inácio de Loyola. Esse livro ainda é publicado. Os “Exercícios Espirituais” foram criados para serem praticados ainda sob o controle ou direção de um “diretor espiritual”. Eles são o componente central do treinamento do noviço jesuíta e são praticados nos primeiros dois anos de treinamento. Os “Exercícios”, porém, não foram designados para serem praticados apenas pelos membros da ordem religiosa, especialmente à ordem jesuíta, mas também para serem praticados por qualquer pessoa.

Aparentemente, quando os membros leitos da igreja católica (e talvez outros) praticam os “Exercícios”, eles geralmente o fazem sob a orientação de um membro treinado da ordem jesuíta. Não é preciso dizer que isso desenvolve uma lealdade à ordem jesuíta, como também ao “diretor espiritual”. Pode ser que alguém se pergunte quantos dos principais diretores espirituais do cenário evangélico ou não cristão possuem ligação com a ordem jesuíta.

“A partir da década de 1980, os protestantes passaram a ter um crescente interesse nos Exercícios Espirituais. Existem adaptações recentes (2006) específicas para os protestantes enfatizarem os exercícios como uma escola de oração contemplativa.”

http://en.wikipedia.org/wiki/Spiritual_Exercises_of_Ignatius_of_Loyola

Espiritismo disfarçado

Desde 1980, o interesse pela Formação Espiritual tem aumentado e sido sutilmente introduzido nas igrejas protestantes. Hoje, o espiritismo disfarçado de Formação Espiritual e oração contemplativa está presente nas principais igrejas protestantes, como a igreja Anglicana, Episcopal, Luterana e Presbiteriana, como também está sendo profundamente introduzido nas igrejas evangélicas, especialmente as mega igrejas como a Igreja Saddleback de Rick Warren e a Igreja Willow Creek de Bill Hybel em que muitos pastores são treinados no conceito pós-moderno de crescimento de igreja. Muitos pastores frequentaram a Igreja Willow Creek para receber treinamento, e agora tentam implantar os novos conceitos em suas igrejas locais. Não há como saber a que nível de Formação Espiritual eles se sujeitaram e agora são suscetíveis a essas influências jesuítas.

Hoje, a espiritualidade inaciana, a Formação Espiritual e a oração contemplativa foram reformuladas a fim de atender os evangélicos e outras igrejas não católicas. Elas foram veladas para que pudessem facilitar a introdução dos princípios de Inácio de Loyola de forma mais profunda na vasta maioria das igrejas cristãs. Esse plano está sendo muito bem-sucedido.

Nova forma de Espiritismo

Antes de prosseguir, gostaria que você ouvisse esta importante citação de O Grande Conflito, páginas 557 e 558: “É verdade que o espiritismo hoje está mudando a sua forma, e, ocultando alguns de seus mais reprováveis aspectos, reveste-se de aparência cristã… Mesmo em sua forma atual, longe de ser mais tolerável do que o foi anteriormente, é na verdade um engano mais perigoso, por isso que mais sutil. Embora antes atacasse a Cristo e a Escritura Sagrada, hoje professa aceitar a ambos. Mas a Bíblia é interpretada de molde a agradar ao coração não regenerado, enquanto suas verdades solenes e vitais são anuladas.”

Você ouviu isso? Os ensinos do espiritismo estão velados agora. Hoje, os que ministram tais cursos os identificam com outros nomes além de Formação Espiritual, tais como “Jesus 101”, “classes de discipulado” e assim por diante com o objetivo de disfarçar o verdadeiro propósito da Formação Espiritual. O conteúdo, porém, é o mesmo. Satanás é muito sutil. Não se esqueça de que ele se apresenta como um “anjo de luz”. Assim, ele aplica erroneamente a verdade e a usa para velar seus próprios conceitos.

Você notou também que a Bíblia é reinterpretada a fim de agradar o coração carnal? Milhares se unem à igreja. Na verdade, surgem imensas mega igrejas. Mas na verdade se trata de um falso evangelho social e ecumênico.

Fábulas aprazíveis e fascinantes

Continuando a leitura: “Preocupa-se com o amor, como o principal atributo de Deus, rebaixando-o, porém, até reduzi-lo a sentimentalismo, pouca distinção fazendo entre o bem e o mal. A justiça de Deus, Sua reprovação ao pecado, os requisitos de Sua santa lei, tudo isto é posto de parte. O povo é ensinado a considerar o decálogo como letra morta. Fábulas aprazíveis, fascinantes, cativam os sentidos, levando os homens a rejeitar as Sagradas Escrituras como o fundamento da fé. Cristo é tão verdadeiramente negado como antes; mas Satanás a tal ponto cegou o povo que o engano não pode ser discernido.”

Note que os falsos mestres se preocupam apenas em agradar aos ouvintes com sermões sobre o amor. Ensinam sobre a cruz, a ressurreição e todas as histórias da vida de Cristo, mas ignoram as reais consequências dessas coisas e suas exigências sobre a vida convertida.

Continuando: “Poucos há que tenham justa concepção do poder enganador do espiritismo e do perigo de colocar-se sob sua influência. Muitos se intrometem com ele, simplesmente para satisfazer a curiosidade.”

Pense nisso em relação à igreja, meu amigo. Os membros da igreja interessam-se pelo espiritismo por não enxergarem perigo algum e por sentirem curiosidade.
Continuando: “Não têm realmente nenhuma fé nele, e encher-se-iam de horror ao pensamento de se entregarem ao domínio dos espíritos. Aventuram-se, porém, a entrar no terreno proibido e o poderoso destruidor exerce a sua força sobre eles contra a sua vontade.”

Cativeiro satânico

Note que Satanás trabalha contra a vontade dessas pessoas. Ouça agora o que acontece uma vez que elas se colocam sob o controle satânico: “Uma vez induzidos a submeter a mente à sua direção, segura-os ele em cativeiro. É impossível pela sua própria força romperem com o fascinante, sedutor encanto. Nada, a não ser o poder de Deus, concedido em resposta à fervorosa oração da fé, poderá livrar essas almas prisioneiras.”

Elas estão sendo enganadas, meu amigo. Aqueles que se envolvem com o espiritismo não conseguirão mais se afastar, a não ser pela intervenção direta de Deus. Não é de admirar que tantos que defendem a Formação Espiritual não conseguem ver o perigo. Da mesma forma, não é de admirar que aqueles que ensinam a espiritualidade contemplativa defendam-na com tanta tenacidade.

Os aspectos objetáveis que envolvem a Formação Espiritual e a espiritualidade contemplativa foram abrandados para que não pareçam ofensivos. Os mecanismos de controle também foram suavizados, apesar de ainda existir o iniciante subordinado à guia do “diretor espiritual”. Os mesmos princípios estão em jogo. O resulto é reduzir a resistência aos ensinos de Roma e levar as igrejas e o povo uma vez protestantes a se submeter à sua influência. Trata-se de uma estratégia realmente muito astuta.

Espiritismo do começo ao fim

Muitas igrejas estão mordendo a isca. Elas perderam a direção espiritual fundamentada na Bíblia e no Deus do Céu e agora anseiam substituir isso pela espiritualidade humanamente guiada. Isso é devastador tanto para as igrejas que adotam esse método, quanto para o povo que o pratica. É espiritismo do começo ao fim e tem como objetivo destruir qualquer compreensão que tenha restado das doutrinas bíblicas distintivas da última mensagem de Deus ao mundo. A Formação Espiritual e a oração contemplativa estão agora entrando na igreja de Deus como uma inundação.

Elas foram introduzidas na igreja através de alguns líderes renomados que adotaram um estilo evangélico. Quanto mais evangélica uma igreja se torna, mais ela despreza o verdadeiro fundamento bíblico e mais suscetível e vulnerável está à espiritualidade contemplativa inspirada pelos jesuítas.

Há alguns anos uma onda de fanatismo percorreu a igreja de Deus em que muitas pessoas foram encorajadas a ler um livro habilmente escrito por Rick Warren, líder de uma mega igreja evangélica. O livro tem como título Uma Vida com Propósitos (Vida). Depois desse livro, seguiu-se outra obra intitulada Uma Igreja com Propósitos (Vida). Agora Rick Warren defende fortemente a Formação Espiritual e muitos estão sendo enganados.

Você se lembra de Bill Hybels? Ele é o líder da mega igreja Willow Creek em que pastores de muitas denominações são treinados nos princípios de mega igreja. Bem, atualmente ele também está envolvido em promover a Formação Espiritual.
As mega igrejas reformularam a Formação Espiritual como parte do movimento da “igreja emergente”, que é um eufemismo para a introdução do catolicismo romano nas igrejas evangélicas ou protestantes.

Sob o domínio de Roma

A oração contemplativa é a novidade atual dentro do movimento ecumênico, que busca unir todas as igrejas sob o domínio de Roma. Mas não pára por aí. A oração contemplativa, por exemplo, mescla formas de meditação orientais e ocidentais.

Essas práticas incluem diversas armadilhas externas que supostamente “realçam” essa experiência, como as estações de oração, as músicas e orações de Taizé, o silêncio, o espaço sagrado, as práticas antigas de oração, os labirintos de oração e as câmaras de oração. Entre elas estão também as práticas místicas e espiritualistas tais como a oração centrante, a “oração de Jesus”, a oração lectio divina e a oração de respiração. Essas modalidades de oração refletem conceitos da nova era tais como “luz interior”, “além das palavras”, “centralização” e assim por diante.

Segundo o conceito da igreja emergente, da oração contemplativa e da Formação Espiritual devemos voltar ao antigo cristianismo, não ao antigo cristianismo estabelecido por Cristo e seus discípulos, mas ao antigo cristianismo do quarto século em que a igreja cristã estava repleta de místicos e espiritualistas. Foi nessa época que a Igreja Católica Romana realizou vários concílios a fim de desenvolver suas doutrinas fundamentais. Os promotores do movimento da igreja emergente estão na verdade promovendo a ideia de que ao nos familiarizarmos com os místicos, aproximamo-nos de Deus.

A Busca, de Jon Dybdahl

A Busca, publicada e recolhida pela Xasa Publicadora BrasileiraPor exemplo, na obra intitulada “A Busca – o Caminho Para a Satisfação Espiritual”, publicada e posteriormente recolhida pela Casa Publicadora Brasileira, o autor Jon Dybdahl, professor do seminário teológico, recomenda a leitura de obras de místicos romanos católicos como parte da busca por satisfazer a fome espiritual da alma.

Ele recomenda a leitura de obras escritas por monges e padres católicos romanos renomados como Henri Nouwen, Thomas Merton, Benedict Groeschel, Jerome Neufelder e Thomas Keating. Recomenda também Tilden Edwards, sacerdote e místico episcopal, Robert Webber, um dos maiores defensores do conceito emergente e da Formação Espiritual, Thomas R. Kelly, místico Quaker, Tony Campolo, evangélico que afirma ter nascido de novo ao ler as obras dos místicos católicos, em especial a obra Exercícios Espirituais de Inácio de Loyola, Richard Foster, um dos principais promotores evangélicos da oração contemplativa dentro do movimento da igreja emergente, que por sua vez recomenda que seus seguidores leiam as obras dos pais e místicos da Igreja Católica Romana.

csm_jon.dybdahl_58ef962b0a

Jon Dybdahl lecionou no Seminário Teológico da Universidade Andrews por muitos anos e atuou por algum tempo como presidente da Universidade Walla Walla no estado de Washington, nos Estados Unidos.

http://en.wikipedia.org/wiki/Jon_Dybdahl

Epidemia nos seminários teológicos

No entanto, não são apenas os livros e os conceitos da Formação Espiritual que estão sendo promovidos. O treinamento da Formação Espiritual tornou-se uma epidemia nos seminários teológicos. Em todas as partes parece que os seminários estão agora ensinando a Formação Espiritual e suas práticas. Considere a lista de seminários a seguir em que a Formação Espiritual é ensinada. Ela inclui o Seminário Teológico da Assembleia de Deus, Seminário Biola, Seminário Teológico Fuller, em que muitos pastores cursaram a pós-graduação e o doutorado, Seminário Teológico de Dallas, Seminário Teológico Batista do Sul, Escola de Graduação Teológica de Urshan, Faculdade e Seminário de Briercrest, Seminário Menonita do Leste, Seminário Teológico Adventista do Sétimo Dia da Universidade Andrews, Escola de Religião da Universidade La Sierra (instituição adventista do sétimo dia), Seminário Teológico Adventista Interamericano, Seminário Bíblico Multnomah, Escola Teológica Evangélica Trindade, Seminário Teológico & Escola de Pós-Graduação Moody, Universidade Cristã Cincinnati, Universidade Internacional Columbia, Faculdade Bíblica Nazareno, Faculdade Bíblica Prairie e mais outros 350 seminários ao longo da América do Norte .

A versão evangélica da Formação Espiritual agora faz parte da grade curricular desses seminários, que são pressionados pelas associações de credenciamento a ensiná-la. Esses seminários são credenciados pela Associação de Seminários Teológicos (ATS, na sigla em inglês) ou pela Associação de Ensino Superior Bíblico (ABHE, na sigla em inglês).

Ambas as associações de credenciamento exigem que as instituições credenciadas ensinem a Formação Espiritual e a incorporem na vida de seus alunos. Por exemplo, a ATS lista a Formação Espiritual em seu manual como parte das diretrizes para as instituições que desejam que seus Programas de Mestrado em Teologia sejam credenciados e inclui a seguinte informação:

“O programa padrão de Mestrado em Teologia exige que os alunos sejam educados em quatro áreas: (1) Herança Religiosa, (2) Contexto Cultural, (3) Formação Espiritual e Pessoal e (4) Capacidade de Liderança Ministerial e Pública.”

“Cultura da época”

Pense nisso por um minuto. Ao estudar nesses seminários, você aprenderá sobre o contexto cultural das Escrituras e como interpretá-la de acordo com a cultura da época. Em outras palavras, você provavelmente aprenderá como rejeitar uma aplicação pessoal das Escrituras para nossa época. Provavelmente é daí que vem a ideia de que não precisamos aplicar as fortes condenações bíblicas ao homossexualismo, pois isso fazia parte da “cultura da época”.

Como os tempos mudaram, podemos desconsiderar tais passagens indesejáveis. O mesmo vale para a questão da ordenação de mulheres. As fortes declarações do apóstolo Paulo não se aplicam para o nosso tempo. Afinal, a cultura em que ele vivia exigia esse tipo de afirmação. Esse princípio pode ser utilizado para qualquer aspecto da vida que não desejarmos proceder segundo a orientação bíblica.

Note também que os alunos devem aprender a Formação Espiritual juntamente com o contexto cultural. Isso os levará a aceitar com o tempo os ensinos de Roma.

A seguir mais um trecho do manual da ATS: “A instrução nessas áreas devem ser conduzidas de maneira a indicar a interdependência entre si e com outras áreas da grade curricular…”

O manual prossegue dizendo que a Formação Espiritual deve integrar-se com as outras três áreas, e não ser separada como um “silo” independente de aprendizado. Ali diz: “Assim, a avaliação abrangente de aprendizado do programa de Mestrado em Teologia deve indicar quão bem os alunos integraram a Herança Teológica, o Contexto Cultural, a Formação Espiritual e Pessoal e a Capacidade de Liderança Ministerial e Pública a fim de ministrar de forma fiel e eficiente.”

Em outras palavras, o seminário não pode selecionar o que bem entender da lista, como também não pode ensinar os quatro itens de forma distinta um do outro, mas deve integrá-los para que sejam vistos como interdependentes. Não podem evitar a proficiência no ensino da Formação Espiritual como algo essencial ao ministério pastoral. Além disso, para fins de credenciamento, os seminários são avaliados em quão bem os alunos integram as quatro áreas de conhecimento, incluindo a Formação Espiritual, em sua vida e ministério.

Que vergonha saber que os seminários da igreja de Deus buscam o credenciamento, especialmente de entidades que não possuem uma compreensão clara da verdade para os últimos dias. Essa prática tem removido lenta e sutilmente dos seminários da igreja de Deus sua mensagem distintiva e substituído-a com um evangelho social e ecumênico.

http://www.ats.edu/Accrediting/Documents/Handbook/Section8.pdf

A ABHE, outra entidade de credenciamento também possuiu um manual. Nele, encontra-se a seguinte declaração:

“Um programa de graduação credenciado é caracterizado por um… ambiente de aprendizado que cultiva o pensamento crítico, a reflexão teológica, a formação espiritual e a prática de liderança/ministério eficaz” (p. 46).

Esses são basicamente os mesmos dizeres do manual da ATS.

http://www.abhe-sln.org/opac/programmatic_standards.pdf

Formação Espiritual obrigatória

Portanto, os seminários cristãos que desejam ser credenciados por uma dessas duas entidades são obrigados a ensinar a Formação Espiritual. Os alunos que frequentam tais seminários são obrigados a aprender a Formação Espiritual e incorporar seus princípios em sua vida. Tais escolas os ensinarão a utilizar princípios semelhantes e compatíveis aos da ordem jesuíta.

Uma vez que os seminários teológicos credenciados são obrigados a demonstrar que os alunos realmente atingiram as metas da Formação Espiritual, os alunos que se recusam a se envolver com a Formação Espiritual provavelmente não se graduarão em tais seminários.

Não há dúvida de que essas associações de credenciamento estão promovendo a espiritualidade contemplativa. Na verdade, algumas escolas estão até mesmo oferecendo programas de mestrado em Formação Espiritual. Por exemplo, você pode obter Mestrado em Ciências Humanas em Formação Espiritual pelo Seminário Teológico & Escola de Pós-Graduação Moody. Talvez com o tempo, surjam mais programas de mestrado nessa área em outras universidades.

O manual da ATS para os Reitores de Seminários recomenda livros de autoria de místicos católicos romanos e outros, incluindo simpatizantes do budismo.
O seminário teológico, como você certamente já sabe, treina os pastores e líderes da igreja. Se todos eles são treinados na espiritualidade jesuíta e oração contemplativa, subordinados a mestres que os orientam, quão fácil é para a igreja de Deus ser atacada por homens e mulheres treinados dessa forma? Ouso dizer que é muito fácil.

Mais ecumênica e aberta ao catolicismo

Além disso, isso torna a igreja mais ecumênica e aberta aos ensinos católicos romanos, preparando-a para unir-se à religião global que será em breve implantada.

Isso faz com que a igreja esteja cada vez mais disposta a transigir com a mensagem principal para os últimos dias revelada em Apocalipse 18:2, 4. “Caiu, caiu a grande Babilônia, e se tornou morada de demônios, e coito de todo espírito imundo, e coito de toda ave imunda e odiável… Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.”
Como o povo de Deus pode dar a mensagem para sair das igrejas caídas, quando estão se unindo a práticas inspiradas nos jesuítas? Como o povo pode ser chamado para sair desse falso sistema de espiritualidade quando os próprios mensageiros estão envolvidos com ele?

Ouça esta declaração do livro Evangelismo, página 230: “Como povo achamo-nos em perigo de proclamar a mensagem do terceiro anjo de maneira tão imprecisa que não impressione as pessoas. … Nossa mensagem é de vida e morte, e devemos permitir que apareça tal como é: o grande poder de Deus. O Senhor, então, fá-la-á eficaz. Temos que apresentá-la com toda a sua poderosa força.”

Essa é uma citação muito forte. O que diz a terceira mensagem angélica? Ela se encontra em Apocalipse 14:9-12. Permita-me ler para você: “E seguiu-os o terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão, também este beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro. E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, e aquele que receber o sinal do seu nome. Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.”

Mensagem clara e decidida

O povo de Deus dos últimos dias tem a responsabilidade de identificar, e até mesmo apontar a besta e a imagem da besta. A igreja de Deus dos últimos dias tem o dever de advertir as pessoas a não se associarem ao falso sistema de adoração (Apocalipse 18:4). Sua mensagem deve ser clara e decidida, e não obscura e indefinida. Como isso acontecerá se a igreja estiver impregnada de vãs filosofias e práticas do sistema espiritual de Babilônia; impregnada da ciência jesuíta da Formação Espiritual que provém justamente da fonte condenada pela Bíblia? É impossível, meu amigo.

Deus em tudo, panteísmo

Há outro princípio que em geral vem à tona nos escritos e ensinos dos líderes da igreja emergente que defendem a Formação Espiritual. Trata-se da ideia de que Deus está em tudo, ou o conceito do panteísmo. Esse conceito também veio do paganismo e foi introduzido através de Inácio de Loyola na igreja católica e na ordem jesuíta e agora está sendo introduzido também nas igrejas não católicas pela Formação Espiritual.

O panteísmo é a ideia de que Deus é uma energia e que Ele está em tudo, pois toda matéria pode ser convertida em energia. Esse ensino torna Deus impessoal, apesar de ser possível se comunicar com Ele, como também lança o fundamento para o ritualismo da espiritualidade contemplativa. A oração contemplativa leva o indivíduo a olhar para si mesmo a fim de encontrar a verdadeira filosofia de vida em vez de levá-lo a buscar a Cristo. Mas é claro que para disfarçar essa oração é feita em nome de Jesus.

http://en.wikipedia.org/wiki/Spiritual_Exercises_of_Ignatius_of_Loyola

Estrategicamente, em 1904 o Battle Creek College enfrentou teorias idênticas ou semelhantes a respeito de Deus e da espiritualidade sob a influência de John Harvey Kellogg.

Ouça o que a mensageira de Deus escreveu sobre ele em Special Testimonies, Série B, número 6, página 42: “No período da noite participei de uma grande reunião. Aquele que esteve à frente por muitos anos como líder de nossa obra médica falava, e estava cheio de entusiasmo a respeito de seu tema… O tema sobre o qual discursava era a vida, e a relação de Deus com todos os seres vivos.
Em sua apresentação encobriu o assunto até certo grau, mas na realidade apresentava como sendo do mais elevado valor teorias científicas relacionadas ao panteísmo… Alguém ao meu lado me disse que os anjos maus haviam levado cativa a mente do orador. Disse que deveríamos posicionar-nos como guardiões das igrejas, mas que em hipótese alguma entrássemos em discussão com os que defendem teorias panteístas. Disse que tão certamente como os anjos caídos foram seduzidos e enganados por Satanás, o orador estava sob a educação espiritualista dos anjos maus.”

“Fui instruída a advertir o nosso povo a não enviar sob hipótese alguma os filhos ao Battle Creek College para receber educação, pois tais teorias científicas enganadoras serão apresentadas nas formas mais sedutoras.”

Esse conselho profético, dado em 1904, certamente é muito relevante hoje. Por que enviar os jovens aos seminários para serem ensinados por diretores espirituais que destruirão sua fé através da Formação Espiritual?

Embora John Harvey Kellogg talvez não ensinasse exatamente a Formação Espiritual Jesuíta, ele certamente aventurou-se em terreno semelhante e recebeu instruções de anjos maus. É possível dizer que aqueles que defendem e ensinam a Formação Espiritual na igreja de Deus hoje estejam sendo instruídos por anjos maus como no passado? Lembre-se de que o apóstolo Pedro diz: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; ao qual resisti firmes na fé…” (1 Pedro 5:8, 9).

John Harvey Kellogg estava ensinando o espiritualismo, pois o panteísmo provém diretamente de professores espiritualistas. Ele escreveu um livro sobre o assunto intitulado The Living Temple [O Templo Vivo]. A mensageira de Deus fez referência a esse livro em uma carta escrita em 1904.

“Há nele [panteísmo] o início de teorias que, levadas a uma conclusão lógica, destruirão a fé na questão do santuário e da expiação. Penso que o Dr. Kellogg não viu isso de forma clara. Penso que não percebeu que ao lançar seu novo fundamento de fé, direcionava seus passos para a infidelidade” (Carta 33, 1904, p. 2 – Para os irmãos Faulkhead e Salisbury, 17 de janeiro de 1904).

E a mensagem bíblica do Santuário?

Será que os professores de Formação Espiritual amam a mensagem bíblica do santuário e a obra final de Cristo no santuário celestial? Será que entendem e ensinam a vitória sobre o pecado, que é a obra de Cristo em Seus seguidores nesses últimos dias?

A seguir uma citação de Mensagens Escolhidas, volume 1, página 200, contendo instruções àqueles que amam a verdade e o que devem fazer a seu respeito: “Estou instruída a falar claramente. ‘Enfrentai-o’ é a palavra que me é dirigida. ‘Enfrentai-o firmemente, e sem tardança.’ Mas não deve ser enfrentado retirando nossas forças operantes do campo a fim de examinar doutrinas e pontos de divergência. Não temos tal investigação a fazer. No livro Living Temple acha-se apresentado o alfa de heresias letais. Seguir-se-á o ômega, e será recebido por aqueles que não estiverem dispostos a atender à advertência dada por Deus.”

Problema sério

A Formação Espiritual é um problema sério, meu amigo. Satanás está guerreando contra a igreja de Deus. Anjos maus estão ensinando sofismas e as igrejas estão sendo seduzidas. Os que defendem a Formação Espiritual estão trabalhando em união com o arquiinimigo da igreja de Deus. Isso é muito sério, meu amigo. Como pode Satanás ter conseguido penetrar tão profundamente na igreja de Deus a ponto de a Formação Espiritual e a espiritualidade contemplativa serem ensinadas nos próprios seminários? É possível que os seminários tenham sido infiltrados?

Devemos evitar qualquer conexão com essas teorias e práticas. Como você deve saber, o Ministério Guarde a Fé recentemente tornou-se o proprietário e dirigente do Centro de Saúde Highwood em Victoria, Austrália. Recentemente, tenho procurado saber quais tipos de centro de saúde estão disponíveis em geral. Sabe como são? Organizações da nova era que promovem yoga e outras práticas pagãs de manipulação da mente para a restauração da saúde.

O que descobri ao pesquisar esses programas de tratamento é que algumas também incluem os princípios da Espiritualidade Inaciana, inclusive a oração contemplativa, labirintos e outras práticas místicas. O movimento nova era se deleita com essas coisas e usa livremente tais práticas como de sua propriedade. Isso sugere uma forte ligação entre os ensinos pagãos e os conceitos jesuítas de Formação Espiritual, que é uma adaptação da filosofia pagã da busca pelo deus interior.

Os exercícios espirituais de Inácio de Loyola enfatizam algo que chamam de “discernimento”. Aquele que pratica os “exercícios” supostamente desenvolve o “discernimento” espiritual interior para discernir entre o bem e o mal e os bons espíritos de maus espíritos. Mas seu discernimento não é formado por princípios bíblicos. É formado pela guia do diretor espiritual ao ensinar o aprendiz a pensar.
Em outras palavras, ele começa a pensar como seu diretor e desenvolve a mesma perspectiva e filosofia. Torna-se como seu diretor. A Formação Espiritual tem a ver com a manipulação da mente. É uma ferramenta educacional clássica dos jesuítas.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Exercícios_espirituais_inacianos

Em essência, a Formação Espiritual está trazendo o sistema jesuíta de forma sutil para dentro da igreja de Deus, incluindo seus conceitos pagãos, similar ao que John Harvey Kellogg fez no início do século vinte.

Sistema jesuíta na igreja de Deus

Muitas escolas defendem que a Formação Espiritual que ensinam não é a mesma que os jesuítas ensinam. Apesar de ser verdade que não é a mesma no sentido que foi amenizada para o padrão geral dos cristãos, ainda assim promove os mesmos princípios perigosos da espiritualidade contemplativa do controle da mente. Os professores e autores recomendam que seus alunos leiam autores místicos católicos romanos, escritores contemplativos e outros que não os dirigem à Palavra de Deus, mas para longe dela.

O futuro para os seminários e escolas de teologia que ensinam a Formação Espiritual é espiritualmente tenebroso. Muitos já estão comprometidos por causa dos ensinos evolucionistas e muitos por longo tempo têm sido incubadoras de falsas doutrinas em outras áreas. Agora, Satanás está atrás deles para aprofundar a resistência às mensagens dos três anjos de Apocalipse 14. Está tentando movê-los um passo adiante do plano de vida santa que Deus propôs para eles.

Amigo, a conclusão é que a Formação Espiritual, qualquer que seja o nome, leva para longe da Bíblia e dos fundamentos da nossa fé, substituindo por um guia humano e uma filosofia humana. Isso jamais o levará para o Céu. O plano de Satanás é destruir a sua fé, se assim conseguir.

Fale a Palavra de Deus ao povo!

A Palavra de Deus deve ocupar o centro de nossa fé. Não precisamos de rituais místicos ou de labirintos para encontrar o caminho para a vida eterna. Precisamos, sim, de Jesus Cristo. Apesar de a Formação Espiritual dizer que irá levá-lo a Cristo, na realidade ela o coloca sob influências que o levarão para o outro lado.
Veja esta mensagem escrita na Review and Herald, há 100 anos, em 11 de março de 1902: “Se os ministros que são chamados a pregar a mais solene mensagem dada aos mortais deixarem a verdade, são infiéis em seu trabalho e são como falsos pastores para pastorear as ovelhas. Impressões de homens não têm qualquer valor. Fale a Palavra de Deus ao povo.”

Não é maravilhosa essa citação? “Fale a Palavra de Deus ao povo.” Fale a verdade. Fale com clareza e humildade. Que a palavra faça a obra de converter a alma e o Espírito Santo abençoará grandemente. Mas geralmente pensamos que temos um caminho melhor. Achamos que temos uma forma de apelar mais ao coração com a filosofia humana.

Veja esta citação de Review and Herald, 22 de outubro de 1901: “Deus chama homens como Elias, Natã e João Batista – homens que levarão fielmente Sua mensagem sem considerar as consequências; que corajosamente falarão a verdade, ainda que isso signifique sacrifício de tudo que possuem.”

O problema é que aqueles que nunca tiveram ou que perderam o relacionamento pessoal de amor por Cristo estão vulneráveis à Formação Espiritual porque anseiam por algo real. A Formação Espiritual promete saciar essa fome, mas apenas os afasta ainda mais da verdade da Palavra de Deus. Apenas os afasta da Lei de Deus e acabam por transgredir os seus preceitos.

Piores inimigos do povo de Deus

Ouça a seguinte citação de O Grande Conflito, página 608: “Ao aproximar-se a tempestade…” Há uma tempestade se aproximando? Certamente que sim. “Ao aproximar-se a tempestade, uma classe numerosa que tem professado fé na mensagem do terceiro anjo, mas não tem sido santificada pela obediência à verdade, abandona sua posição, passando para as fileiras do adversário. Unindo-se ao mundo e participando de seu espírito, chegaram a ver as coisas quase sob a mesma luz; e, em vindo a prova, estão prontos a escolher o lado fácil, popular.

Homens de talento e maneiras agradáveis, que se haviam já regozijado na verdade, empregam sua capacidade em enganar e transviar as almas. Tornam-se os piores inimigos de seus antigos irmãos. Quando os observadores do sábado forem levados perante os tribunais para responder por sua fé, estes apóstatas serão os mais ativos agentes de Satanás para representá-los falsamente e os acusar e, por meio de falsos boatos e insinuações, incitar os governantes contra eles.”

Os que são seduzidos pela Formação Espiritual inevitavelmente se oporão ao sábado do Senhor e, juntamente com as igrejas de Babilônia, trabalharão para sujeitar o mundo à vindoura religião global patrocinada pelo Vaticano. Adorarão da maneira que seu guia espiritual, a ordem jesuíta, os instruir a adorar. Guardarão o sábado espúrio de Roma. Viverão pelas leis humanas. Quando a porta da graça finalmente se fechar, estarão do lado de fora da arca.

Fé X Teorias Fantasiosas

Amigo, não quero estar entre essas pessoas, e você? Não quero que minha fé seja destruída por teorias fantasiosas, não importa quantas pessoas a aceitem. A popularidade de qualquer crença não é parâmetro para decidirmos o que seja a verdade. As maiores religiões do mundo são falsas e não seguem a Bíblia. Até mesmo religiões e igrejas não tão grandes são quase todas falsas. Existe apenas uma verdade, e essa verdade encontra-se na Bíblia. Ela está fundamentada na Lei de Deus, e é obedecida pelo poder de Cristo na sua e na minha vida. Precisamos da Palavra de Deus, especialmente ao nos aproximarmos do fechamento da porta da graça, pois nesse momento as decisões finais serão feitas em favor da verdade ou do erro.

Inclinemos a nossa fronte para orarmos. Nosso Pai celestial, vemos claramente que a Formação Espiritual está invadindo como uma inundação, tomando conta de seminários e igrejas e conduzindo-os pelo caminho da destruição. Ajuda-nos a entender que vivemos em um tempo em que Jesus está no lugar santíssimo do santuário celestial e que está trabalhando para purificar o Seu povo de todo pecado. Ele está trabalhando para fortalecê-lo para o combate à sua frente.
Estamos em tempo de guerra com Satanás. Ele opera de maneira tão sutil que é difícil discernir suas táticas. Dá-nos clareza espiritual e discernimento. Ajuda-nos a viver por Cristo. Abra o nosso coração para que Ele seja o nosso guia espiritual. Em nome do Senhor Jesus oramos, amém.

Fonte: http://ktfnews.com/pt/portfolio/subtle-inroads-spiritual-formation/

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Espírito Santo

Relacionado

Os pastores mais ricos do Brasil, pela Forbes

 A religião sempre foi um negócio rentável (n.T. Em qualquer lugar do planeta). E se …

Deixe uma resposta