Iníco / Sistema Religioso e Apostasia / Ex-desbravadores: Vítimas de abuso sexual entram com ação contra a Associação Geral da IASD

Ex-desbravadores: Vítimas de abuso sexual entram com ação contra a Associação Geral da IASD

Há exatos seis meses, este rumoroso caso de omissão criminosa da liderança adventista choca a comunidade adventista nos Estados Unidos. Desde então, aguardava-se um pronunciamento de nossos líderes a respeito, mas estes preferiram a técnica do “abafa  o caso” e nenhuma linha sequer foi publicada a respeito em nossos periódicos denominacionais. Nem mesmo para desmentir números chocantes referentes a abusos sexuais na Igreja Adventista do Sétimo Dia, divulgados pelos advogados que a processam.

sexual-abuse-sdaEles alegam que a saga Les Bovee é parte de um problema sistêmico muito maior dentro da igreja Adventista do Sétimo Dia. De acordo com documentos da própria Igreja Adventista do Sétimo Dia, “nas últimas duas décadas (1992 – 2011), mais de 400 reclamações foram feitas contra a IASD nos Estados Unidos, envolvendo mais de 525 crianças vítimas de abuso. O custo incômodo para a igreja, só nos EUA, já ultrapassou 30 milhões de dólares.”

“Infelizmente, nós acreditamos que essas vítimas sejam apenas a ponta do iceberg do problema de abuso sexual de crianças no âmbito da Igreja Adventista do Sétimo Dia,” concluem.

Joseph_Davis_20130711131406_640_480Em julho de 2013, um ex-funcionário da sede mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia em Montgomery County foi condenado a 150 anos de prisão no Tribunal de Howard County Circuit, por abusar sexualmente de três meninas com idades entre 5 e 8. Joseph Edgar Davis, de 40 anos, também foi considerado culpado de pornografia infantil depois que 80 imagens pornográficas das meninas sendo estupradas por ele foram encontradas no computador do trabalho de Davis na sede da Conferência Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia, localizada em Silver Spring.

Confira a ínegra do texto publicado em 26 de agosto de 2014 por Peter Janci, no site: http://www.kellyclarkattorney.com

les-bovee-blurryPortland, Oregon: Na terça-feira, 26 de agosto de 2014, duas vítimas de abuso sexual de crianças falaram com a imprensa após uma ação judicial contra a sede mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD), que é a denominação cristã de crescimento mais rápido nos Estados Unidos nos últimos anos, com mais de 17 milhões de membros e 72.000 igrejas ao redor do mundo.

A ação de hoje alega que a Igreja Adventista do Sétimo Dia, conscientemente nomeou um predador sexual confesso para servir como líder em um programa de jovens da Igreja. O autor dos crimes — Leslie “Les” Bovee — começou seu serviço como líder no programa de jovens da Igreja Adventista do Sétimo Dia, conhecido como “Clube de Desbravadores” em torno de 1972 em Junction City e Veneta, Oregon (perto de Eugene).

Documentos judiciais indicam que, nos anos anteriores à sua nomeação como líder dos Jovens Adventistas, Bovee foi alvo de vários processos criminais de abuso sexual de crianças na área de Roseburg. Ele foi condenado e preso por abusar sexualmente de meninos em 1970 – antes de ser nomeado um líder de jovens na Igreja. A ação de hoje alega que a Igreja Adventista do Sétimo Dia sabia sobre essas condenações, mas decidiu nomeá-lo líder de jovens de qualquer maneira.

As vítimas são representadas pelos advogados Steve Crew e Peter Janci do escritório de O’Donnell Clark e Crew LLP, que freqüentemente lidam com casos de abuso sexual infantil contra a Igreja Adventista do Sétimo Dia e outras grandes instituições, incluindo os Escoteiros da América, a Igreja Mórmon e a Igreja Católica.

“Temos a intenção de provar que a Igreja Adventista do Sétimo Dia sabia que Les Bovee era um pedófilo e molestador de crianças antes mesmo de deixá-lo entrar. Portanto, eles falharam em não avisar os pais, não informar a polícia e não impedir que esse homem se aproximasse das crianças “, disse Crew. “Em vez disso, a Igreja Adventista do Sétimo Dia escolheu conscientemente deixar um “lobo guardar o rebanho.”

Bovee era o líder do programa de “Desbravadores” da igreja local. De acordo com um site da própria Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD), o Clube de Desbravadores é uma “organização mundial de jovens patrocinad pela Igreja Adventista do Sétimo Dia.” O programa Clube de Desbravadores é paradidático, mas de resto é semelhante aos escoteiros — incluindo uniformes e distintivos e passeios, como acampamentos e treinamento de habilidades de sobrevivência.

Bovee deteve uma posição de autoridade sobre os jovens por quase uma década. Pouco depois que Bovee foi apontado como líder de jovens, funcionários da IASD começaram a receber relatos de que ele estava envolvido em má conduta sexual com crianças. Nesse período como líder da juventude, Bovee foi então indiciado por acusações relacionadas a abuso sexual infantil. No entanto, Bovee foi autorizado a continuar como líder de jovens da igreja. Para piorar, nesse ponto, a Igreja ainda promoveu Bovee para o cargo de “Coordenador Distrital” para o programa de Desbravadores — onde ele iria supervisionar a juventude em várias igrejas adventistas, incluindo tanto igrejas adventistas das cidades de Veneta e Junction. Os advogados das vítimas acreditam que ele abusou de um número incontável de ​​meninos.

“Este não é um caso em que todo mundo está olhando para trás e desejando que eles houvessem visto algum sinal de alerta. Temos a intenção de provar que a Igreja sabia que o homem era um predador quando o colocou a cargo das crianças, e o mantiveran naquela posição mesmo depois de receber relatos de que ele estava abusando de crianças. Temos a intenção de provar que a Igreja traiu a confiança das crianças, seus pais e da comunidade “, disse Janci. “E, infelizmente, esse não é um incidente isolado.”

Advogados dos queixosos alegam que a saga Les Bovee é parte de um problema sistêmico muito maior dentro da igreja Adventista do Sétimo Dia. De acordo com documentos da própria Igreja Adventista do Sétimo Dia, “nas últimas duas décadas (1992 – 2011), mais de 400 reclamações foram feitas contra a IASD nos Estados Unidos, envolvendo mais de 525 crianças vítimas de abuso. O custo incômodo para a igreja, só nos EUA, já ultrapassou 30 milhões de dólares.” Os advogados das vítimas são claros: “Infelizmente, nós acreditamos que essas vítimas sejam apenas a ponta do iceberg do problema do abuso sexual de crianças no âmbito da Igreja Adventista do Sétimo Dia.”

As vítimas esperam que, ao propor esta açãojudicial — e chamar a atenção para esta questão – vão ajudar as crianças da Igreja Adventista do Sétimo Dia de hoje a ficarem mais mais seguras. “Estamos apenas tentando fazer a nossa parte para ajudar a garantir que este tipo de situação não volte a acontecer.”

Entre outubro de 1979 e janeiro de 1980, Bovee foi indiciado por múltiplas denúncias de abusos contra uma série de jovens adventistas. Mas mesmo essas acusações não o detiveram. Embora estivesse em liberdade sob fiança, Bovee ainda foi acusado de abusar sexualmente de outro jovem de sua família. Quando os relatórios deste abuso levaram um juiz a suspender a fiança, Bovee fugiu. Foi primeiro foi para a Califórnia, e mais tarde fugiu para Fairbanks, Alaska – na companhia de um garoto que ele teria sequestrado.

Bovee mais tarde voltou ao Oregon, anos depois, para cumprir sua pena por seu abuso de meninos, mas foi liberado no início da década de 2000.

Apesar de ter sido acusado de abusar de pelo menos oito garotos ao longo de sua vida, Les Bovee agora reside em Myrtle Creek, Oregon. Ex-vizinhos dizem tê-lo visto nos arredores da cidade na companhia de adolescentes nos últimos anos. Ele não está registrado como um agressor sexual, e ele não recebe qualquer monitoramento na comunidade. Para todos osefeitos, ele vive como um “homem livre” aos olhos da lei.

Quanto às vítimas que entraram com ação de hoje, os seus advogados dizem que eles são qualquer coisa menos livres: “A vida desses homens foi profunda e definitivamente mudada pelo abuso que sofreram quando meninos”, disse Crew. “É muito difícil para as vítimas superarem aos abusos de Bovee e a traição de sua igreja.”

Qualquer pessoa que tenha informações sobre este assunto é encorajado a contactar-nos em info@oandc.com ou ligue gratuitamente para 888-407-0224

Peter Janci
Autor: Peter Janci
Email: info16@ocandcllp.org

2 Comentários para este post

Peggy
31 de agosto de 2014 em 01:24

Les é um primo em primeiro grau do meu pai. A mãe de Les é a irmã mais nova do meu avô. De qualquer forma, há muitos anos se sabe o que Les é. Minha tia me alertou para que mantivesse meu filho longe dele.

Quando me mudei para Tri City, em 2005, encontreii Les em uma loja, e de alguma forma o reconheci. Só o vi uma ou duas vezes na minha vida. Naquela época, minha tia me disse alguma coisa, mas um tio me disse que era tudo “invenção de criança”, e que ele estava enfrentando problemas. Meu tio não me disse nada sobre ele ser um abusador. Eu não queria acreditar no pior.

De qualquer forma, ele veio à nossa casa várias vezes. Ele queria que o meu filho fosse “trabalhar” com ele. Disse que tinha alguns jogos de computador que meu filho provavelmente gostaria. Mas, como eu tinha sido alertada por minha tia, eu sabia que ele estava interessado em fisgar meu filho. Finalmente, Les desistiu e não deu em nada.

Mas, sim, ele não havia se recuperado pois estava mal intencionado contra um membro da própria família. Ele estápreso a uma cadeira de rodas. Eu acredito que esteja viciado em jogos, porque eu o vi em 7 Feathers toda vez que estive lá. Nos últimos nove anos, isso aconteceu provavelmente uma meia dúzia de vezes.

Sou 20 anos mais jovem do que Les e aco que nunca poderia ter feito alguma coisa para ajudar a qualquer um desses garotos vítimas de abuso. Eu não sabia que ele era um criminoso até por volta de 2005. Mas, tenho certeza de que tenho muita vergonha de estar relacionada a ele de algum modo.

Peg

Ex-adventista triste
22 de novembro de 2014 às 14h40

Eu só espero que todas as meninas estupradas por pastores e membros da escola e da igreja em Scottsdale, no Arizona, durante a década de 1990 possam encontrar forças para falar. Minha mensagem para as mulheres é: Não é culpa sua e Deus sabe disso. Ajudem a salvar as meninas que estão sendo abusadas agora por esse pastor do Arizona que a Igreja Adventista do Sétimo Dia transferiu para a Flórida e não relatou seus crimes à polícia. Por favor, denunciem-no para salvar aqueles que são incapazes de se expressar livremente nesse culto abusivo. É importante que o mundo conheça suas histórias.

Fonte: http://www.kellyclarkattorney.com/victims-file-sex-abuse-lawsuit-against-world-headquarters-of-seventh-day-adventist-church/

Leia mais em:

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Nisto Criamos – A Fé Adventistas antes da Apostasia ômega.

Relacionado

A CONSPIRAÇÃO DO INÍCIO DO CRISTIANISMO

Relacionado

Deixe uma resposta