Iníco / Ecumenismo / Irmão leigo denuncia doutrina espírita entre as crenças fundamentais da IASD

Irmão leigo denuncia doutrina espírita entre as crenças fundamentais da IASD

Via www.adventistas.ws

No Manual da IASD (ano 2010), edição brasileira, em seu capitulo 14, pág. 164, que trata das Crenças Fundamentais da IASD, encontramos o seguinte texto que faz referência ao “Deus Filho”:

manualdaigreja-pag164-ofilho

Clique na imagem acima para ampliá-la. Ou clique neste link para fazer o download do Manual da Igreja.

Do texto apresentado acima, gostaria de chamar a atenção para a seguinte expressão:

“Deus, o filho Eterno, ENCARNOU-SE em Jesus Cristo.”

Se analisarmos com atenção a expressão acima, podemos constatar a existência de duas pessoas distintas, ou seja:

1 – Deus – o Filho Eterno
2 – Jesus Cristo, o homem.

Segundo o texto apresentado, a primeira pessoa, Deus, o Filho Eterno, encarnou-se na segunda pessoa, Jesus Cristo, o homem.

Vejamos o que diz a Bíblia a respeito da concepção e nascimento de Cristo:

“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.” (João 1:14).

De acordo com o texto acima, Jesus Cristo se fez carne e habitou entre nós, ou seja, ele próprio, o Filho de Deus, assumiu a natureza humana, tornando-se carne.

“De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.” (Filipenses 2:5-8).

Fizemos uma busca no Dicionário Aurélio para saber exatamente qual o significado de “fazer-se carne” e “encarnar em”.

Vejamos:

Segundo o Dicionário Aurélio, “fazer-se carne” é o mesmo que: “transformar-se em carne, converter-se em carne, tornar-se carne, vir a ser carne.”

Já, “Encarnar em”, é o mesmo que: “introduzir-se em, entrar em, penetrar em ou fixar-se em“.

Diante do que encontramos no dicionário, quando João afirma que Cristo se fez carne, ele está dizendo que Cristo transformou-se em carne, converteu-se em carne, tornou-se carne, veio a ser carne, ou seja, tornou-se homem.

Já o Manual da Igreja, ao afirmar que “Deus, o Filho Eterno, encarnou-se em Jesus Cristo”, ele está dizendo que uma pessoa, (Deus, o Filho Eterno), introduziu-se, entrou, penetrou, fixou-se, em ma segunda pessoa, Jesus Cristo, o homem.

A encarnação, da forma como está apresentada no Manual da IASD, é ensinamento espírita, totalmente contrário ao ensinamento bíblico.

Veja a semelhança de tal crença com o que escreveu Allan Kardec, o líder espírita:

“A reencarnação é a volta da alma ou Espírito à vida corpórea, mas em outro corpo especialmente formado para ele e que nada tem de comum com o antigo”. (Allan Kardec).

Diante do que apresentamos acima, em quem devemos nós acreditar? Na Bíblia, onde afirma que Jesus Cristo se fez carne (Ele próprio) e habitou entre nós, ou no Manual da IASD, onde afirma que Deus, o Filho Eterno, encarnou-se em Jesus Cristo (uma segunda pessoa)?

Adilson de Souza
Florianópolis, SC

Veja também como aconteceu a mudança adventista da fé no Deus verdadeiro para a crença espúria da Trindade:

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Depois de apoiar romeiros na quebra do 2º Mandamento, adventistas podem distribuir Viagra próximo de motéis…

É o que Michelson Borges chamaria de “oportunidade evangelística contextualizada”… Aliás, pela ótica michelsonborgiana, o …

Como os “pastores” usam a hipnose em seus cultos para enganar

Relacionado

Deixe uma resposta