Iníco / Artigos / Garrafas de água PET podem conter Xenoestrogênios ou estrogênios ambientais

Garrafas de água PET podem conter Xenoestrogênios ou estrogênios ambientais

Garrafas plásticas de água, em embalagens PET, polietileno tereftalato, podem conter quantidades substanciais de produtos químicos que ‘imitam’ ou alteram o hormônio estrógeno.

Dentre estes produtos químicos que possuem esta capacidade de atuar como Xenoestrogênios ou estrogênios ambientais destacam-se os controversos ftalatos e o bisfenol-A (BPA).

A pesquisa [Endocrine disruptors in bottled mineral water: total estrogenic burden and migration from plastic bottles] foi realizada por cientistas da Johann Wolfgang Goethe University, em Frankfurt, e publicada na edição online da revista Environmental Science and Pollution Research.

Diversas pesquisas anteriores já haviam demonstrado os riscos à saúde das embalagens feitas com policarbonato, com bisfenol-A (BPA), mas esta pesquisa avaliou um plástico diferente e amplamente utilizado para vasilhames de água e refrigerante.

Os pesquisadores utilizaram o molusco Potamopyrgus antipodarum (Gastropoda), como especime de teste, considerando que é especialmente sensível ao estrogênio. Comunidades foram ‘hospedadas’ em garrafas/embalagens de vidro, de PET e de Tetra Pak, de forma que fosse possível acompanhar a sua reprodução.

Os espécimes ‘hospedados” nas garrafas PET tiveram uma taxa de reprodução equivalente ao dobro das garrafas de vidro. Os espécimes jovens, nascidos nas garrafas PET apresentaram elevados índices de estrogênio, equivalente a 25 nanograms por litro de água de ethinylestradiol, um potente estrogênio sintético de pílulas anticoncepcionais.

Os pesquisadores, para fins de avaliação da extensão potencial da contaminação, estudaram 20 marcas conhecidas de água mineral, sendo 9 em garrafas PET, 9 em vidro e 2 Tetra Pak.

A água foi testada em tubos de ensaio para identificar o estrogênio, usando como referencia o 17-beta estradiol, um dos mais potentes estrogênios de espécies mamíferas.

As garrafas de vidro mostraram uma pequena ou inexistente contaminação por estrogênio. Das 9 marcas embaladas em PET, 5 apresentaram grande presença de estrogênio. O mesmo ocorreu nas embalagens Tetra Pak com grande presença de PET em sua constituição.

A variação pode indicar que a contaminação seja decorrente do processo industrial da embalagem PET.

Os pesquisadores recomendam novos estudos, mas, de qualquer forma, ficou demonstrado o risco potencial das embalagens de polietileno tereftalato.
Cabe destacar que a contaminação química que potencialmente tenha efeitos adversos na saúde ocorre, em geral, por bioacumulação, exigindo uma exposição intensa e continuada.

Sugerimos que acessem a matéria “Nova pesquisa reafirma a relação entre exposição química e câncer de mama” e nossa tag “bisfenol-A” para maiores e mais detalhadas informações sobre a exposição química aos componentes de embalagens plásticas.

A pesquisa “Endocrine disruptors in bottled mineral water: total estrogenic burden and migration from plastic bottles”, publicada na revista Environmental Science and Pollution Research está disponível para acesso integral. Estudo do IPO – Muito Importante.

Procure nas embalagens de produtos que usa em casa estas substâncias…são prejudiciais à saúde e ao ambiente.

Estudos – lista compilada e retirada das conclusões, em 11 de Maio de 2006 do Ciclo de Conferências Ambiente e Cancro 2005/2006, organizado conjuntamente pela LPCC e IPO-Porto.

METODOLOGIA

As seguintes substâncias foram detectadas após análise toxicológica e alergológica de produtos de higiene (sabonetes ;perfumes;leite protetor; elixires; desodorizantes; xampu e loção corporal), comprados em grandes superfícies, optando-se por marcas de qualidade.

Alpha-isomethyl ionone – Desregulador do SNC (sistema nervoso central) .

Benzyl salicylate – Sensitizador dérmico.

BHT – Teratogénico. Suspeito de ser carcinogénico. Irritante para olhos e pele.

Butyl methoxydibenzoylmethane – Causa erupções cutâneas. É um foto-alergénio, o que significa que a luz do sol desencadeia a reacção. Sofre fotodecomposição, o que pode  levar à formação de compostos tóxicos.

Butylphenyl methylpropional – Uso restrito no UK devido ao elevado potencial de sensitização. Em animais causa deformações em esperma e perturbaçãos no SNC.
Butylparaben – Desregulador hormonal.

Cetyl alcohol – Causa dermatite.

CI 15510 – Efeitos por estudar.

CI 16035 – Associado a tumores linfáticos.

CI 17200 – Efeitos por estudar.

CI 42053 – Carcinogénico em animais, irritante para os olhos, pele e aparelho respiratório.

CI 47005 – Corante que pode causar asma, dermatite e sensitização de contacto. Pode conter impurezas que são neurotóxicas e carcinogénicas. Proibido na Austrália, EUA e Noruega.

C12-15 alkyl benzoate – Efeitos por estudar.

CI 42090 – Pode causar hiperactividade, erupções cutâneas e é um agente carcinogénico potencial.

CI 59040 – Proibido na UE para quaisquer usos em que possa entrar em contacto com as mucosas dos olhos, boca, nariz, aparelho respiratório e orgãos genitais.

CI 60730 – Efeitos por estudar Carrageenan – Associado com cancro gastrointestinal em animais. É possível que actue como desencadeador de cancro da mama em humanos.

Citronellol – Pode causar irritação dérmica severa. Também usado como pesticida.

Cocamidopropyl betaine – Detergente irritante para a pele e olhos, pode estar contaminado com diethanolamine que, quando combinado com formaldeído (há ingredientes que o libertam durante armazenamento), poduz nitrosaminas que são carcinogénicas.

Coumarin – É absorvido rapidamente por via dérmica ou oral. Vários tipos de coumarin foram já proibidos na UE. Em animais pode causar cancro do pulmão e do fígado. Tóxico para os rins.

Dimethicone – Irritante para a pele. É um amaciador sintético à base de silicone que forma um filme à superfície da pele (dá a sensação de pele macia) e impede que ela respire.

Disodium EDTA – Irritante para a pele e olhos. Altera a estrutura dérmica e facilita a penetração de outros compostos.

Distearyldimonium chloride – Estudos sobre eventual impacto na saúde são inexistentes.

Etidronic acid – Irritante para a pele e aparelho respiratório, muito irritante para os olhos com risco de danos oculares, LD50 para ratos é 1,8 g/kg.

Ethylparaben – Desregulador hormonal.

Ethylhexyl methoxycinnamate – Aumenta o risco de cancro da pele. Desregulador hormonal.

Geraniol – Irritante dérmico. Sensitização.

Glyceryl oleate – Alergénio dérmico.

Glyceryl stearate – É sensitizador e causa dermatites de contacto Hexyl cinnamal – Um dos alergénios de contacto mais encontrados em cosmética.

Hydrated silica – Enfraquece o esmalte devido à abrasão. Pode causar inflamação das gengivas.

Hydroxycitronellal – Alergénio de contacto. Irritante pulmonar.

Isobutane – Pode causar dores de cabeça, dificuldades em respirar, náusea, vómitos, sintomas de bebedeira e, em doses altas, convulsões e coma. Bioacumula-se no leite materno.

Isobutylparaben – Desregulador hormonal.

Isopentane – Causa dificuldades respiratórias, tem efeito anestésico na pele, pode alterar o ritmo cardíaco, desencadear dores de cabeça e irritar o nariz e garganta. É um dos componentes importantes do vapor de gasolina.

Limonene – Insecticida comum. Agente potente de sensitização. Pode causar asma. Produz tumores e defeitos de nascimento em animais.

Linalool – Irritante para a pele, olhos e aparelho respiratório. Em animais causa perturbações do SNC e afecta o controle muscular.

PEG-150 distearate – Irritante dérmico.

Methylparaben – Desregulador hormonal.

Methylchloroisothiazolinone – Alergénio forte. Persistente na pele. Causa danos neuronais. Mutagénio potencial. Suspeito de ser carcinogénio devido à sua acção corrosiva na pele.

Octocrylene – Irritante dérmico. Pertence ao grupo do cinnamates, alguns dos quais são desreguladores hormonais. Investigação preliminar aponta paraque os cinnamates, em baixas doses, causem morte prematura das células dérmicas.

Oxidized polyethylene – Pouco estudado. Considerado tóxico por ingestão.

Palmitic acid – Causa dermatites de contacto.

Paraffinum liquidum – Pode estar contaminado por PAHs, que têm sido implicados no cancro da mama.

PEG-150 distearate – Irritante dérmico.

PEG-100 stearate – Pode conter impurezas ligadas ao cancro da mama (como o 1,4 dioxane e o ethylene oxide).

PPG-15 stearyl ether – Alergénio de contacto. Tóxico para organismos aquáticos.

Phenoxyethanol – Extremamente irritante no contacto com os olhos. Muito irritante no contacto com a pele, ingestão ou inalação. Tóxico para rins, fígado e sistema nervoso.

Propylparaben – Desregulador hormonal.

PTFE – Carcinogénico. Causa defeitos de nascimento e enfraquece o sistema imunitário.
Poloxamer 407 – Surfactante potencialmente contaminado com 1,4-dioxane e ethylene oxide, impurezas ligadas ao cancro da mama.

Propylene glycol – Irritante para olhos e pele. Altera a estrutura dérmica, o que permite a outros tóxicos penetrar mais profundamente na pele.

Salicylic acid – Irritante, seca a pele e cria foto-sensitização dérmica.

Sodium benzoate – Agente alergénico e sensibilizador, pode causar asma, urticária, rinite e choque anafiláctico em exposição dérmica.

Sodium hydroxide – Irritante dérmico (muito usado em detergentes para limpeza de fornos e canos).

Sodium laureth sulfate – Detergente que causa irritação ocular e está potencialmente contaminado com 1,4-dioxane, impureza ligadas ao cancro da mama.

Sodium Lauryl Sulfate – Irritante para as mucosas. Pode causar aftas e eczema de contacto. Carcinogénio potencial.

Sodium saccharin – Carcinogénico. Proibido nos EUA.

Sodium fluoride – Pode causar fluorose dental, osteoporose, hipersensibilidade, náusea, vómitos e diarreia. Num tubo de pasta de 100 ml há fluor suficiente para matar uma criança pequena.

Stearic acid – Alergénio dérmico.

Stearyl alcohol – Pode causar alergias ou dermatites de contacto.

Styrene/acrylates copolymer – Pode causar depressão, falhas de concentração, astenia, náusea, toxicidade hepática e renal. Carcinogénico humano provável.

Triclosan – Causa úlceras, morte prematura dos tecidos gengivais, mata a fauna microbiana patogénica mas também mata a útil, deixando o ecossistema bucal desprotegido, à mercê de oportunistas. O triclosan é químicamente muito semelhante às dioxinas (que são os químicos mais tóxicos que se conhece) e pertence à classe dos clorofenóis, um grupo implicado em cancros em animais.

Triethanolamine – Causa dermatite de contacto, pode formar nitrosaminas (que são carcinogénicas) durante o armazenamento ou na pele/no corpo após absorção. A exposição crónica causa danos ao fígado e rins.

Tetrasodium EDTA – Irritante dérmico, dermatite de contacto, alergénio de contacto.

Yellow 5 (CI 19140) – Associado a reacções alérgicas em animais.

PVM/MA Copolymer – Estudos sobre eventual impacto na saúde são inexistentes.

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Por que os judeus foram expulsos de vários países?

Relacionado

O Senhor dos Milagres – Um dos melhores filmes infantis que já assisti. Através da animação, que mistura técnicas de movimento em bonecos de argila a recursos de computação gráfica.

Click na imagem para baixar Relacionado

Deixe uma resposta