Iníco / Como nos dias de Noé, Anjos caidos, Nefilins / Amálgama de ferro e barro: Ciência do bem e do mal promete eliminar efeitos do pecado e produzir “Super Humanos”. Veja vídeos!

Amálgama de ferro e barro: Ciência do bem e do mal promete eliminar efeitos do pecado e produzir “Super Humanos”. Veja vídeos!

Y-tú...eres-ciborg...

ESQUENTANDO A SOCIEDADE PARA RECEBER A MARCA DA BESTA: PEQUENOS IMPLANTES DO DARPA PROMETEM DAR SUPERPODERES AO ALTERAR O DNA DOS HUMANOS.

Wolverine, Motoqueiro Fantasma e o Incrível Hulk; todos esses personagens tem pelo menos uma grande coisa em comum: a habilidade de se auto-curarem. E agora, o Pentágono quer dar para as pessoas comuns essas capacidade sobrehumana. Um novo programa patrocinado pelos militares almeja desenvolver um pequeno aparelho que pode ser implantado no corpo, o qual usará impulsos elétricos para monitorar os órgãos do corpo, curando as partes mais importantes quando elas se tornarem infectadas ou lesionadas. Leia o texto e veja os vídeos!

Conhecido como Prescrições Elétricas, ou ElectRx, o programa poderá reduzir a dependência de drogas farmacêuticas e oferecer uma nova maneira de se tratar doenças, de acordo com a Agência de Projetos e Pesquisa de Defesas Avançadas (DARPA), o ramo do Departamento de Defesa dos EUA responsável pelo desenvolvimento do programa.
“A tecnologia que o DARPA planeja desenvolver através do programa ElectRx, poderia fundamentalmente mudar a maneira pela qual os médicos fazem diagnóstico, monitoram e tratam as lesões e as doenças”, disse Doug Weber, gerente do escritório do programa de tecnologias biológicas do DARPA.

O implante que o DARPA esperar desenvolver é algo como um pequeno e inteligente marca-passo, disse Weber. O aparelho seria implantado no corpo, onde ele pudesse continuamente acessar as condições da pessoa e providenciar todo estímulo necessário para os nervos e ajudar a manter as funções saudáveis dos órgãos, ele acrescentou.

A idéia para a tecnologia é baseada num processo biológico conhecido como neuromodulação, na qual o sistema nervoso periférico (os nervos que conectam todas as outras partes do corpo ao cérebro e medula espinhal) monitora o estado dos órgãos internos e regulam as respostas do corpo contra infecções e doenças.

Quando uma pessoa está doente ou lesionada, esse processo natural pode ser algumas vezes suplantado, de acordo com o DARPA. Ao invés de fazer a pessoa se sentir melhor, a neuromodulação pode exacerbar e piorar essa condição, causando dor, inflamação e um sistema imunológico enfraquecido.

Mas com a ajuda da um implante carregado eletricamente, o DARPA diz que pode manter a neuromodulação sob controle. Impulsos elétricos vindos de um aparelho irão estimular os padrões dos nervos que ajudam o corpo a curar a si mesmo e manter estímulos padrões fora do controle neural que deixam a pessoa doente mesmo em grandes extensões.

O DARPA quer desenvolver um aparelho tão pequeno que possa ser implantado usando só uma agulha. Tal implante minúsculo poderá ser um grande avanço sobre aparelhos de neuroestimulação similares que já estão em uso hoje, onde a maioria dos quais são do tamanho de um jogo de baralho e requerem cirurgias invasivas para serem implantados, de acordo com o DARPA.

E a miniaturização do aparelho possui uma outra vantagem: ele poderá ser colocado exatamente onde ele será necessário nas terminações nervosas. Um implante tão pequeno quanto uma fibra nervosa poderia minimizar os efeitos colaterias causados por implantes cujos pulsos elétricos não são diretamente enviados aos canais nervosos, dizem os oficiais do DARPA.

O aparelho poderia ajudar a tratar uma gama de condições dolorosas e inflamatórias, tais como artrite reumatóide, síndromes de respostas inflamatórias sistêmicas (uma condição que causa inflamações pelo corpo) e doença do intestino irritável.

Se o programa ElectRx for um sucesso, ele também poderá levar ao desenvolvimento de implantes que poderão ajudar a tratar o cérebro e desordens de saúde mentais, tais como epilepsia, traumas crânio-encefálicos, desordem do estresse pós-traumático e depressão, de acordo com o DARPA.

Nota do Tradutor, que é médico acupunturista:

Tudo isso parece ser muito bonito, mas nada tem de novo e, para ser sincero, já existe há milênios e se chama Acupuntura. Como podem ver no menu acima em “Sobre o Autor deste Site”, sou acupunturista há 13 anos e aqueles que estudam profundamente essa especialidade, sabem muito bem que a estimulação feita com as agulhas de maneira manual ou eletricamente (eletroacupuntura), possuem efeito neuromodulador sobre o corpo.

A vantagem da acupuntura é que ela, sendo feita por um profissional médico capacitado, fica sob total controle do médico. Uma estimulação via implante como o DARPA deseja fazer, pode ter efeitos colaterais desastrosos, pois irá hiperestimular as terminações neuronais, podendo gerar efeitos futuros desconhecidos. Isso se o neuroimplante realmente for feito “só” para o benefício do paciente, o que eu particularmente acho impossível vindo do DARPA e do sistema ao qual ele pertence e já exaustivamente descrito neste blog — efesios612.com.

ig4_rijocomoumpero2Como acupunturista posso adiantar que pontos muito bons para os fins aos quais deseja o DARPA, estão localizados nas profecias bíblicas da marca da besta, pois para estimular processos antiinflamatórios e imunológicos no organismo, usamos muito o ponto de acupuntura chamado de Intestino Grosso 4 (IG4), que fica na mão (a grosso modo na parte dorsal da mão entre o polegar e o indicador).

Young woman with eyes closed.Para tratar processos mentais usamos muito o ponto extra chamdo Yintang (que fica entre as sombrancelhas), portanto, na testa.

Poderia ser esse apenas um primeiro passo do DARPA para fazer as pessoas aceitarem um futuro “upgrade” de um implante que resolveria todos os problemas das pessoas alterando o DNA delas (transformando-as em Nephilim)? Assunto já postado neste blog. Ou será que já nesse implante teremos “outros recursos” que ficariam desconhecidos do público para acelerar essa transformação? Vigiemos e oremos.

Fonte: http://efesios612.com/2014/09/22/marca-da-besta-em-alta/

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Nefilins e os Bereanos

Relacionado

A longevidade e a ciência na antiguidade bíblica

Relacionado

Deixe uma resposta