Iníco / Como nos dias de Noé, Anjos caidos, Nefilins / Genética dos Anjos: Por que os Nefilins eram gigantes?

Genética dos Anjos: Por que os Nefilins eram gigantes?

Já pararam para imaginar por que os Nefilins eram tão grandes? A resposta pode parecer meio óbvia, mas existem mais detalhes do que imaginamos.

Introdução

Assuntos sobre anjos caídos e seus descendentes, os Nefilins, são realmente meio estranhos. A maioria dos pesquisadores nesse campo conhecem bem a história básica. Há muito tempo atrás, anjos rebeldes desceram à Terra para se procriarem com as mulheres humanas. O resultado desse ato foi a criação de híbridos anjos/humanos. Conhecemos os detalhes de tudo isso lendo Gênesis 6:1-4, o livro de Enoque, e várias outras fontes da antiguidade. No entanto, uma dessas áreas que é aceita e ainda assim não é muito explorada é do porquê os híbridos Nefilins eram tão gigantes fisicamente.

Gigantismo Angelical?

À primeira vista a resposta pode parecer óbvia. Eles são em parte anjos; e é claro que isso os torna gigantes. Mas o que exatamente nos leva à essa conclusão? Se assumimos que os Nefilins foram gigantes em seu tamanho físico devido aos seus progenitores anjos, devemos fazer a análise lógica de que os anjos são gigantes em tamanho físico também. Consideremos essas passagens da Bíblia sobre os anjos:

Depois apareceu-lhe o Senhor nos carvalhais de Manre, estando ele assentado à porta da tenda, no calor do dia E levantou os seus olhos, e olhou, e eis três homens em pé junto a ele. E vendo-os, correu da porta da tenda ao seu encontro e inclinou-se à terra, Gênesis 18:1,2

E vieram os dois anjos a Sodoma à tarde, e estava Ló assentado à porta de Sodoma; e vendo-os Ló, levantou-se ao seu encontro e inclinou-se com o rosto à terra;… E chamaram a Ló, e disseram-lhe: Onde estão os homens que a ti vieram nesta noite? Traze-os fora a nós, para que os conheçamos. Gênesis 19: 1, 5

Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos. Hebreus 13:2

Nos capítulos 18 e 19 de gênesis, vemos que os anjos aparecem como homens àqueles que os viram. Não temos nenhuma descrição deles com tamanhos gigantescos. Em Hebreus 13:2 vemos ainda que os anjos se parecem fisicamente tão humanos que alguns até mesmo os hospedaram sem saber que eram anjos. Uma coisa interessante que devemos atentar aqui é que não há distinção feita entre anjos celestiais e anjos caídos; eles só se referem a “anjos” num sentido geral. Parece-nos que tanto anjos bons quanto maus se parecem com humanos.

Biblicamente falando, um enorme tamanho físico parece não ser um atributo dos anjos. Por que, então, os descendentes híbridos dos anjos caídos eram fisicamente gigantes? Uma resposta que pode ser dada à essa pergunta pode ter algo a ver com Judas. No livro de Judas, aprendemos que os anjos rebeldes parecem ter perdido algo quando caíram:

E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia; Judas 1:6

Uma interpretação que pode ser feita sobre sua própria habitação é esta se referindo ao corpo angelical. Existem certamente boas razões para essa visão, e em parte eu definitivamente concordo com essa interpretação (para mais informações sobre isso, vejam esse post aqui no site do Josh Peck – Os Segredos dos Nefilins: Quem São Eles, O Que Eles Estão Fazendo e Por Que?; assim como em meu livro Disclousure: Unveiling Our Role in the Secret War of the Antichrist no MinistudyMinistry.com). No entanto, isso ainda nos trás uma importante questão: se os anjos caídos realmente trocaram seu corpo angelical extradimensional por um completamente tridimensional, será que isso não se aplicaria à sua genética também? Em outras palavras: se não havia mais nada de angelical em seus corpos, como isso seria apresentado em sua nova forma exterior? Será que a forma celular, genética e do DNA também perderiam suas estruturas angelicais?

Não acredito que seria certo dizer que os anjos que caíram trocaram seus corpos angelicias por corpos humanos. Acredito que o texto deixa claro que aconteceu um downgrade (piora) dos seus corpos, especialmente quando consideramos os significados das palavras usadas do idioma original. No entanto, acredito ainda há um aspecto de seus fisiologia angelical da qual eles foram capazes de reter: extradimensionalidade.

Supra-fisicalidade e Dimensões Extras

Como mostro nos meus livros Quantum Creation e Cherubin Chariots, os anjos são verdadeiros seres extradimensionais. Isso se aplica aos anjos celestiais e aos anjos caídos. Ao invés de ficarmos pensando nos anjos como entidades etéreas, espirituais, que são feitas de essensialmente nada, como dita a nossa cultura, seria mais correto pensarmos em anjos como seres supra-físicos. Eles possuem mais fisicalidade do que nós. A diferença é a de que eles são capazes de existir em dimensões mais altas.

Isso não significa que os anjos possam viajar a dimensões mais altas ou extras. Isso significa que eles naturalmente tomam espaço nessas dimensões mais altas. Assim como nós não necessariamente viajamos para a segunda dimensão ou para a primeira só porque fazemos parte dessas outras dimensões, os anjos fazem parte de dimensões espaciais mais altas. É claro que isso é algo difícil de absorvermos, dada a nossa atual condição. Mas podemos entender isso com uma visão que nos foi dada por um escritor por volta do Século XIX com um excelente exercício mental para nos ajudar a considerar essas ideias.

No livro Terra Plana: Um Romance de Muitas Dimensões (OBS: Terra Plana por ser uma terra de duas dimensões e não a teoria da Terra Plana discutida em outros posts) escrito por A. Abott, ele explora a ideia de um universo fictício bidimensional chamado Terra Plana. Os habitantes da Terra Plana são chamados de Flatlanders e são descritos como sendo formas simples: quarados, círculos e triângulos. A história explora a questão de como um ser de três dimensões espaciais se descreveria a eles, ou interagiria com eles, e fosse devidamente entendido.

Um Flatlander não conheceria o conceito de acima ou abaixo. Para um Flatlander, tudo o que existe são: para frente, para trás, esquerda e direita. Devido a isso, altura e profundidade são conceitos completamente estranhos aos Flatlanders, que não seriam capazes de percebê-los ou nem mesmo imaginá-los em suas mentes. Mesmo se um objeto tridimensional fosse lançado em seu espaço bidimensional, os Flatlanders só o veriam em suas perspectivas bidimensionais. Se eu jogasse uma bola através da Terra Plana, os Flatlanders não veriam a bola nesse evento como nós a vemos. Eles veriam um ponto no espaço aparecendo na frente deles quando a bola atingisse seu espaço. Depois, enquanto a bola fosse passando, os Flatlanders veriam um círculo aumentando de tamanho. O círculo atingiria seu tamanho máximo quando o meio da bola estivesse passando. Depois disso, enquanto a bola fosse saindo, os Flatlanders veriam um círculo diminuindo de tamanho e eventualmente desaparecendo completamente. Tecnicamente, os Flatlanders viram a bola inteira, só que eles a viram em vários cortes bidimensionais.

Podemos aplicar isso à nossa experiência tridimensional como um exercício de pensamento para nos ajudar a imaginar espaços extradimensionais (para ser claro, estamos apenas falando de dimensões espaciais aqui, e não temporais; o tempo como quarta dimensão não é um fato nesse exercício). E se uma bola de quatro dimensões, ao invés de três, chamada de hiperesfera, passasse pelo nosso espaço tridimensional? Para nós seria a mesma coisa, mas com uma dimensão extra. Primeiramente veríamos um ponto no espaço aparecer. Enquanto a hiperesfera fosse passando pelo nosso espaço, esse ponto se transformaria numa bola e continuaria crescendo em tamanho. Uma vez que o meio da hiperesfera passasse pelo nosso espaço, veríamos depois a bola começar a diminuir de tamanho até desaparecer completamente. Um grande detalhe aqui é o seguinte: não é interessante que a maioria dos avistamentos de OVNIs contém detalhes como estes? Para mais informações sobre esse aspecto, deem uma olhada nos meus livros Quantum Creation e Cherubin Chariots no MinistudyMinistry.com.

Intrusos de Altas Dimensões

Podemos nos utilizar disso para considerarmos a extradimensionalidade dos anjos. Um anjo pode irromper em nosso espaço e até mesmo se parecer perfeitamente humano, mas isso não quer dizer que tudo o que está aparecendo ali seja o anjo todo. Não somos capazes de ver o que está escondido nas dimensões mais altas. Considerem novamente a hiperesfera. Se a hiperesfera ficasse parada no meio do caminho através de nossa dimensão, ela se pareceria como uma bola normal para nós. Se ela fosse muito pequena, seríamos capazes de tocá-la, pegá-la e arremessa-la, e até mesmo coloca-la numa caixa. No entanto, temos que fazer uma ressalva aqui. Se a bola fosse realmente uma hiperesfera, ela seria bem mais pesada do que poderíamos inicialmente deduzir.

De volta à Terra Plana: imagine que essa Terra Plana seja vertical ao invés de horizontal. Imaginem que a Terra Plana consiste em esquerda, direita, para cima e para baixo, mas não para frente e para trás. Resumindo, imaginem essa Terra Plana como uma parede ao invés de um chão. Isso significa que essa Terra Plana estaria sujeita à gravidade. Mesmo se os Flatlanders fossem do mesmo tamanho que nós em comprimento e largura, eles ainda seria muito mais leves do que nós, pois lhes faltaria muita coisa na sua forma física. Se um humano entrasse até a metade da Terra Plana, ele pareceria um Flatlander normal para todos os outros Flatlanders. Se os Flatlanders tentassem levantar ou pegar o humano, no entanto, eles rapidamente veriam que algo era diferente. Eles iriam descobrir que ele pesava muito mais do que eles imaginavam. A diferença é que o resto do corpo físico dele estaria escondido na terceira dimensão espacial.

Observando o outro lado da moeda, isso significaria também que o humana seria incrivelmente mais forte e mais poderoso do que qualquer Flatlander. Levantar um Flatlander não seria nenhum problema para o humano. Até mesmo se os Flatlanders se sentissem ameaçados e tentassem atacar o humano, o humano poderia vencer a batalha tranquilamente pela diferença de força e se utilizar da terceira dimensão extra. O humano poderia dar um passo para a terceira dimensão e atacar os Flatlanders um a um com facilidade. Os Flatlanders não teriam defesa. Aumentando a escala dessas três dimensões e considerando as dimensões espaciais extras, nos ajuda a explicar algumas das impressionantes habilidades e forças que os anjos possuem na Bíblia.

Sucedeu, pois, que naquela mesma noite saiu o anjo do Senhor, e feriu no arraial dos assírios a cento e oitenta e cinco mil deles; e, levantando-se pela manhã cedo, eis que todos eram cadáveres. 2 Reis 19:35

Genética Extradimensional

Deixemos de lado a mecânica exata de como tal coisa poderia realmente poderia acontecer (lembrem-se, isso é apenas um exercício mental), imaginem se um humano fosse engravidar uma mulher Flatlander. A maior parte do processo de fertilização aconteceria no lado da Flatlander, então, para que isso seja possível, a semente tridimesional do humano deverá, de alguma forma, se adaptar. Se a concepção acontecer, ela se desenvolverá dentro de um ambiente bidimensional. A genética do homem iria ser passada para os descendentes, mas o novo corpo que estaria se formando dentro da Flatlander seria bidimensional. A Flatlander é um ser bidimensional e não seria capaz de habitar, criar ou até mesmo contribuir para algo que fosse tridimensional. No entanto, no final do outro espectro tridimensional, temos que este terá que se adaptar ao ambiente bidimensional.

Isso levanta um problema, pois ainda existem traços tridimensionais sendo passados para uma criança bidimensional. A maioria deles, tais como pele, cabelo e cor dos olhos não seriam problema. No entanto, os genes que determinam o tamanho, com certeza seriam problemáticos. Os genes que determinam o tamanho tridimensional estariam presentes nesse novo híbrido bidimensional. Simplificando, toda a massa e tamanho deverá ir para algum lugar. Sem ter para onde ir, o tamanho do híbrido irá crescer nas duas dimensões na qual ele habita atualmente, e, uma vez que ele tem muito o que exteriorizar, o híbrido irá crescer à incríveis comprimento e largura. Uma vez que ele tenha nascido, esse híbrido bidimensional entre humano / flatlander será rapidamente reconhecido como um gigante dentre os Flatlanders.

Tudo isso é especulaçã é claro, mas se usarmos esse exercício mental para espaços tridimensionais, pode nos explicar porque os Nefilins tinham um tamnho gigante. A genética extradimensional de um anjo seria passada para a criança híbrida. Os genes que determinam o tamanho também estariam presentes, mas teriam que se adaptar a apenas três dimensões ao invés de quatro ou mais. Uma vez que deveria haver pelo menos mais uma dimensão para onde ela tivesse que crescer, a criança híbrida cresceria muito mais num ambiente de três dimensões onde habita atualmente. Se há alguma validade nesse texto do Século XIV, isso também pode nos ajudar a explicar essa terrível passagem que descreve o processo de um nascimento desses:

…com as quais os anjos foram companhia e conceberam, mas elas eram incapazes de mantar as suas crianças, e morriam. E algumas das crianças que carregavam em seus ventres morriam, e outras nasciam; ao partirem as barrigas de suas mães eles saíam através de seus umbigos. E quando elas cresciam e chegavam ao estado de homens, eles se tornavam gigantes, cuja altura alcançava as nuvens…

Kebra Nagast: Capítulo 100

Motivações para Alíenígenas Extradimensionais

Isso pode explicar também porque tantas abduções alienígenas possuem detalhes sobre entidades interessadas em nossa genética. Para ser ainda mais claro, acredito que os seres alienígenas são, na verdade, de natureza extradimensional ao invés de extraterrestre. Acredito que eles têm a habilidade de criar corpos viventes tridimensionais, no entanto, acredito que toda a origem dessas coisas não é de outros planeta, mas de uma dimensão mais alta. Para mais explicações, leiam Quantum Creation e Cherubim Chariots.

Parece que a cópula direta entre um anjo e um humano possui um problema insolúvel de gigantismo. Parece também que os genes angelicais carregam traços que não são normalmente encontrados em humanos. Esses traços poderiam ser quaisquer habilidades sobre-humanas. Ao observarmos os semideuses da antiguidade, podemos ter uma ideia do que alguns desses traços podem ser. Talvez as entidades alienígenas estejam ainda tentando se hibridizar com humanos. Talvez estejam tentando resolver problemáticas genéticas, tais como o gigantismo, enquanto desenvolvem uma genética mais favorável tais como: telepatia, telecinese e até mesmo viajar naturalmente entre dimensões. Tudo isso culminará em seres extradimensionais chegando à perfeição em seu plano original de um passado antigo e lançando-o em nosso mundo moderno descrente e cego às essas coisas.

Conclusão

Como disse antes, tudo isso é especulação. Para ser honesto, admito que isso é altamente especulativo. No entanto, se for verdade, pode adicionar mais legitimidade de um ponto de vista científico (mesmo que seja apenas teórico) às estranhas e antigas histórias de anjos procriando com mulheres humanas. Pelo menos isso pode fornecer um ponto de interesse para que outros possam pesquisar por si próprios. É bom para nós pesquisarmos sobre esses assuntos e vermos o que realmente agrega. Afinal de contas, uma hora teremos que lidar com essas coisas e, quando esse dia chegar, até mesmo as teorias mais loucas parecerão plausíveis. É uma boa ideia começar a pensar sobre isso agora enquanto podemos.

Obrigado por ler e, como sempre, que Deus os abençoe! — Fonte: https://efesios612.com/2015/11/16/genetica-dos-anjos-por-que-os-nefilins-eram-gigantes/

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

Nefilins e os Bereanos

Relacionado

A longevidade e a ciência na antiguidade bíblica

Relacionado

Um Comentário

  1. Gostei do texto. Nos leva a refletir sobre mais um assunto que ninguém tem resposta definitiva. Ninguém consegue responder com propriedade a questão dos nefilins(gigantes).
    O capítulos 6 da Genesis deixa brexa para vários pontos de vista já que houve gigantes antes e após o dilúvio.
    1° – Haviam homens de diferentes estaturas naquela época.
    2° – O dilúvio não foi universal e sim parcial( em determinada parte do globo terrestre), pois houve gigantes após o dilúvio em outras partes do globo, visto nos livros posteriores é narrada uma comunidade de gigantes.
    3° – Que sendo o dilúvio universal e sobraram somente a família de noé para procriar o mundo, então eles descendiam de gigantes.

    A verdade é que esses gigantes existiram assim como os dinossauros, pois a ciência provou isso durante escavações no inicio da era industrial. Em qual época eles viveram não se sabe, visto que a bíblia só fala dos gigantes.

    Das mais variadas hipóteses que já li e ouvi de acordo com o capitulo 6 de Genesis, prefiro acreditar que o o dilúvio foi parcial e não universal.

Deixe uma resposta