Iníco / Como nos dias de Noé, Anjos caidos, Nefilins / Mistério dos Nefilins: Quem São os “Filhos de Deus” e as “Filhas dos Homens” em Gênesis 6

Mistério dos Nefilins: Quem São os “Filhos de Deus” e as “Filhas dos Homens” em Gênesis 6

Argumentos baseados na Série de Comentários para Cristãos Bíblicos, escrita pelo Dr. Peter S. Ruckman, B.A., B.D., M.A., Th.M., Ph.D.

art-imaliea-man-angel-fire-wings-arms-fantasyOs “filhos de Deus” de Gên 6:2 são anjos caídos que tiveram intercurso sexual com “filhas dos homens”, geraram gigantes, foram presos no Tártaro e serão lançados no Lago de Fogo. Na Tribulação Final, como foi nos Dias de Noé, esse pecado voltará a ocorrer, sob o disfarce de alienígenas gerando super e gloriosa raça na terra, com o objetivo de povoar outros planetas.

GÊNESIS 6

1 E aconteceu que, como os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas, 2 Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram.

3 Então disse o SENHOR: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos.

4 Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama. 5 E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.

6 Então arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. 7 E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.

8 Noé, porém, achou graça aos olhos do SENHOR. 9 Estas são as gerações de Noé. Noé era homem justo e perfeito em suas gerações; Noé andava com Deus. (Gênesis 6:1-9)

Como entender Gênesis 6

A interpretação de que os “filhos de Deus” que aparecem em Gênesis 6 seriam os “bons filhos de Sete” e de que as “filhas dos homens” seriam as “más filhas de Caim” surgiu faz pouco tempo, há cerca de 300 anos. Até então, só havia uma análise da passagem: os filhos de Deus são anjos que tiveram relações sexuais com mulheres, gerando filhos.

A interpretação “antropológica” surgiu porque a mais antiga parecia ser muito bizarra. Homens modernos não podem acreditar em coisas bizarras. Homens educados estudaram o suficiente para “corrigir” a Palavra de Deus (e eles sempre a corrigem quando não a entendem ou quando ela fala de algum pecado que os atinge). É demais para os homens educados acreditarem em acontecimentos fantasiosos como esse: anjos tendo relações sexuais com mulheres. E por aí vão os argumentos. O fato puro e simples é que não crêem no que estão lendo.

O verso 2 de Gênesis 6 trata de um dos assuntos mais disputados de toda a Bíblia. Principalmente os “fundamentalistas” vez por outra entram em debate sobre a questão. Muitos livros, artigos, folhetos e crônicas foram escritos a respeito do assunto, sempre apresentando “provas definitivas” para tentar por um fim à discussão, tanto de um lado quanto do outro.

Normalmente a reação mais comum ao caso é “deixe esse assunto de lado” ou “esqueça isso, pois discutir não leva a lugar nenhum. Você tem a sua opinião que eu tenho a minha”, ou ainda “isso não faz diferença para a nossa fé” (ignorando o que foi dito por Jesus: “nem só de pão viverá o homem, mas de TODA palavra que sai da boca de Deus”, Mateus 4:4), e assim por diante.

Tais pessoas, entretanto, esquecem-se de que não existe uma vírgula sequer na Bíblia que não seja polêmica. Afinal, um velho dito deriva exatamente desse fato: “os homens estão contra a Bíblia, porque a Bíblia está contra eles”.

É verdade. A Bíblia é o Livro que aponta todos os defeitos do homem e a sua causa, a saber, o pecado. Não há boas notícias para o futuro da maioria das pessoas: julgamentos, condenações e punições eternas em um lago de fogo e enxofre, que nunca se apaga. A Bíblia fala mau dos idólatras, dos fornicários, dos adúlteros, dos mentirosos, etc., características bem humanas. Então, se não podemos com O Livro, modifiquemo-lo ou escondamo-nos dele o mais rápido possível.

Esse é pensamento básico de muitos auto-denominados eruditos bíblicos, que na verdade são ateus práticos, ou dos reconhecidos ateus, em suas diversas linhas de pensamento. Essa rejeição para encarar de frente Gênesis 6, e analisar o assunto apenas biblicamente, ou seja, comparando Escritura com Escritura, só mostra como muitos ditos cristãos não se importam com A Palavra de Deus, nem com as palavras de Deus.

É evidente que Satanás não quer ver essa questão resolvida de vez. Ele planeja cada vez mais dúvida e confusão. “É assim que Deus disse?” (Gênesis 3:1). Portanto, ele é quem tem muito a perder, caso tudo seja revelado tal como realmente é. Bob Jones Senior, fundador da BJU, nos EUA, sempre dizia que “toda coisa ruim é uma coisa boa, distorcida”. Parafraseando-o, podemos dizer que toda mentira é uma verdade, distorcida. Ninguém acredita numa mentira absoluta. “É assim que Deus disse?” (Gênesis 3:1).

Desse jeito, vamos analisar a questão do ponto de vista de um “crente bíblico”. Com isso, queremos dizer que a Bíblia, e somente ela, é a AUTORIDADE FINAL em tudo concernente à fé e prática. Escritura com Escritura (I Coríntios 2:13): este será o nosso método de pesquisa sobre a verdade escrita em Gênesis 6. Cremos exatamente no que está escrito, como foi escrito, quando foi escrito, e para quem foi escrito.

Procuramos interpretar literalmente as passagens, até onde isso é possível, visto que é o meio pelo qual entendemos mais de 90% das Escrituras, isto é, literalmente. Não nos esquecemos, é claro, de levar em conta as figuras de linguagem ou de estilo. Entretanto, sabemos que a Palavra de Deus foi escrita para homens comuns, em linguagem comum, e não para um grupo “seleto” de pastores, doutores ou eruditos bíblicos.

O interprete é o próprio Deus, que abre o entendimento dos que crêem em Sua Palavra Santa, infalível e inerrante (Salmo 12:6; Provérbios 30:5-6; Lucas 24:45; II Pedro 2:20). Quando uma pessoa salva simplesmente CRÊ no que está lendo, o Espírito Santo lança mais luz na passagem. Quando NÃO CRÊ, o Espírito Santo fica “desobrigado” de lançar mais luz sobre o texto. Caso alguém insista em crer numa mentira, Deus manda a operação do erro, para que continue crendo na mentira (II Tessalonicenses 2:10,11).

Para começar, quem defende a idéia de que os “filhos de Deus” são os “bons filhos de Sete”, esquece-se do seguinte:

Eles se esquecem de que Adão caiu. Chamar qualquer homem ou qualquer “linha” de homens, no Antigo Testamento, de um “filho de Deus” seria ridículo. Isso porque o “Filho de Deus” tinha a imagem de Deus, e João 1:12 é para aqueles que se tornaram “filhos de Deus”, por terem recebido a imagem. Tal afirmativa deve ficar bastante clara quando se lê Gênesis 5:1-3. Adão perdeu a imagem de Deus. Seu filho, Sete, nasceu à imagem e semelhança do seu pai decaído, e, do mesmo modo, todos depois dele. Alguém só pode receber de novo a imagem de Deus quando torna-se filho dEle, em Jesus Cristo. Tal fato só pode ser observado depois da morte e ressurreição do Messias. Até então, ninguém tinha a imagem de Deus, por ser apenas filho de Adão, segundo a carne.

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; (João 1:12)

Este é o livro das gerações de Adão. No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez. 2 Homem e mulher os criou; e os abençoou e chamou o seu nome Adão, no dia em que foram criados. 3 E Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete. (Gênesis 5:1-3)

Eles se esquecem de que a designação “filhos e filhas” (Isaías 43:6) não é o equivalente de “filhos de Deus”, porque as palavras são escritas e pronunciadas de modo diferente. “Coisas diferentes não são iguais. Termos diferentes têm significados diferentes”, como manda o bom Português, Inglês, Francês ou qualquer outra língua. [Ademais,] os “filhos e filhas” de Isaías 43 são todos israelitas, porém os antediluvianos filhos de Sete não são. Este teve muitos descendentes que não eram israelitas (Gênesis 11:22,26).

As expressões contrastantes “filhos de Deus e filhas dos homens” (Gênesis 6:4) não poderiam jamais gerar essa falta de cuidado sem tamanho, na interpretação do texto, tal como “os filhos de Sete e as filhas de Caim”, a despeito do que “a uniforme interpretação hebraica e cristã” têm feito. Por que alguém insiste em fazer o texto dizer o que não diz, tentando fazê-lo dizer alguma coisa que ele nunca intentou dizer, apenas para provar o seu próprio ponto de vista? Lembre-se: “É assim que Deus disse?” (Gênesis 3:1).

Se fossem os “filhos de Sete com as filhas de Caim”, como, então, a operação toda acontece novamente “e também depois” (Gênesis 6:4 – depois dos dias do dilúvio), quando todas as filhas de Caim foram mortas pelo dilúvio?

Se fossem os “filhos de Sete com as filhas de Caim”, como poderia esta relação produzir gigantes? Os gigantes apareceram “quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens…” , etc., não a todo o tempo. Não conheço nenhum casamento entre um “filho de Deus”, ou seja, um salvo, com uma pessoa não salva, do qual tenha nascido um “gigante”. Pois é… esta é apenas mais uma mazela que um comentário “erudito” sobre Gênesis 6 produz.

Como pode ser isso, que a “linha bondosa de Sete” se misturou, quando o termo “linha bondosa” é uma fabricação ilusória dos personagens mais anti-cristãos e que nos 66 livros da Bíblia não existe nenhuma alusão sequer ao termo “linha bondosa”?

Existe sim uma “linha messiânica”, pela qual o Messias veio. Mas esta linha, entretanto, é bem “maldosa”, se qualquer pessoa buscar as suas raízes. Note alguns ascendentes de Jesus Cristo: Judá, um fornicário (Gênesis 38); Perez, um filho ilegítimo; Raabe, uma prostituta; Bateseba, uma adúltera (Mateus 1:1-6); Davi, um adúltero e assassino… e por que continuar? Percebe?

Então, uma “linha bondosa”, como uma “linha apostólica” (os papas) é apenas uma invenção humana. Não existe tal coisa nas Escrituras, ou sequer fora delas. Daí as três premissas básicas do argumento de que os “filhos de Deus” são “descendentes de Sete”, e as “filhas dos homens” são as descendentes de Caim, estarem 100% erradas. Bem, a OPINIÃO de qualquer um é bem vinda numa democracia, mas, definitivamente, esta OPINIÃO não faz parte do corpo de verdades reveladas nas Escrituras.

Os “filhos de Deus”, no Antigo Testamento, são identificados e definidos em um livro escrito pouco tempo depois do dilúvio (Jó 1, 2, 38) e eles estão presentes em um tempo antes de Adão ter sido criado (Jó 38:7). Eles são mencionados numa conexão entre Satanás e a criação (Jó 38).

Os “filhos dos poderosos” do Salmo 89:6 são indubitavelmente os “deuses” do Salmo 82:1 – note aqui o dilúvio no contexto! Assim, já podemos concluir que existe tanta disputa em torno do texto porque estes “filhos de Deus” são os anjos de II Pedro 2 e Judas 6, 7. Então, eles são machos com aparência de 33 anos de idade, sem asas e podem manter relações sexuais com mulheres e se reproduzirem, maneira pela qual obtêm sangue.

E eles vão retornar a este planeta nos últimos tempos e reproduzir o cenário original de Gênesis 6, como “deuses que descem na forma de homem” (Atos 14, 19; Mateus 24; Lucas 21; Apocalipse 12:7). Aqui nós paramos de comentar e passamos à parte profética do assunto. Então, voltemos ao texto.

Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo; 5 E não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, pregoeiro da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; … 7 E livrou o justo Ló, enfadado da vida dissoluta dos homens abomináveis (2 Pedro 2:4-7)

E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia; 7 Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno. (Judas 1:6-7)

O ensinamento de que anjos “não podem se reproduzir” é derivado da adulteração de Mateus 22:30, quando as versões modernas omitem as palavras “no céu”, e então abortam a verdade, ensinando que os anjos “não têm sexo”!

Porque na ressurreição nem casam nem são dados em casamento; mas serão como os anjos de Deus no céu. (Mateus 22:30)

Não existe um anjo na Bíblia que seja sem sexo, aparente ser sem sexo, aja como se fosse sem sexo ou fale como se não tivesse sexo. Todo anjo na Bíblia, de Gênesis a Apocalipse, é macho, sem asas (Apocalipse 21:17; Gálatas 4:14; Atos 1:10; Juízes 13: 3-21; Daniel 9; Gênesis 19:10-15, Hebreus 13).

Um anjo “sem sexo” é tão genuíno quanto a Imaculada Conceição ou a Virgindade Perpétua de Maria, ou árvore de Natal ou o Coelho da Páscoa. “Asas”, são próprias de demônios femininos [* Ver Nota de Rodapé] (Zacarias 5:9), e elas são desenhadas ou pintadas em anjos por causa dos querubins – que não são anjos – e por causa da passagem de Apocalipse 14:6.

Se um anjo pousasse na Terra, 70% das pessoas salvas enganar-se-iam ao tentar identificá-lo e 100% dos perdidos falhariam, por causa da concepção católica dos anjos, que são pintados ou esculpidos como crianças aladas. Assim, os anjos de Satanás estão protegidos e não podem ser detectados. Nenhum cientista na Terra poderia identificar qualquer anjo, caso visse um. E eles vão aparecer, como em Gênesis 6! Mas isso é novamente profecia. Voltemos ao texto.

E mediu o seu muro, de cento e quarenta e quatro côvados, conforme a medida de homem, que é a de um anjo. (Apocalipse 21:17)

… me recebestes como um anjo de Deus, como Jesus Cristo mesmo. (Gálatas 4:14)

E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco. (Atos 1:10)

E o anjo do SENHOR apareceu a esta mulher, e disse-lhe: … 10 … Eis que aquele homem que veio a mim o outro dia me apareceu. 11 Então Manoá levantou-se, e seguiu a sua mulher, e foi àquele homem, e disse-lhe: És tu aquele homem que falou a esta mulher? E disse: Eu sou. (Juízes 13:3,10>-11)

Estando eu, digo, ainda falando na oração, o homem Gabriel, que eu tinha visto na minha visão ao princípio, veio, voando rapidamente, e tocou-me, à hora do sacrifício da tarde. 22 Ele me instruiu, e falou comigo, dizendo: … (Daniel 9:20-22>)

Aqueles homens porém estenderam as suas mãos e fizeram entrar a Ló consigo na casa, e fecharam a porta; E feriram de cegueira os homens que estavam à porta da casa … (Gênesis 19:10-15)

Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos. (Hebreus 13:1-2)

E levantei os meus olhos, e vi, e eis que saíram duas mulheres; e traziam vento nas suas asas, pois tinham asas como as da cegonha; e levantaram o efa entre a terra e o céu. (Zacarias 5:9)

E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda a nação, e tribo, e língua, e povo. (Apocalipse 14:6)

“Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois” (Gênesis 6:4). Para clarear o pensamento, deve-se manter em mente que a Bíblia fala de gigantes em outras passagens, e, em algumas delas, dá nomes aos tais (Deuteronômio 3:11; I Crônicas 20:4; Josué 17:15; II Samuel 21:16,17; Números 13:33, etc.). Os fatos são históricos. O Antigo Testamento é história para o crente bíblico, incluindo Gênesis, literalmente.

Porque só Ogue, o rei de Basã, restou dos gigantes; eis que o seu leito, um leito de ferro, não está porventura em Rabá dos filhos de Amom? De nove côvados [9×0,45m = 4,05m] o seu comprimento, e de quatro côvados [4×0,45m = 1,80m], a sua largura, pelo côvado comum. (Deuteronômio 3:11).

E, depois disto, aconteceu que, levantando-se guerra em Gezer, com os filisteus, então Sibecai, o husatita, feriu a Sipai, dos filhos do gigante; e ficaram subjugados. (1 Crônicas 20:4)

E disse-lhes Josué: Se tão grande povo és, sobe ao bosque, e ali corta, para ti, lugar na terra dos perizeus e dos refains; pois que as montanhas de Efraim te são tão estreitas. (Josué 17:15)

E Isbi-Benobe, que era dos filhos do gigante, cuja lança pesava trezentos siclos de cobre, e que cingia uma espada nova, intentou ferir a Davi. (2 Samuel 21:16)

Também vimos ali gigantes, filhos de Enaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos. (Números 13:33)

As expressões “Naqueles dias” e “também depois” podem ser localizadas facilmente. Existem duas advertências para “dias” em Lucas 17; uma é “dias de Noé” (este é o nosso texto) e a outra é os “dias de Ló” (Lucas 17: 26,28). Para confirmar isto com três testemunhas, Simão Pedro adverte sobre os dias de Ló e Noé (II Pedro 2:5,7) [vide acima] e Judas diz “amém” para Ló (Judas 6,7) [vide acima].

O leitor não vai falhar em notar que o contexto de todas as passagens citadas trata-se de “anjos caídos”! Estes são os homens de “ferro” de Daniel 2:43, 44 que são dados como 10 em número. A hierarquia do penúltimo reino, antes do reino milenar de Jesus na Terra, será constituída de 10 governantes (Apocalipse 17:12-14).

E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos. Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar. … (Lucas 17:1-37)

Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão com semente humana, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro. Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre, (Daniel 2:43-44)

E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a besta. Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta. Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão os que estão com ele, chamados, e eleitos, e fiéis. (Apocalipse 17:12-14)

“Os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos” (Gênesis 6:4). Bem, nós vamos tomar o significado da passagem exatamente como está escrito, e, se qualquer cristão, líder, professor, expositor, pregador ou teólogo neste planeta concordarem que o texto significa alguma coisa a mais, nós vamos ficar com o texto e somente com ele por AUTORIDADE FINAL.

“Estes eram os valentes que houve na antiguidade, homens de fama”(Gênesis 6:4). Esta expressão não nega ou torna nulo o fato de que eram “gigantes”. “Homens de fama”, obviamente, não é uma interpretação da palavra “gigante”, mas sim, uma descrição da reputação alcançada por esses homens.

Esta reputação chegou distorcida nos nossos dias, tanto pelo tempo quanto pela ciência. O livro de Hislop, intitulado “Two Babylons”, traça muito bem essa distorção: Ulysses, Apolo, Venus, Afrodite, Tamus, Semiramis, Baco, Zeus, Marduk, o Minotauro, Tezeu, Atlas, Mercúrio, Astarote, Medusa, Lorelei, Baal, Wotan, Júpiter, Jove, Diana, Thor, etc.

Ninguém pode esquecer-se de que foram os filósofos gregos que lançaram os fundamentos da “ciência moderna”. Os atos heróicos dos “deuses” são lendários em qualquer civilização, e eles são especialmente fortes no folclore Indo-Europeu, do que em qualquer outro lugar do mundo.

O Super-homem das histórias em quadrinhos modernas, assim como Batman, Wolverine, Homem Aranha, He Man, Capitão América, Incrível Hulk, X-Men, Godzilla, etc, são maneiras modernas de se preservar uma tradição que só pode ser baseada em fatos. OS FATOS SÃO PRESERVADOS SEM ERROS EM “A BÍBLIA SAGRADA”

Anjos caídos estiveram aqui e produziram filhos com mulheres.

Eles “deixaram a sua própria habitação” (Judas 6), e se reproduziram.

E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia; (Judas 1:6)

Em resumo:

Anjos caídos visitaram a Terra, aparentando ser homens de 33 anos de idade, sem asas;

Eles vão retornar do mesmo modo como vieram. Desta vez como “visitantes” de outros planetas;

Eles virão para se reproduzir, tendo como objetivo povoar “outros planetas”, com uma raça de humanóides que negam a Deus, que rejeitam a Bíblia, criaturas satânicas. Isto vai tentar completar o intento de Satanás, expresso em Isaías 14. Mas não será bem sucedido (Apocalipse 19).

Estes todos responderão, e te dirão: Tu também adoeceste como nós, e foste semelhante a nós. Já foi derrubada na sepultura a tua soberba com o som das tuas violas; os vermes debaixo de ti se estenderão, e os bichos te cobrirão. Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo. Os que te virem te contemplarão, considerar-te-ão, e dirão: É este o homem que fazia estremecer a terra e que fazia tremer os reinos? Que punha o mundo como o deserto, e assolava as suas cidades? Que não abria a casa de seus cativos? (Isaías 14:10-17)

E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército. E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. E os demais foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo, e todas as aves se fartaram das suas carnes. (Apocalipse 19:19-21)

[* Nota: Parece que aqui temos um escorregão, um erro de Ruckman ou do tradutor, pois só há anjos e demônios do gênero masculino (e Ruckman prega isto!). As duas mulheres com asas como de cegonha, de Zac 5:9, parecem ser linguagem figurativa e não reais, do mesmo modo que a mulher prostituta assentada sobre a besta, em Apocalipse, é figurativa da apóstata igreja romana, assassina de crentes e amasiada com o poder secular]

Para informações detalhadas sobre o assunto, recomendamos as seguintes referências bibliográficas:
– Dr. I.D.E Thomas, “The Omega Conspiracy”.
– Dr. Peter S. Ruckman, “The Book of Genesis – Bible Believer’s Commentary Series” e “Black is Beautiful”.

Página copiada de http://asverdades.vilabol.uol.com.br/genesis6.htm, desenvolvida por Equipe Verdade, [o que está entre colchetes e a coluna com os textos da Bíblia foram adicionados pelo site solascriptura-tt.org]

Fonte: http://solascriptura-tt.org/Angelologia/FilhosDeDeusGn6-Ruckman.htm

Compartilhar isso:

Sobre Max Rangel

Servo do Eterno, Casado com Arlete Vieira, Pai de 2 filhas, Analista de Sistemas, Fundador e Colunista do site www.religiaopura.com.br.

Além disso, veja também:

ATLÂNTIDA : O Mundo Sepultado

Relacionado

O RETORNO DOS ANJOS CAÍDOS

Relacionado

Deixe uma resposta